19 Agosto 2014

Crónicas do interior (IV)

Fascina-me a quantidade de tonterias que quatro homens conseguem dizer, sempre em crescendo, numa relação perfeita com a quantidade de minis que estão em cima da mesa, mulheres e carros, esses eternos temas de conversa de homens, fascina-me que nenhum ouse desmentir o parceiro, se um conta as aventuras com cinco mulheres na última semana, logo há quem conte que nos velhos tempos nunca se contentava com menos de sete, e conta com pormenores, pedindo confirmação a um terceiro, "lembras-te Acácio? Na praia da Tocha?", e o Acácio confirma que sim, aquilo é que eram tempos, mais à frente há-de o Acácio precisar de validação para os duzentos e cinquenta à hora que o AX Sport deu na descida da serra de Aire, e o Fernando, o das sete mulheres, confirmará que sim,
duzentos e cinquenta e era porque o mostrador não apontava mais, fascina-me este "temos que ser uns para os outros", e ninguém fica mal na fotografia, não se deixa ninguém para trás, fascina-me que sejam estas pequenas coisas que de facto nos distingam das mulheres e das suas alianças tácitas e tão bem medidas.

18 Agosto 2014

Crónicas do interior (III)

E fascinam-me ainda os que chegam de Lisboa, todo o ano sem dispensar a camisa branca e os botões de punho, todo o ano escanhoados e perfumados com Bulgari de aeroporto, todo o ano com a fiel secretária a segredar-lhes o essencial da reunião que vai ter a seguir, fascina-me vê-los agora com barba de três dias mal cuidada, o fato Boss trocado pelo pólo Timberland de um cor de rosa que os desconforta, fascina-me vê-los levar tareias dos da terra a jogar matrecos, com o ar imbecil de quem acha justo os da terra jogarem melhor matrecos por contraponto de eles jogarem melhor na Bolsa, fascina-me a dificuldade com que se equilibram numas sandálias Havaianas, os pés a clamar por sapatos pretos que os protejam das pedras do caminho, fascinam-me os livros tontos que lhes aconselharam para leitura de férias que substituem os relatórios e contas e que eles deixam na toalha com a capa para baixo, não vá um igual estar por aquelas paragens e vislumbrar tão fraco livro, fascina-me o Record lido de trás para a frente, tal e qual o Diário Económico. Hei-de cruzar-me com eles algures em Setembro, em frente ao meu espelho.

17 Agosto 2014

Crónicas do interior (II)

Fascinam-me os emigrantes e as suas mulheres louras com sobrancelhas pretas, os seus filhos que se chamam Patrick e os seus carros com o símbolo da Federação da bola cravado no capot, fascinam-me as cervejas pagas com sobranceria aos da terra e as camisas com padrão exuberante, fascinam-me os fios de ouro e a necessidade de falar alto, fascina-me que consigam andar na faixa central da autoestrada durante tanto tempo e a forma como se riem de um café só custar um euro nas estações de serviço.

Crónicas do interior (I)

15 Agosto 2014

Definitivamente vou inscrever-me na formação do meu caro Arrumadinho

Escrevo cá fora, de manhã, na mesa que tenho debaixo do sobreiro grande. Dou conta que não me sentava aqui há algum tempo, há demasiado tempo, é um desperdício muito grande ter uma mesa debaixo de um sobreiro grande e não lhe dar uso, ocupado que estou a dizer coisas ao telefone e a dizer se os gráficos de coisas que vão acontecer daqui a três anos estão bem assim ou têm que estar de outra maneira.

 É uma das minhas decisões para o ano novo, sentar-me mais vezes debaixo do sobreiro grande, deixar que Ulisses, o cão, me lamba os pés descalços e deixar-me estar aqui, a ser um tipo que só está à sombra de um sobreiro, manhã cedo, com um cão ao lado.

13 Agosto 2014

Há quinze sobrinhos no meu sótão e está tudo bem

Nas trocas de saberes de ontem à noite, os meus sobrinhos mostraram-me as palestras de Gustavo Santos em geral e aquela que se chama "Quanto tempo esperarias pelo amor da tua vida?", em particular. "O tio vai gostar disto", riam eles, acotovelando-se para ver quem mostrava primeiro o vídeo.

