23 Abril 2014

Esta noite sonhei com Lamborghinis roxos

O problema dos super-heróis é não terem pai. O Batman teve, mas depois aconteceu aquela situação à porta do teatro, era ele ainda um rapazinho, o Homem-Aranha foi enfiado em casa da Tia May, que foi quem lhe deu educação, sempre teve melhor sorte que o Harry Potter, que a esse os tios Dursley faziam-lhe a vida negra, isto para não falar do sacana do primo, o badocha, o próprio Simba, pobre animal, não só perde o pai como ainda é acusado de o ter matado, embora, em boa verdade, o Simba não é um super-herói a sério, é igual ao Bambi, esse sim, com pai presente, foi o que lhe valeu, mas lá está, ninguém que seja são considera o Bambi um super-herói, voltemos ao Tarzan, outro que perdeu o pai, tal e qual o Super-Homem, cujo pai o despachou para a Terra antes de Krypton explodir, na verdade os únicos que têm pai são o Calvin e a Mafalda, talvez o Charlie Brown, não me lembro se tinha ou não e não estou com vontade de me informar, e é por isso que eu gosto do Calvin e da Mafalda, são super-heróis com pai e isso, parecendo que não, faz toda a diferença.

22 Abril 2014

Às vezes...

.... quando alguém das minhas relações parte demasiado cedo, quase sempre levado por ataque cardíaco fulminante, estas vidas que escolhemos são como são, fico a pensar que não vale a pena aborrecer-me com as pequenas coisas, que talvez não fosse mal pensado ligar para as pessoas de quem gosto só para lhes dizer o quanto gosto delas, que devo reunir os amigos mais vezes em minha casa, que devia resolver os mal-entendidos que fui coleccionando e que nunca me apeteceu explicar melhor.

Depois passa-me.

21 Abril 2014

Caro Ricardo Araújo Pereira

Lembro-me perfeitamente de, após ter visualizado aquela situação do "Homem a quem parece que aconteceu não sei o quê" ter ficado tão absolutamente deliciado que me dediquei ao estudo intensivo de toda a série Fonseca e, desde esses tempos, ter acompanhado a obra até aos dias de hoje, dessa "Mixórdia de Temáticas" que, a cada três dias, tem uma boa ideia.

Hoje, dando-se o feliz acaso de ter acontecido ofertar a mim próprio um final de dia que me proporcionasse um gin tónico servido por mim próprio, a fazer zapping entre o Mezzo e outro canal cá da minha estima e dei por mim sintonizado nesse tal "Melhor que falecer", tendo decidido ficar por ali a ver quanto valia a coisa, admitindo que a circunstância de estar em casa à hora em que a coisa passa talvez não se repita tantas vezes quantas as que eu desejaria.

E pasmei, meu caro. Aquilo era a rábula que já tinha passado na Comercial, aquela situação do tipo que era agente de um jogador da bola, daqueles fraquinhos, e coseu a mãe do jogador do Arrentela que tinha uma operação marcada só para daqui a sete meses. Uma repetição. Pega o meu caro numa coisa que já fez e toca de voltar a encher chouriços com aquilo, tal e qual eu faço quando não me apetece ser criativo e vou surripar escritos antigos a blogs meus, menos vistosos que este, com a esperança de que ninguém repare (e quase nunca ninguém repara, benza-os deus, a diferença é que eu não vivo de escrever coisas, a não ser relatórios com números e gráficos muito difíceis de ler).


(aposto que lerá isto, a equipa de Clipping não falhará...)

Pipoco lança a semente dos blogs de fusão

O que havia de ser de valor era que alguém se lembrasse de inventar o conceito dos blogs de fusão, da mesma forma que se junta a cozinha goesa com a luxemburguesa e se cria assim uma ode ao palato, havíamos de ter blogs que misturassem com mestria as artes de contar como as pessoas vivem em casas brancas e se alimentam à base de sementes de gindungo com blogs desses de analisar política à base de citações de terceiros, que se misturasse, num novo blog, o conteúdo dos que nos contam detalhadamente cada passo da triste vida da quem os escreve com blogs de retratos de moças que vestem coisas todos os dias e têm sempre um amigo jeitoso para a fotografia que nos mostra o resultado da coisa, que alguém tentasse um blog que fundisse a crítica literária de livros que ninguém leu, excepto o Ulisses, com blogs que ziguazagueiam entre mostrar-nos unhas com cores que não lembram a ninguém e transcrições de pensamentos sobre isso do amor.

