01 novembro 2016

O nosso Poeta pediu, o nosso Poeta tem

Era uma vez um Poeta
que queria muito saber
se era bom de caneta
mas mesmo bom a valer

E aguenta? (a minha voz treme)
Aguento! disse ele num repente
a poesia que o Poeta escreve
é uma poesia ... diferente

Ide agora lá vós, todos
E lede com muita atenção
comentai com bons modos
que ali há muita margem de progressão

O Poeta prometeu
um poema a cada dia
é coisa que nem eu
fazia

Ide, sede generosos
que lá corajoso ele é
comentai com bons modos
que eu volto já, vou só ali tomar café.

36 comentários:

  1. será que escrever poemas é saber rimar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não.

      (noto, com pesar, que não apreciou o meu poema...)

      Eliminar
    2. como não, se o li até ao fim?

      referia-me a isto da poesia por encomenda, sob pedido. tem corpo, sim, mas, terá alma?

      Eliminar
    3. É uma poesia do tipo utilitária e por isso não precisa de alma. No fim do dia, o que importa é se sabemos dar ao nosso Poeta a opinião sobre a sua poesia. Não é coisa pouca mas não precisa de alma. É ir.

      Eliminar
    4. Cara flor escrevo, algumas coisas, apenas pelo simples prazer da escrita, por nada mais.

      Eliminar
    5. temos pontos de vista diferentes, mas nada tenho contra a sua forma de cinzelar as palavras.



      Eliminar
  2. Libertou o rapper que há em si, Pipoco? Já o estou a imaginar de calças largas e correntes de ouro com o Rúben a fazer de beat box.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (Imagina-me muito, Mirone?)

      Eliminar
    2. (Se eu lhe disser que o faço com alguma frequência não pensa coisas más?)

      Eliminar
    3. (sabe bem que estatisticamente eu nunca penso coisas más, Mirone...)

      Eliminar
  3. Uma grande honra poder estar em destaque no seu blog, quanto a poesia faço por gosto, nunca por encomenda, apesar de fazer poemas a quem me pede de forma totalmente gratuita,quanto ao desafio a que me propus, são coisas minhas, a vós apenas vos peço que leiam com todo o sentimento que cada palavra vos exige,já agora gostei muito do seu poema, o meu agradecimento sincero

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Poeta,o gosto é todo meu.

      Desejo-lhe a melhor das sortes nisso da poesia, que é coisa que não é para todos.

      Eliminar
    2. O meu agradecimento sincero.

      Eliminar
  4. Dom Pipoco, vamos esquecer isso do concurso do melhor blog e partir já para a candidatura ao Nobel da literatura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre generosa, minha Capitã...

      Eliminar
    2. Um dom, dos muitos que o senhor Pipoco tem, suponho.

      Eliminar
  5. Esta caixa de comentários é um exercício daquela coisa proposta pela Palmier de sermos todos bonzinhos e queridos, não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lady Kina2.11.16

      Ai milhére, tu desde aquela circunstância do Bob Dylan andas muito amarga, esquece lá isso. Para a próxima ganhas tu, fogo!

      Eliminar
  6. Cláudia Filipa1.11.16

    Um livro de infância
    Estou agora a recordar
    Eram 365 histórias
    365 histórias de encantar
    Uma história por dia
    Tal como a sua poesia
    Uma poesia por dia?
    É o que quer oferecer?
    Pois então, prometo-lhe Poeta, vou ler.
    E como até parece fácil, mas não é
    Isto de rimar,
    Uma muito boa noite Pipoco, uma muito boa noite Poeta
    Agora, vou pôr-me a andar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Cláudia Filipa, volte sempre.

      Eliminar
  7. Ai... Que poema belíssimo! Bolas... Não lhe sabia da habilidade, caro colega!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de a saber surpreendida, NM.
      (temos que ser uns para os outros, eu também me questiono todos os dias se o que escrevo tem ou não tem qualidade)

      (e tem)

      Eliminar
    2. (Então não tem?!... Fogo... E qualquer dúvida que houvesse ficou de todo esclarecida com este poema. Ainda estou com pele de galinha.)

      (Tem noção que não devia brincar assim com a sensibilidade das pessoas, não tem?)

      Eliminar
    3. Muita qualidade.

      Eliminar
    4. (saiu-me das entranhas, NM, e quando é assim a poesia é mais sanguínea, mais brutal)

      (obrigado, sensibiliza-me sempre saber que há quem aprecie as grandes letras)

      Eliminar
    5. (Eu sei onde está a querer chegar, mas não vai acontecer. :DDD)

      Eliminar
    6. A musa Cutxi teve direito ao seu poema, foi merecido.

      Eliminar
    7. Ora, Poeta, não se incomode...

      Eliminar
    8. Amigo Pipoco já enviei o seu poema merecido, espero que esteja do seu agrado.

      Eliminar
    9. Caro Poeta, fico-lhe muito agradecido pela gentileza. Está ali um belo poema, com as coisas a rimarem em condições e carregadinho de verdades , principalmente aquela parte "Mas O grande Pipoco avança Nesta Blogosfera da esperança".

      Um enorme bem-haja

      Eliminar
    10. Ainda bem que gostou, fico contente.

      Eliminar
  8. Anónimo2.11.16

    Para Poema não vou a tanto, mas para quadras de majericos está lançado Pipoco.

    Sandra (não anónima mesmo sendo)

    ResponderEliminar
  9. Esperança de alguma coisa em pentâmetro iâmbico? Sou pouco dado a poesias mas tenho memórias agradáveis de Milton durante os exames de acesso à faculdade.

    ResponderEliminar