Demorei algum tempo a acreditar que aquilo fosse mesmo a sério. Estou siderado, ainda agora.

(Gustavo Santos vota e o seu voto vale tanto como o meu. E isso aflige-me.)

12 Agosto 2014

E está tudo muito bem

Todos os anos, por esta época, desaguam quinze sobrinhos no meu sótão. Chegam de todas as partes do mundo, os pais trazem-nos até cá e saem com um sorriso nos beiços, acreditam sempre que me arrependerei, que clamarei por ajuda a meio da semana. Dez anos de semana dos primos, os mais velhos já bebem do meu vinho ao jantar, os mais novos, em silêncio, escutam as conversas filosóficas que se estendem pela noite dentro, até adormecerem, cansados de bicicletas e canoas e jogos de vólei. À noite, no sótão, folheiam os meus livros até escolherem o que lhes apetece e eu fico ali embevecido a pensar que tenho sorte em ter quinze sobrinhos no meu sótão a ler os meus livros.

Carpe diem, seize the day boys, make your lives extraordinary.

Bem sei que são só filmes, mas os filmes também nos podem inspirar e fazer de nós pessoas diferentes, podemos ser o primeiro a acordar depois de uma noite demasiado curta e largar um "Gooooooood Moooooooorning, Vietnam!" a dez centímetros do ouvido de quem está ao nosso lado, na mesma gama de decibéis com que se deve ouvir a "Cavalgada das Valquírias", e gozar o efeito, podemos saltar para cima de mesas bem envernizadas e rasgar relatórios carregadinhos de gráficos que não dizem coisa nenhuma e legendas com palavras em inglês, podemos ser aquele que, no meio das más notícias, consegue ver uma nesga de coisa sem sentido e contagiar de riso os restantes e isso não fazer mal, o riso nunca faz mal nem nos diminui.

Os grandes actores fazem-nos bem e perder os melhores demasiado cedo não é boa coisa.

11 Agosto 2014

Das viagens e outras histórias

A essência da viagem é mudar-nos a referência, trocar-nos as certezas e os caminhos que sabemos. Quando viajamos ficamos mais despertos, volta-nos o instinto de sobrevivência, a mente fica alerta, aprendemos cheiros novos e pessoas que não são as mesmas de sempre.

Há quem marque o seu novo ano a partir de um de Janeiro, há quem o faça com a passagem do aniversário. Para mim o novo ano começa com a viagem grande.

08 Agosto 2014

E agora?

Quem te chamará "baby", quem te levará a passear na Fonte da Telha ao fim da tarde, quem te dará amorosas palmadas nas nádegas quando o Sporpting marcar um golo, quem te fará "like" no Facebook quando postas fotografias de cães bebés, quem te levará ao Starbucks em dias especiais, quem te levará ao concerto dos Azeitonas, quem te dará o ombro para chorares quando o Di Caprio morrer no Titanic, quem te explicará a diferença entre o Top Gun e o Cocktail, quem te aconselhará se te fica melhor a tatuagem do golfinho ou a do caractere chinês?

E agora?

Quem te abrirá os frascos de flor de sal, quem conduzirá depois de jantar quando ainda falta uma hora de estrada, quem te dirá sem ajuda qual é a capital do Burkina Faso, quem escolherá o vinho certo, quem te levará o pequeno almoço à cama nos sábados de manhã, quem te oferecerá livros de autores que não sabias que gostavas, quem te explicará as diferenças entre Touriga nacional e Trincadeira, quem te fará má cara quando pedires sangria ao jantar, quem te levará ao colo para a cama depois de adormeces a ver cinema francês, quem te contará anedotas tão más que são boas, quem abrirá o portão quando estiver a chover?

07 Agosto 2014

Madrid é a melhor cidade do mundo para trabalhar...

...desde que a última reunião termine às cinco da tarde, às cinco e um quarto se esteja no hotel para tomar um  bom banho e trocar de roupa e às cinco e meia já se esteja numa esplanada, com uma caña fresquinha diante de nós e um livro para ler.

05 Agosto 2014

Ruben Patrick, isto é tudo o que tens que saber sobre bancos

Se deveres cem euros ao banco, tu tens um problema.

Se deveres dez milhões de euros ao banco, o banco tem um problema.