27 abril 2012

Em verdade vos digo

É ler o que dizem as pessoas que escrevem blogs e todos vos dirão que escrevem para si próprios, que a coisa é um diário de bordo e quem gosta, gosta, quem não gosta, que gostasse, o blog é meu, e tal, e escrevo o que me apetece e só cá venho quando quero e é assim que se passam as coisas.

Pois eu escrevo para quem me lê. O gozo que me dá isto do Pipoco é escrever e divertir-me a projectar que perfil de leitor comentará, os do Ruben terão determinado tipo de comentários, os do Pipoco depende, em falando de livros aparecem uns, em sendo arrogante aparecerão outros. Escrevo para quem lê, inquestionavelmente. Gosto de saber que arranco sorrisos a uns quando escrevo em modo non-sense, sei que exaspero outros quando catalogo géneros, diverte-me antever que posts serão replicados, fico feliz quando quem está desse lado percebe o subliminar do que escrevo.

Divirto-me com isto de escrever e ter quem vá lendo. Acho que é para isso que servem os blogs.

32 comentários:

  1. Ninguém o diria melhor, Pipoco.

    ResponderEliminar
  2. É, não só mas também por isto, que és o meu blog mai-lindo preferido de todos!

    ResponderEliminar
  3. A mim, o Pipoco arranca sorrisos frequentes, o Ruben gargalhadas e, você, às vezes, faz por breves momentos com que apeteça quebrar essa regra que é não conhecer ninguém dos blogs. Hoje foi assim.
    Bem haja stranger.

    ResponderEliminar
  4. pode vir-se cá principalmente pelo reencontro de "uma expressão perdida" que lembra coisas boas?

    ResponderEliminar
  5. escreva o ruben escreva o tio, leio e gosto sempre.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo27.4.12

    E assim é que faz sentido!

    (Rita Camões)

    ResponderEliminar
  7. E hoje me apresento como leitora assídua desde outros tempos de Pipoco. Normalmente fico na sombra mas hoje estou aqui para me assumir:

    Boa tarde o meu nome é Marta e sou uma Pipoco mais Salgado dependente

    ResponderEliminar
  8. Sempre disse para quem me quis ouvir (em tempos os estranhos que se sentavam ao meu lado no metro, actualmente apenas o meu gato, porque os estranhos do metro passaram a evitar sentar-se ao meu lado) que a culpa do meu excesso de peso é dos salgados. Que não sou menina de doces, não, mas desgraço-me com salgados, sobretudo as pipocas. E foi só por isso que comecei a ler este blog, porque nas aulas de informática do centro de dia nos disseram para pesquisar na internet algo que gostassemos, e vai daí, lembrei-me de pesquisar pipocas salgadas. Como sofro de uma ligeira disléxia, escrevi pipoco salgado e pimba. Vim cá ter. Acho muito bem que se divirta a escrever, há pessoas que se divertem com outras coisas, como o meu vizinho de cima, que se diverte a chamar-me gorda e a dizer que tenho bigode. Fique bem senhor Pipoco e continue a escrever que eu e agora as minhas amigas Francelina e Judite gostamos muito de o ler ( a Francelina não sabe ler, mas vê as figurinhas).

    ResponderEliminar
  9. A mim arranca-me sorrisos com frequência, exaspera-me quando cataloga géneros, deixa-me desconfiada quando é arrogante e faz-me aparecer na caixa de comentários quando é (ou me parece) sincero. Nem sempre percebo o subliminar do que escreve, mas agrada-me pensar que de vez em quando chego lá. Vou lendo o que escreve, sim! Ainda bem que isso o diverte! Também acho que é para isso que servem os blogs!

    ResponderEliminar
  10. Oh mas alguém escreve para si mesmo? Para isso escreve-se um diário, um blog fechado, um doc no Word.

    Quem escreve um blogue é para isto, para ser lido. Querido, odiado, insultado, elogiado, etc. mas lido.

    ResponderEliminar
  11. Pois eu estou mais ou menos como a Ana aqui de cima: sorrio com posts sarcásticos, com observações por vezes certeiras, embora inevitavelmente me exaspere quando cataloga géneros, e especialmente com posts vincadamente sexistas ou insuportavemente snobs e paternalistas, mesmo tendo noção de que serão subliminarmente irónicos.

    ResponderEliminar
  12. Se assim fosse (escreverem para eles próprios) já há muito que tinham fechado os blogues ...é sempre bom ter um "séquito" a dar elogios ...embora haja gente muito "curta de vistas" ou então são simplesmente "yes people" ...

    ResponderEliminar
  13. Anónimo27.4.12

    E posts pessoais, é coisa para quantos comentários?

