23 fevereiro 2017

Lago Tanganica, enfim

Tempos houve em que as margens do lago Tanganica se agitavam com os pequenos nadas, esse era o tempo em que Sansão, o pássaro-alfa, com o seu vôo magnífico, apaziguava as tribos que se atropelavam nas margens férteis do lago, Sansão, o pássaro-alfa, aconselhava aqui, desbloqueava ali, admoestava mais além, as tribos aquietavam-se com a palavra sábia de Sansão, o pássaro-alfa, as pequenas picardias acabavam em bem, e Sansão, o pássaro-alfa, regressava em paz quando o sol se deitava na margem do Lago Tanganica, feliz por fazer o bem, tranquilo por verificar as pequenas traquinices se resolviam com saberes antigos.

Vieram então os tempos intranquilos, em que as várias tribos faziam e desfaziam alianças, um tempo sem lei, um tempo de monções agrestes. Sansão, o pássaro-alfa, planando superiormente sobre o Lago, taciturno e apreensivo, observava as tribos, umas dizimando-se a si próprias em lutas fraticidas, outras tentando equilibrar-se nas margens pantanosas do lado Nordeste do Lago, foi o tempo em que Sansão, o pássaro-alfa, migrou para Sul, levando a concórdia a lagos mais urgentes que o Lago Tanganica.

Sansão, o pássaro-alfa, regressa agora ao Lago, afinal trata-se do seu Lago, ainda vem longe e já nota os estandartes em farrapos, o pântano apaziguado com o sacrifício de tribos imprudentes, das tribos antigas já poucos restam, umas fazem os seus ninhos com maus barros mas não olvidando coloridas e esvoaçantes fitas de cetim, outras contam-nos histórias de pasmar das suas crias.

Sansão, o pássaro-alfa, poderoso e altivo, voa de novo sobre o Lago Tanganica. Oremos, pois.

(*)

11 comentários:

  1. Já de missal na mão, assalta-me uma dúvida.
    Oremos em ação de graças ou como penitência?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mirone, a minha interpretação do que li (repare, eu não sei mais que toda a gente...) é que se trata de hossanas. Acção de graças, portanto.

      Eliminar
    2. Tanto melhor, louvarei de pé (os meus joelhos glorificam o senhor!). Em que página do breviário?

      Eliminar
  2. Venha Tanganica, venha Sansão, enfim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele está no meio de nós, Isa. Rejubilemos e exultemos.

      Eliminar
  3. Anónimo23.2.17

    Deus é um asterisco.

    ResponderEliminar
  4. Oremos, Irmão. Louvemos Sansão o pássaro-alfa e, como nenhum ser na natureza pode viver completamente só desejemos que, nesta sua ausência do lago Tanganica, ele tenha encontrado, enfim, a sua abençoada passarinha-Dalila.
    Um duplo poder é sempre um poder mais poderoso. Quando nascer a cria, ficará completa a benfazeja trindade...

    ResponderEliminar
  5. Anónimo23.2.17

    O primeiro sim.
    sc

    ResponderEliminar
  6. Prudência. O senhor Presidente pode sentir-se ofendido com estas parábolas.




    Raios, aquela coisa ali, sim ali no final, indecorosa e explícita, leva o meu espírito a repousar num ramo da árvore da lascívia.
    A Nós venha o Vosso Reino.

    ResponderEliminar