11 maio 2018

Do livro dos blogs (Capítulo 2, versículo 12)

Quando a inspiração te abandonar de todo, escreve sobre mulheres que amamentam em público ou insinua que é uma bizarria desejar mudar de sexo. Depois, polvilha a caixa de comentários com três comentários anónimos, um a concordar ferozmente, outro a insultar-te, o terceiro a contar-te uma história pessoal alinhada com a temática.

(agradecerás ao primeiro, devolverás a picardia ao segundo, empatizarás com o terceiro mas ressalvando que a história é uma caso de excepção e deixarás um quarto comentário a dizer "não vale a pena, anónimo, não vou publicar isso)

13 comentários:

  1. Pensava que se ignorava os comentários em que se concordava com o autor, julgava que só se respondia com quem discordava de nós, pelo menos foi o que vi nestes 70 anos de blogosfera (regra só aplicável a quem tem mais de 200 seguidores).

    ResponderEliminar
  2. Anónimo11.5.18

    A transmitir ensinamentos sobre a prática da casa, Tio Pipoco?
    Sensacionalista, eu hein?? Mas olhe que isso já eu sabia...:P

    ResponderEliminar
  3. Ah, bom, eu sempre achei estranho as pessoas-bloggers sempre ali a queixar-se de comentários anónimos muitA mauzões, mas entretanto nunca desactivam a dita função para não voltarem a receber comentários anónimos muitA mauzões. Afinal está tudo explicado, aquilo serve para alguma coisa. Serve para inflamar a caixa de comentários e assim aumentar as visualizações e coiso. Truques, é só truques.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláudia Filipa11.5.18

      Maria Madeira, a não desactivação da dita função, também serve para pessoas como eu, por exemplo, que comento sempre com nome, mas sem ser com o registo em conta Google.

      E, sim, é uma teimosia que faço questão de manter, precisamente, por achar inacreditável, a ideia que penso estar subjacente ao tipo de raciocínio que será uma espécie de enaltecimento do registo como garantia de seriedade e de saber estar, mesmo para quem só comenta. Pois digo-lhe que, para mim, essa ideia equivale a estarmos a assumir qualquer coisa como: "é o facto de estar registada que me impede de ser uma vil criatura sem cumprir os mínimos de decência na forma como interajo com as outras pessoas".

      Repare, acaba por ser também o mesmo que dizer-se ou pensar-se que, qualquer pessoa, até a Maria Madeira, só é correcta por estar registada, o que aqui corresponde a uma espécie de, só somos correctos porque os outros estão "a ver", não fosse isso e a coisa seria ao nível das caixas de comentários dos jornais, é que só pode ser este o raciocínio, "tenho ou têm de agrilhoar-me ou desgraço-me".

      As pessoas são como são, Maria Madeira, estando registadas ou não, a prova disso é que pode ler comentários feitos por gente sem registo e sem nome muitíssimo interessantes, outros brincalhões, outros muito simpáticos, outros com provocações inteligentes, interessantes, sem ofender ninguém, e pode ler coisas confrangedoras de tão ordinárias de gente devidamente registada e até com blogue.

      Depois, penso que a modalidade "aprovação de comentários" funcionará como triagem para quem não é apreciador de caixas de comentários transformadas em esgotos, no caso da situação começar a descontrolar-se e existir esse risco, claro, existe essa forma de barrá-lo logo à partida, não é?

      Saber estar, não depende de registo Maria Madeira, se depender, será uma coisa tão falsa como outra qualquer, consequentemente, pouco merecedora de enaltecimento, não lhe parece?

      (Pipoco, essa parte das letras pequenas até me parece um bom exercício de criatividade, é capaz de ser divertido, o pior é se a pessoa toda contente a seguir este seu versículo fica tão entusiasmada a criar e publicar os comentários que se esquece de publicar o post, no fim, acabaríamos todos a rir, até a própria pessoa que tinha cometido o deslize, bem, esta última parte, talvez não, que isto dos blogues é para durões e duronas, não é um filme da Disney)

      Eliminar
    2. Cláudia, o meu comentário foi no seguimento do texto do PMS, nada mais. Cada um saberá como gere o seu próprio blog, a verdade é que depois de desactivar o modo anónimo de comentar no meu espaço, nunca mais nenhum blogger com blog de perfil assumido teve a coragem de escrever comentários na onda de p*** isto e p*** aquilo.

      Através de um blogger com perfil assumido e dado a insultos e perseguições consegue-se através do IP do dito chegar até ele. Através de alguém que comenta anonimamente, é impossível. Essa é a grande diferença.

      Eliminar
  4. Ahahahahah, anónimos somos todos. Afinal trata-se de ideias.

    Revelar demasiado, à semelhança de um decote, rapidamente atravessa a linha que separa a elegância subtil do ordinário exagero.

    Enfim, um perfil sempre impede usurpação por parte de criaturas menos escrupulosas.

    Isto encaixa em #osperfidosproblemasdamulherserpente?!

    Abraço meu caro. Olhe que aquilo foi na bonomia da ironia ligeira. Não é necessário queimar tudo...

    ResponderEliminar
  5. Anónimo12.5.18

    Ah, quem tem um comentador 'onónimo', tem tudo.
    Caro 'quiescente', quando for grande quero ser como vossemecê: inteligente, assertivo, conciliador e amigo do seu amigo. Esta parte é qualquer um que seja minimamente bem formado? Tem razão. Esqueçamos isto da amizade, então. Mas gostei tanto deste bocadinho:-
    "Abraço meu caro. Olhe que aquilo foi na bonomia da ironia ligeira."
    Que linda é a união coesa, firme e hirta(?) entre as pessoas disto dos blogs...


    ResponderEliminar
  6. Anónimo12.5.18

    é preciso ser bem resolvido/a para ter uma caixa de comentários aberta. também a anónimos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13.5.18

      bem resolvido???

      Eliminar
  7. Anónimo13.5.18

    isso é uma dúvida ou é uma cena retórica?

    ResponderEliminar
  8. Então?! Isto anda pouco animado. Que tal uma divagação acerca do ténis ao estilo Foster Wallace?!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo17.5.18

    o tio sabe muiiinnntoooo
    vw

    ResponderEliminar