19 outubro 2010

Que isto não são tudo flores

A maçada de se ter um blog que só dura um ano é que não se pode ir buscar material lá atrás, quando não apetece escrever, e dizer que "há três anos escrevi isto, hoje sinto-me exactamente igual, parece impossível...".


E isto, parecendo que não, é aborrecido.

10 comentários:

  1. Aborrecidíssimo, deveras. Quem dera sentir-se igual há 3 anos.

    ResponderEliminar
  2. Isso não acontece aos homens, Pipoco.

    ResponderEliminar
  3. tem razao, kiss me. Eu estou melhor que há três anos

    ResponderEliminar
  4. Caro Pipoco, os homens não são computadores. Caso contrário, bastavam seis meses para deixar de ser um topo de gama.

    Os homens tendem a comparar-se ao whisky. Elogiam a sua maturidade, valorizam o seu envelhecimento mas, o facto é que, para muitas mulheres, por mais anos que passem continuam intragáveis.

    ResponderEliminar
  5. o tempo tem essa ambivalência, apesar dos cabelos brancos, das rugas e dos efeitos aborrecidos da gravidade nos tecidos cutaneos, tem essa incrível capacidade de criar um espólio, um belo arquivo de memórias que podem resultar em histórias maravilhosas. Ora se o seu blog não tem tempo, não terá esse arquivo fantástico ao qual recorrer. No entanto, fica um conselho, continue escrevendo no blog e um dia talvez, tenha um rico espólio de memórias. Poderá até passar a livro. Ahhhhhh e os "museus" existem sim e contam-nos histórias maravilhosas. É uma metáfora.

    ResponderEliminar
  6. Ai pipoco, claro que estás melhor que há três anos, nessa altura nã tinhas este blogue :)

    ResponderEliminar
  7. Luna, veja a coisa do ponto de vista "musa inspiradora"...

    (e, no seu caso , pode escrever um ou outro post destes, sei sempre que depois compensa...)

    ResponderEliminar
  8. Não podes ir buscar de à três anos atrás, mas vai buscar de à uns meses atrás ora então.
    Ma isso não é necessário. A tua inteligência e a maneira como escreves faz com que até sejas apreciado neste mundinho, e não ter posts do passado postados actualmente, é bom!

    ResponderEliminar
  9. Há um remédio para isso: ficar mais de um ano.

    ResponderEliminar