04 maio 2020

Nós, os que de cá não saímos, te saudamos

Sê bem vindo à cidade, rapaz, notarás que há diferenças, que não correu tudo bem, há agora um desses silêncios como os que acontecem a seguir a uma velha tia desbocada dizer o que lhe vai na alma, os nossos restaurantes são agora uma espécie de locais sem alma e sem vibração, não terás bifanas e imperial à saída do nosso estádio, não há brindes ao que quer que seja porque a dois metros de distância não se pode brindar, todos temos a mesma cara de máscara de hospital, a mesma que estranhávamos nos chineses que viam Orsay a correr, demorará até que o café te seja servido em chávena de qualidade, terás que te contentar com copo de cartão, que sugam o aroma e a experiência, ainda assim, sê bem vindo à cidade, rapaz.

2 comentários:

  1. Bom dia:- Tarde será em que as rotinas voltem ao antigamente, Éramos tão felizes e por vezes tão refilões... Agora...
    .
    Uma boa semana
    Cuide-se

    ResponderEliminar
  2. O pobre rapaz não poderá deixar de reparar nos pirilampos das tabuletas de obra "Socialismo em curso", financiamento europeu a 90%.

    Estamos ON.

    Ninguém sabe. O Costa tem um interruptor vermelho na secretária do gabinete que nunca visita com as etiquetas ON e OFF. Quando o governo necessita dos cérebros ligados ele dá lá um salto e põe em ON. Como é temporizado após uma semana volta à posição OFF habitual.

    Eu sei isto, agora o Pipoco também sabe, mas mais ninguém sabe...

    ResponderEliminar