14 janeiro 2018

Que assim seja

Continuarei a segurar-lhes a porta e a não aceitar repartir a despesa do jantar, continuarei a subir e descer as escadas à frente delas, continuarei a dizer-lhes que estão muito bonitas - se estiverem -, continuarei a escolher o vinho e a esforçar-me por olhá-las nos olhos quando estiverem com decotes vertiginosos, continuarei a pegar nas malas mais pesadas e a não me importar de ser eu a conduzir o carro.

Sou um brutamontes, bem sei.

11 comentários:

  1. Anónimo14.1.18

    brutamontes?! realeza, carago! :-)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo14.1.18

    good.
    #jesuisdeneuve

    ResponderEliminar
  3. Não há muitos homens que sobem (e/ou descem) as escadas à nossa frente, não. Normalmente até dizem "ladies first" para serem cavalheiros.
    E a entrar num restaurante também.
    Mas se calhar agora essas tradições já não se podem continuar, sei lá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora é insultar os direitos da mulher. É insinuar que não têm capacidade financeira, que não têm força para carregar malas nem para empurrar uma porta, que só as vemos com lascívia. Uns brutamontes, nós.

      Eliminar
  4. Ainda para aí muita gente a confundir inchaço com gordura.
    Um cavalheiro será sempre um cavalheiro.
    E embora não veja mal nenhum em se dividir a conta do restaurante (nem todos temos carteiras grandes. Até podem ser grandes, mas andarão quase sempre com muito ar) Cai-me muito bem um cavalheiro, que me abre a porta do carro e coisas do género, mas isso sou eu, que sou vintage :-)

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. Resista, resista sempre.

      Eliminar
  6. Cláudia Filipa15.1.18

    Explique que, muitas vezes, um código de conduta, é apenas isso, um código de conduta, uma forma de gentileza que apreendeu como sendo de valor. Explique que nunca lhe passou pela cabeça que isso significasse submissão, fraqueza, incapacidade ou inferioridade por parte da mulher. Explique que não está a simular uma gentileza que não tem, apenas com o intuito de vir a obter um serviço. Explique, por exemplo, que também ajuda velhotas perdidas a encontrar portas de embarque em aeroportos. Explique que se um Asdrúbal tivesse, subitamente, uma pontada nas costas, também carregaria a mala pesada do Asdrúbal. Explique que diz, (e eu tenho a certeza de que pensa mesmo, e por isso reparei e agora fui lá buscar), coisas como estas que li numa resposta sua no blog da Palmier: "(eu vejo uma mulher - nota-se que é uma mulher porque tem uma cabeça luminosa - a agitar os braços)".
    Explique que é apenas um homem gentil que nunca deixará de seguir determinados códigos de conduta, e que, pelo menos, no que a si diz respeito, é completamente falsa a conotação negativa que querem atribuir-lhes.

    ResponderEliminar
  7. Isso é esperar dois ou três meses e uma nova causa internacional.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo26.1.18

    Exemplos em que um cavalheiro passa a brutamontes (ou pior):

    "continuarei a dizer-lhes que estão muito bonitas - se estiverem" - ok num jantar de amigos, not ok quando numa entrevista de emprego

    "continuarei a escolher o vinho" - geralmente, ok, excepto se a mulher a frente for sommelier ou enologa... entao, e so estupido

    "e a esforçar-me por olhá-las nos olhos quando estiverem com decotes vertiginosos" - ok se o esforco nao for suficiente numa discoteca, not ok se for numa reuniao de trabalho, sobretudo com uma subordinada

    Podia continuar, mas acho que da para perceber... context matters (tentei evitar estrangeirices, mas ja sao alguns anos a viver fora - o que explica tambem a falta de acentos e cedilhas - e ha expressoes que soam mesmo melhor)

    ResponderEliminar
  9. Anónimo2.2.18

    Já tenho saudades..jt

    ResponderEliminar