12 janeiro 2011

Exercício prático da teoria que relaciona qualidade do post com número de comentários (estudo de caso nº 3)

Eu, que sei como se faz um risotto de camarão, que sei em posição rende mais o Vukcevic, que sei em que sala do Museu d'Orsay estão os Van Gogh, que sei que carne pedir na Casa Botin, que sei fazer um cheesecake que leva amêndoa moída e tâmaras em vez de bolacha na base, que sei porque é que Fermina Daza cedeu, que sei o que fazer para não cair nos últimos metros da Áliga, que sei distinguir entre whisky e whiskey, que sei como se lê Lobo Antunes até ao fim, não sei o que fazer para vos convencer que este post tem que ter mais comentários que os outros dois para a minha tese vingar.

46 comentários:

  1. Eu estou convencida. Tanto que só comento este post, para ajudar à estatística!

    ResponderEliminar
  2. Então para que a sua tese vingue aqui fica o meu comentário: Não é o único que sabe fazer cheesecake que leva amêndoa moída e tâmaras em vez de bolacha na base ... aaahhhh pois é, eu também sei fazer! ;)

    ResponderEliminar
  3. Tulipa Negra, bem haja por ter contribuído para esta causa.

    ResponderEliminar
  4. Bola de Berlim, e mousse de chocolate com abacate e banana? Pois...

    ResponderEliminar
  5. Assim não vale. A última frase é um pedido encapotado e isso deturpa qualquer estudo objectivo. A menos, claro, que o estudo inclua a margem de erro decorrente da mera resposta à provocação manipuladora.

    ResponderEliminar
  6. Então se já sabes cozinhar isso tudo é favor vir cá para casa para me ensinares a cozinhar tudo isso, em troca eu deixo por cá o comentário para que a tua tese vingue!!!... espero que não te importes que te trate por tu :)
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. cuca, é uma questão pertinente. Obrigado por não a ter guardado só para si.

    ResponderEliminar
  8. sairaf, eternamente grato por esta sua atenção. Sim, sei cozinhar.

    ResponderEliminar
  9. Eu ajudo. E vinha pedir a receita do cheesecake, mas, estando a comentar o blog do Pipoco, venham de lá as indicações para o Lobo Antunes!

    ResponderEliminar
  10. Que batota miserável, Pipoco. Até responde e tudo...
    Este estudo é nulo!

    ResponderEliminar
  11. Filipa De Lima12.1.11

    Eu venho, não só ajudar na estatística, mas também pedir a receita do cheesecake. Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  12. hahaha
    Já ajudo???

    ~>http://www.alicebalbinocullen.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. hahaha

    Já ajudo???

    ~>http://www.alicebalbinocullen.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  14. Com respostas do autor é fácil... :P

    ResponderEliminar
  15. Yeah right ... com essa já fui, Pipoco! Mas estou disposta a negociar. Troco a receita G-E-N-U-I-N-A do Sericaia pela mousse. Hum, que me diz?!

    ResponderEliminar
  16. ... não seja por isso...
    :)

    ResponderEliminar
  17. Ana, para a base use duas medida de amêndoa pelada e uma de tâmaras descaroçadas, tudo bem moído. Para a cobertura, uma lata de leite de côco e 400 gramas de frutos silvestres, tudo misturado na liquefadora. Três horas de frigorífico.

    (Para chegar ao fim do Lobo Antunes, tem que sobreviver até à página cento e quarente e sete. Passada a página cento e quarenta e sete, é fácil chegar ao final)

    ResponderEliminar
  18. Cuca, é dos meus olhos ou está a questionar a qualidade do estudo?

    ResponderEliminar
  19. Beatriz, ajudou, sim. Outra vez.

    ResponderEliminar
  20. Filipa de Lima, para a base use duas medida de amêndoa pelada e uma de tâmaras descaroçadas, tudo bem moído. Para a cobertura, uma lata de leite de côco e 400 gramas de frutos silvestres, tudo misturado na liquefadora. Três horas de frigorífico.

    ResponderEliminar
  21. Pólo, eu respondo sempre aos comentários, toda a gente sabe isso.