    Bj
    AnaB

    ResponderEliminar
  14. Anónimo27.4.12

    Eh pá, finalmente alguém o diz com todas as letras!!! Se escrevesse só para si escrevia num moleskine e fechava-o a sete haves, não?!
    Quando for ao Lais de Guia avise com tempo. ;)
    Alexandra

    ResponderEliminar
  15. O gozo da blogosfera é a interacção.

    ResponderEliminar
  16. Pois eu cá concordo em absoluto. Tenho um blog bébé, com 24 horinhas de vida, e escrevi para ser lida, obviamente! E aguardo ansiosamente por leitores, admito. se assim não fosse, e parafraseando o anónimo acima "escrevia num moleskine e fechava-o a sete chaves" (num moleskine é muito cool e intelectual, também serve um caderno da Ambar).
    http://descobertaseachados.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Durante sete anos escrevi para mim, num blog trancado a sete chaves e que assim continua; de há uns tempos para cá divirto-me escrevendo para os outros; só que sem metade da tua piada ou veia...

    ResponderEliminar
  18. Pólo, não se precipite, veja lá se essa sua generosidade não é disso das hormonas ou assim...

    ResponderEliminar
  19. Stiletto, já passou?

    (Vá por mim, isso de conhecer os dos blogs não dá saúde a ninguém...)

    (mas gosto de a ver assim, amolecida...)

    ResponderEliminar
  20. Je suis, pode vir cá pelo que lhe aprouver.

    (também digo "retrato", amíúde)

    ResponderEliminar
  21. Lune, venha cá, o Tio Pipoco quer dar-lhe uma palavra sábia. Sente-se nesse cadeirão de couro, é o mais confortável que temos no Clube, normalmente não deixamos que mulheres se sentem nele, mas para si estou capaz de abrir uma excepção (deixe-me só pedir um Cohiba Lanceros ao rapaz, é só um segundo...).

    (Luna, nem sabia que a Luna lia isto...)

    ResponderEliminar
  22. Eu leio e divirto-me quase sempre.
    Só me "assustei" uma única vez, quando entrei e me deparo com um post que começava com "puta que pariu" e entretanto continuava com uns "alhos" pelo meio. MEDO:)

    ResponderEliminar
  23. é exactamente por isso que servem os blogues, nem mais nem menos. E, é exactamente por isso que eu venho cá ler, valendo o que vale, nunca comento (é verdade) mas leio sempre. E rio muitas vezes =) *

    ResponderEliminar
  24. "Sente-se nesse cadeirão de couro, é o mais confortável que temos no Clube, normalmente não deixamos que mulheres se sentem nele"... onde e que as mulheres normalmente se sentam no Clube, no colo do Tio Pipoco? (depois a querer puxar pelo Cohiba...tss tss)

    ResponderEliminar
  25. "retrato" e "amiúde"! ah! mas em bem me recordando gosto mais da outra:)

    ps: vou ler lá em cima, já a reparei...

    ResponderEliminar
  26. Já sorri muito a ler o Pipoco. Normalmente o sorriso vem acompanhado do pensamento 'lá está o sacana outra vez a picar o mulherio'. Leio alguns blogs mas contam-se pelos dedos de uma mão os que comento e é precisamente pelos sorrisos que me arranca que de vez em quando vê cá um comentário meu. Como se vê pelos comentários a este post, ainda bem que regressou. Ganha o Pipoco pelos gozo que isto lhe dá e ganhamos nós pelos ditos sorrisos. Cá beijinho, Pipoco. :)

    ResponderEliminar
  27. Mariana28.4.12

    Ninguém escreve num blog para si próprio. Quem quiser escrever para si próprio, escreve no seu portátil. Quem tem um blog público, escreve sempre para os outros.... que não haja dúvidas.

    ResponderEliminar
  28. Eu gosto quando escreves sobre o Sport. ;)

    ResponderEliminar
  29. Foi só um momento de fraqueza Pipoco, às vezes dá disto a uma pessoa, de volta ao mau feitio habitual.

    (eu sei)

    ResponderEliminar
  30. Também penso que é para isso que servem que servem os blogs! E nessa temática de escrever para quem lê e arrancar sorrisos o Pipoco é o melhor!

    ResponderEliminar
  31. já venho tarde para dizer o óbvio, mas se tivéssemos blogues só para nós, então continuávamos a escrever no bloco de notas transformado em espécie de diário...

    ResponderEliminar
  32. E tens toda a razão, se não quisessemos ser lidos, escreviamos num caderno. Escrever num blog e dizer que não se quer ser lido, é a mesma coisa que falar sozinho.

    ResponderEliminar