23 maio 2017

Dois posts em dez minutos, só por causa das coisas

O meu primeiro Bond, James Bond, foi Sir Roger Moore, talvez tivesse sido em For Your Eyes Only ou A View to a Kill, por causa da música dos Duran Duran, havia de me interessar definitivamente por Bond, James Bond em Live and let Die, os Wings a terem uma música feliz, o Barão Samedi, a cena do funeral, nem mesmo Sean Connery, o primeiro Bond, James Bond me fez mudar de ideias quanto ao Bond perfeito, e agora, se me permitem, vou acabar o dia com um Porto branco a fazer de Martini e  Miles Davis escutado de olhos fechados a fazer de conta que estou a ver The man with the golden gun.

4 comentários:

  1. Eu sei que isto é quase uma afronta para os aficionados, mas o meu preferido de sempre é o Pierce Brosnan...

    ResponderEliminar
  2. ora bolas, não recordo o nome da série com a qual quase adormecia ontem (sim, sim, momentânea falta de companhia, o dever obriga, maldição... - e os pornos não contam) quanto mais esses factos todos do James Bond.

    há um fantástico movimento espalhado pela web, com o qual não podia concordar mais, sugerindo que ficaríamos melhor servidos, a todos os níveis, inclusivamente o da modernidade, com uma Bond, Jane Bond (nome imperfeito mas agradável), talvez a 001, a mais deliciosa e mortífera num grupo de gajos que nas palavras da própia M são dinossauros sociopatas e misóginos.

    por mim a charlize theron, a lena headey ou a pipoca mais doce ficavam a matar. quando começar logo poderei dizer qual a minha Bond preferida.

    enfim, ninguém me liga.
    em boa verdade foi sempre assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lady Kina24.5.17

      https://www.facebook.com/ArtesDepressao/videos/759533460842754/

      Eliminar
    2. :DDDDD
      foi desvendada a minha verdadeira identidade!!!
      beijoca, minha Lady!

      Eliminar