08 novembro 2016

Agora muito a sério

Amanhã de manhã, quando acordarmos, o mundo pode estar virado de pernas para o ar. Talvez estranhemos, mas havemos de encolher os ombros e pensar que não é nada connosco, que a nossa vida segue igual, que nos dá igual. Não conhecemos os argumentos de cada uma das partes, bastou-nos o folclore imediato, não quisemos saber. Como de costume, bastou-nos a mensagem superficial, rimos com as tropelias e seguimos a nossa vida, afinal que interessa? é coisa lá longe, nós nem seque votámos, que podíamos fazer para evitar a barbárie? Não nos esforçámos por saber, não nos interessou saber, pensámos que era só uma brincadeira, não fomos capazes de projectar as consequências, o impacto a médio prazo, os pequenos equilíbrios.

Amanhã de manhã, a barcaça de Cuca, a Pirata pode chamar-se outra coisa que não Conjurado e nós havemos de arrepender-nos. Será tarde de mais.

6 comentários:

  1. Deixe lá a barcaça da Cuca que por aí não vem mal ao mundo. Amanhã poderemos acordar submersos e não é em água, não!!

    Eu tenho medo e o Sr., Pipoco? A sério!

    ResponderEliminar
  2. Muito incerto o resultado.

    ResponderEliminar
  3. O meu aplauso de pé para esta brilhante analogia. Por momentos, pensei que estivesse a falar do caso entre os presidentes do Sporting e do Arouca. O mundo pode estar voltado de pernas para o ar se derem razão ao Bruno de Carvalho, é claro!

    ResponderEliminar
  4. Está uma noite fantástica em Nova Iorque!!

    ResponderEliminar
  5. Bem digo, opiniões não fundamentadas. Chamar barcaça ao Galeão Asherah...

    ResponderEliminar
  6. Lady Kina9.11.16

    Outro dia, em um documentário sobre o estado actual da cultura em geral na Bielorrússia, e da arte em particular, alguém dizia que aquilo é, atendendo às contradições e absurdos observáveis e intuíveis, o paraíso para um criativo.

    ResponderEliminar