15 novembro 2016

Os problemas das mulheres

Podendo escolher, escolhem sempre guerrear com a mais fraquinha.

23 comentários:

  1. Anónimo15.11.16

    Os homens fazem o mesmo. "Forte com os fracos, fraco com os forte". E que náuseas!

    ResponderEliminar
  2. Cláudia Filipa15.11.16

    Pipoco, continue, por favor, a fazer o levantamento destes problemas e a escrever coisas como "Closing time" e textos grandes daqueles para os quais diz que não temos paciência e a fazer uns enervarem-se e outros rirem. Pipoco, em verdade lhe digo que é uma espécie de Reiki...
    (sim, é verdade e também ainda são remorsos por causa daquela situação do Conjurado...)

    ResponderEliminar
  3. Tem dias, mas ainda assim, será melhor respeitar outras opiniões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O caro Poeta vai-me desculpar, mas estou com curiosidade de saber se por acaso não terá na família uma moça chamada Pipoca Arrumadinha, não?

      Eliminar
    2. É verdade, as semelhanças são tantas.

      Eliminar
    3. Igual! Mas já não a "vejo" há muito tempo!

      Eliminar
  4. Anónimo15.11.16

    Será?
    Pois deixe que lhe diga, caro Pipoco, valentes são os homens, ao volante... mas só quando se cruzam com uma senhora.

    ResponderEliminar
  5. Isso é falso! Completamente falso e difamatório, ó Sr. Pipoco.
    Falo, por mim, mas quase poria as mãos no fogo em como nenhuma mulher escolhe 'guerrear' com o elo mais fraco, seja mulher ou homem.
    Até porque ninguém "escolhe" guerrear. As disputas acontecem quando existem motivos para tal.
    Eu, por exemplo, não viro as costas a uma boa briga, mas não ando por aí a inventar motivos para guerrear...
    Quem me parece que comprou um boa briga, com as mulheres, foi Vocelência...Eu, hein!!

    Agora, faça lá o favor de vir a terreiro explicar o motivo desta provocação gratuita.
    Já sei!-- Foi para afugentar o mulherio que lhe invadiu a choupana, no post anterior...foi?? ahahahahaha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo15.11.16

      A virilidade do Pipoco foi posta em causa...

      Eliminar
    2. Foi? Não confundir virilidade com 'bom nome'...

      Ah, homens, que apesar de vivermos em pleno século XXI tanto teimam em considerar as Mulheres como seres débeis...

      Alguém se lembra de Cesário Verde?

      (...)

      "E foi, então, que eu, homem varonil
      Quis dedicar-te a minha pobre vida,
      A ti, que és ténue, dócil, recolhida,
      Eu, que sou hábil, prático, viril...

      Tcheeeee.

      Eliminar
    3. Não se ofenda Cuca, uma mulher Pirata está acima de qualquer suspeita de fraqueza e longe, muito longe, de gentio...

      Eliminar
  6. é uma excelente maneira de apurar a genética da tribo.

    ah, as Mulheres, esse flagelo que assola o mundo, a derradeira prova que Deus só pode existir e ser bem humorado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certamente Deus existe e tem grande sentido de humor, já que as mulheres se prendem mais aos homens que as sabem fazer rir...

      Eliminar
    2. D. Pipoco ainda se ressente da expulsão do Paraíso, onde, sentado no Jardim, gin miraculosamente evocado na mão direita, Borges na esquerda, ouve serenamente Aznavour.

      Eliminar
    3. D. Pipoco foi expulso do Paraíso? Então, que faz ele no Jardim, qual Borges, meditabundo: Sempre imaginei que o Paraíso fosse uma espécie de biblioteca.

      Aznavour ou Cohen?...Pendo mais para Cohen.

      Eliminar
  7. (mas esse é um problema só das fraquinhas, não é?)

    ResponderEliminar
  8. Chamem-lhes parvas....

    ResponderEliminar
  9. Anónimo16.11.16

    tio, eu acrecentaria ao seu raciocino:"...continuam a guerrear com a mais fraca", com: "procedimento próprio de quem é fraco moralmente".
    vw

    ResponderEliminar
  10. Olhe que neste particular já há muito se atingiu uma paridade de género.

    ResponderEliminar
  11. Cláudia Filipa16.11.16

    Sei de quem se dedica a guerrear como se de uma prática desportiva se tratasse, mas sem ter em conta os mais interessantes benefícios de uma prática desportiva, só lhe interessando ganhar, se para ganhar tem de escolher os mais fracos como adversários penso eu que será alguém que pensa que se não for assim não tem hipótese, corre o risco de sair com o rabo entre as pernas, portanto, a própria pessoa considera-se a si própria sem estofo para a alta competição, bem, uma coisa é certa, uma pessoa que escolhe os mais fracos é uma grandessíssima cobarde, mas também será verdade que a probabilidade de os mais fortes lhe prestarem verdadeiramente atenção seria muito reduzida e o risco de ficar a guerrear sozinha rondaria os 100%.

    ResponderEliminar
  12. E o prazer de derrotar as mais fortes? Nada se lhe compara! Isto, claro, se não pudermos, de todo, ser aliadas! :)

    Boa tarde, Pipoco :)

    ResponderEliminar
  13. Lady Kina18.11.16

    « "O que vem a ser o bem?", perguntais.
    O bem é ser valente.
    Deixai as meninas dizer:"o bem é o que é ao mesmo tempo bonito e tocante". »

    ResponderEliminar