    ResponderEliminar
  22. Não, Maria Fonseca. Estou a fazer um estudo académico.

    ResponderEliminar
  23. Obrigado, Anita. Registei com carinho a sua participação.

    ResponderEliminar
  24. Ah! Um estudo académico. Ok. Não tinha compreendido.

    ResponderEliminar
  25. o ideal era comer cheesecake em Orsay a ver quadros do van gogh

    ResponderEliminar
  26. Um estudo académico, Maria Fonseca. Um estudo académico...

    ResponderEliminar
  27. Hierra, não se pode comer em museus. A não ser no restaurante, de resto tive oportunidade de mostrar o restaurante do Museu d'Orsay aqui no Pipoco, de resto um excelente momento de partilha da mítica rubrica "Que estás a fazer neste momento, Pipoco?..."

    ResponderEliminar
  28. Está no aeroporto a apanhar seca, não está, Pipoco?

    ResponderEliminar
  29. Pior, Cuca. Estou à espera que a minha filhe regresse de uma visita de estudo...

    ResponderEliminar
  30. és um espetáculo!:) adorei o blogue!:)

    ResponderEliminar
  31. já agora como é que fazes o chese cake com a base de amendoa e tâmaras? quero a receita:) nao posso comer gluten daí o interesse e necessidade:)

    ResponderEliminar
  32. Como é um gentil homem, certamente não se escusará a dar-nos a referência da revista científica em que o mesmo será publicado.

    ResponderEliminar
  33. Anónimo12.1.11

    Se o cheesecake sair mal, deixo-o em cima dum post.

    Maria Helena

    ResponderEliminar
  34. Bem ok, mas ainda ninguém falou na relação existente (ou então passou-me sou muito distraída, é um facto), pelo que me parece a qualidade é inversamente proporcional ao numero de comentários... e só para provar uma teoria que ainda não explicou força o resultado, para ser, mesmo, mesmo brilhante!! Genial de facto... ;)

    ResponderEliminar
  35. Sabe, sabe. Faz o mesmo que eu quando jogo xadrez no computador (… Ctrl Z, tantas vezes quantas forem necessárias).

    E, como sou batoteira, vou passar as próximas duas horas a comentar o post anterior e, pior, só vou escrever “lol” e, quando muito, mandar “jinhos”, para poupar tempo.
    Mentiiiiiriiiinha. :)
    (batoteira e mentirosa)

    ResponderEliminar
  36. Anónimo12.1.11

    E irish banoffee pie?
    Doce de leite com banana, nata e bolacha.
    Bem melhor que qualquer cheesecake.
    Experimente Pipoco e depois logo falamos

    ResponderEliminar
  37. Anónima12.1.11

    Se o Pipoco quer muitos comentários, então porque recusa alguns, nomeadamente do post anterior?
    Pois...
    Logo eu que sugeri um case study.
    Agora, quer a receitinha da Irish Banoffee pie?

    ResponderEliminar
  38. O estudo de caso nº 1 está absolutamente genial! Se comentasse lá faria um plágio descarado à Polo norte, então comento neste, dou-lhe uma ajuda no estudo académico (com um viés consideravel) e aproveito para perguntar se a miúda chegou bem.

    Boa Noite Pipoco!

    ResponderEliminar
  39. Ai Pipoco Pipoco...e o livro para instruir todos esses machos alfa que por aí andam na ignorância das coisas boas da vida?

    ResponderEliminar
  40. Eu, que me assumo como "Cat person" mas sei fazer um lombinho de porco com mel e mostrada antiga que é de comer e chorar por mais e que, por acaso, visitei há relativamente pouco tempo a sala Van Gogh no Museu D´Orsay (gostei tanto de uma escultura da Camille Claudel um pouco mais atrás...), venho, cheia de fairplay, contribuir para este relevante estudo blogoesférico.

    Bem haja.

    ResponderEliminar
  41. Ora essa, falaste em duas coisas que eu adoro, comer e estudar!!!
    Logo deixo este contributo a este blog sempre tão divertido.
    Abraço

    ResponderEliminar
  42. Então e se colocares uma meta nos comentários para ver se chegas aos 50, parece-te bem??
    abraço

    ResponderEliminar