22 abril 2017

Post número três do período azul

Era para ser o post número um do período verde e branco mas afinal não foi.

9 comentários:

  1. Deixe lá. Convença-se antes que há clubes tão grandes - o nosso - que não dependem do número de pontos num campeonato de futebol. É aquilo da quantidade vs qualidade. Já viu o que seria um clube depender do campeonato para afirmar a sua grandiosidade. Num ano que ganhe é o melhor, no ano em que não ganhe passa a ser mau? Não, nem pensar. Continua a ser o melhor, simplesmente não foi o que teve mais pontos no campeonato.

    Lance lá o período verde e branco se era esse o seu plano.

    ResponderEliminar
  2. Lamento informar, Mirone, mas no futebol ganha quem marca pontos -- quem marca mais golos marca mais pontos. A grandiosidade de um clube, seja o FCP, o SCP, o SLB, o Canelas, por aí fora..., está directamente relacionada com a conquista de títulos ao longo da vida do clube -- esta é a verdade, é esta a regra, é igual para todos. Depois convém que seja um jogo limpo (que as pessoas estejam lá para dar chutos apenas na bola) e que se ganhe por/com mérito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ganha quem quem tem mais pontos, quem marca mais golos, não necessariamente o melhor clube.
      Pessoa dizia que não era da altura que os olhos dos outros o vêem mas da altura que os seus olhos podem ver. O meu clube é maior do que os jogos de futebol que ganha. Evito muitos desgostos assim.

      Eliminar
    2. Concordo consigo, Mirone, e este ponto de vista vai para além do mundo do futebol; O maior não é necessariamente o melhor.

      A vida é o que fazemos dela.
      As viagens são os viajantes.
      O que vemos, não é o que vemos, senão o que somos.
      Fernando Pessoa

      Eliminar
  3. Sempre com serenidade.
    Quem é que ainda dá importância a essa farsa violenta que é o futebol?
    Quais os méritos de um adepto "incondicional"? A ausência de racionalidade?
    Ainda há alguém que aprecie um jogo bem disputado independentemente dos clubes intervenientes?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláudia Filipa23.4.17

      Se o clube do nosso coração não for um dos intervenientes do jogo, conseguimos perfeitamente apreciar um jogo bem disputado independentemente dos clubes intervenientes, um descanso, mas com metade da piada. Ou a paixão, esse combustível, como um dos méritos de um adepto "incondicional", e não, não estou a falar dos praticantes de um desporto chamado violência e que usam o futebol, como usariam qualquer outra situação de grande concentração de gente, para dar largas à sua veia (anti)desportiva.

      Eliminar
    2. @onónimo quiescente23
      honestamente não sou fervoso adepto e com malta mais sénior no outro dia, foi interessante pois era de cada um de seu clube a apontar defeitos, uma espécie antítese aos programas de comentário.
      E ver 90m de um jogo de futebol, custa-me cada vez mais, perdeu-se a magia dos anos 90.

      Eliminar
  4. Cláudia Filipa23.4.17

    Eu, que não tenho blog, que comentar o seu, normalmente, deixa-me saciada no que ao comentário escrito diz respeito, penso não estar nas melhores condições para pedir-lhe que se ponha a escrever, mas ainda assim, com uma grande lata, venho dizer-lhe que me sinto algo descoroçoada por estas duas últimas cores estarem tão depenadas de si. Mesmo assim, não diria nada, se não estivesse agora a temer que reconsidere e decida encetar mesmo um período verde e branco, o que, tendo em conta o que há a dizer mais uma vez esta época, não pode deixar de ter como consequência ficar a pobre leitora ainda mais à míngua da sua verve, e assim murche a leitora, murche como uma planta à torreira do sol e sem água.

    ResponderEliminar
  5. então deveria ser Post número um do período vermelho, quer dizer quase...

    ResponderEliminar