09 dezembro 2014

Post muito lindo

Miudagem, vinde cá, sentai-vos aí em ferradura à beira do cadeirão do Tio Pipoco, que vos deseja dar uma palavra, é escutá-la e a vossa vida mudará para sempre, rios de leite e mel correrão a vossos pés e tudo será bom e gracioso.

Miudagem, o Tio Pipoco bem sabe que vos encheram essas vossas cabeças com amanhãs que cantam lá nesses cursos bizarros que tiraram nas Universidades Católicas desta vida, bem sei que vos anunciaram o sucesso vertiginoso, que alguém vos disse que vos é devido o lugar de CEO ao fim do primeiro semestre de passar pelo escritório. Não obstante, Tio Pipoco cá estará para vos mostrar que não é bem assim, que a coisa dá trabalho, escusais de me invocar as vossas notas brilhantes, na verdade Tio Pipoco leu apenas a última página dos vossos curriculum, só para saber se gostam de esquiar ou se fizeram Erasmus. O resto, miúdos, os prémios de não sei quê, os louvores, as classificações, não interessam nada para esta guerra.

Por isso, miúdos, é trabalhar como se houvesse amanhã. É chegar a horas, é ser gentil, é pedir licença antes de abrirem essas vossas bocas, é esquecer o que os vossos ricos paizinhos vos disserem sobre estarem fadados para o sucesso, é tirar da cabeça o que vos disse a vossa madrinha sobre mudar o mundo, é fazer de conta que nada está ganho, nunca. O caminho é longo e duro, aprenderão o que há para saber se observarem, se perguntarem, se mexerem esses vossos rabos, é observar como fazem os que cá estão, é certo que são mais velhos e não sabem mexer-se nas redes sociais mas, miúdos, são os que mandam e os que decidem se essas vossas cabeças estão capazes de passar ao próximo nível, eu, se estivesse no vosso lugar, escutava-os com atenção.

6 comentários:

  1. Pipoco, gostei muito, muito do post. É tudo verdade. O problema desses meninos, das privadecas, como eu lhes chamo, é que não lêem os seus posts, aliás, eles não lêem nada a não ser o Financial Times (passam os olhos, para parecerem importantes).

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito daqueles que condescentes nos dão dois anos para percebermos como são espectaculares, e os colocarmos onde merecem, ou fazem essa maldade imensa que é ir embora, já que não nos vislumbram capacidade para reter talentos.
    Adoro-os.

    ResponderEliminar
  3. conselho se fosse bom vendia-se não se dava, diz o ditado, mas, pensando bem, era melhor que alguém escutasse com atenção...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo9.12.14

    Não gosto do tom ameaçador. Deixe a selecção natural falar por si. E deixe cada um brilhar....melhor ainda - ajude a brilhar! (isto aqui entre nós que sabemos como são as coisas). E leia o curriculum todo....vai ver que não custa nada!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo10.12.14

    São bons conselhos, tio. Especialmente meter-lhes na cabecinha que "Quem manda, manda!". Não precisamos de discursos sobre liderança, isso é outra coisa que nem tem nada a ser chamada para aqui, mas esta malta nova só encontra sinónimos. E já agora, faça ver no mesmo tom arrogante que aquela ideia genial que deram vai fazer o sexagésimo aniversário desde que foi proferida pela primeira vez por mais não sei quantos geniais. Há uma razão muito boa para ela nunca ter sido implementada, é a ideia barómetro. Feliz natal estagiários e estagiárias do tio pipoco!

    ResponderEliminar