20 Abril 2014

O problema nem é o Benfica ter ganho a coisa...

...o problema é que de cada vez que o Benfica é campeão o vocalista dos UHF volta a cantar músicas, ou lá o que é aquilo que ele faz.

Pipoco informa

O Porto Canal não está a dar nada daquilo do Benfica.

Estou aqui a tentar ver as notícias e todos os canais, mesmo o Canal Panda, estão a dar aquilo do Benfica

Introduzindo um ponto de vista alternativo, aquela rapariga que está a tomar conta da taça, a de preto, a do decote, é bastante apresentável, ou é dos meus olhos?

Será o Olhanense...

...o novo Estoril?...

Adenda: Não foi...

(parabéns aos meus amigos benfiquistas, foram de facto os melhores e mereceram ganhar)

16 Abril 2014

Poupa-me a piada fácil, Ruben Patrick

No dia em que almocei no "Tibetanos" serviram-me gelado de pétalas de rosa. Soube-me a pétalas de rosa, sem qualquer equívoco.

Só depois me dei conta de que nunca poderia saber a que sabem pétalas de rosa, afinal nunca comi uma rosa.

Lamborghinis roxos

Fosse eu autor de séries de televisão, que não sou, e havia de inventar um tipo com apelido italiano que, a partir de um sofá de psiquiatra, havia de patrulhar a Muralha, aliás, toda a Patrulha da Noite se reuniria num bar e a Mão do Rei havia de contar aos filhos como conheceu a mãe deles, só se havia de saber no último capítulo, depois metia-se todos num avião, a famiglia Soprano e os da casa Stark e o avião perdia-se numa ilha lá muito longe e quem os havia de salvar havia de ser o gerente da Dunder Mifflin Paper Company, um tipo de quem todos os funcionários gostavam muito.

15 Abril 2014

E assim, com uma linda mensagem subliminar, se encerra o tempo dos retratos neste magnífico e interessante blog

Em verdade te digo, Ruben Patrick

Preocupam-se demasiado com as nossas necessidades, as mulheres, quando tudo o que faz falta a um homem é uma boa cama e uns sapatos confortáveis.

Elas não sabem, mas um homem encontra-se quase sempre numa cama ou dentro dos seus sapatos.

13 Abril 2014

E em tudo isto Pipoco reflectiu

É nestas alturas em que o tempo corre mais devagar que me permito reflectir sobre as temáticas que realmente importam, aquelas que os dias apressados relegam para quinto plano, é nestes dias mais dados à beleza da meditação que tenho oportunidade para, sem pressão, decidir qual é a melhor música dos U2.

Se "Sunday, bloody Sunday" me levou a querer descobrir todo o anterior álbum ("Boy"), incluindo a maravilha que era "I will follow", já "Pride (in the name of love)" era a música que resultava sempre que me apetecia mandar toda a gente para a pista de dança nas festas da Afonso Domingues, se a versão de "Bad" no Live Aid me fez ver que os U2 eram a próxima grande banda da minha vida, já "Stuck in a moment..." quase destronava "Emmenez-moi" de Aznavour como a canção perfeita, se um problema técnico no meu i-Pod fez de "Moment of surrender" a música de um certo ano a descer pistas com a melhor neve de sempre, já "Gloria" foi a música de um certo verão com a mulher (quase) perfeita.

Que vês da tua janela, Pipoco? (edição "uma semana a dormir onde me derem abrigo")

11 Abril 2014

Talvez aquela situação de Paris, à chuva

Miguel Guilherme, ainda que faça o Rei Lear, estará sempre prestes a fazer a demonstração dos pequenos domésticos da Moulinex, Michael Jackson, ainda que na parte podre de Neverland, estará sempre a marcar o compasso de "We are the world", luva branca na calça preta, António Feio, ainda que eu o prefira como Mr. Deluxe, terá sempre vestido um colete de pele de vaca, Bono Vox, mesmo quando se abraça a Mandela, estará sempre a ponto de dizer "We're an Irish band. We come from Dublin City, Ireland. Like all cities, it has its good, it has its bad. This is a song called Bad." e eu, que tenho eu?

Passadas muitas horas desde a última vez, volto a abrir um jornal desses de Economia

E percebo que afinal as agências de notação financeira são nossas amigas e que só cá estão para ajudar e que o que dizem é muito válido e sábio.