18 outubro 2010

A cada um o blog que merece

O que eu gostava mesmo era de ter um blog que analisasse a prestação do maestro Baremboim e relacionasse a sua direcção com o desempenho dos violinos da orquestra, um blog que entrasse pela obra do Lobo Antunes dentro e estabelecesse paralelismos com as Sagradas Escrituras, um blog que esmiuçasse as novas teorias económicas e as comparasse com o sistema organizacional grego.

Mas não, tenho o Pipoco.

11 comentários:

  1. e porque não cria um? eu seria a primeira seguidora!

    ResponderEliminar
  2. Hum... dear Pipoco, corrija aí a gralha no analisasse antes que o esfolem vivo.

    Fora isso, não seja chato. Isso não interessa nem ao menino Jesus. :P

    ResponderEliminar
  3. e quem dá o que tem, a mais não é obrigado :)

    ResponderEliminar
  4. Graças a Deus. Amen.

    ResponderEliminar
  5. Obrigado, S*, era um erro feio. Já está alterado.

    ResponderEliminar
  6. Este também era para o bocejo, certo?

    ResponderEliminar
  7. Não, anouc. Este era porque eu acordei muito triste, sem horizontes e um post destes rende sempre um strokes positivos (ah, Pipoco, está muito bem assim, e tal...)

    Agora vou ali ver o que é que você escreve, tenho essa fantasia de que você tenha uns posts extremamente excitantes e por isso tudo lhe pareça bocejativo.

    ResponderEliminar
  8. Ahaha, deixa lá que o teu blog não está assim tão longe desses todos. Não tem muito a ver, mas entre as opções que deste e o teu blog, escolho mesmo o teu blog. Não pelo desinteresse das opções, mas sim pelo facto de este cativar mais.

    ResponderEliminar
  9. Ou seja, o Pipoco queria um blogue como o seu anterior blogue sério?

    ResponderEliminar
  10. Até fazia isso, mas a única vez que vi Barenboim foi enquanto pianista.

    ResponderEliminar
  11. Maria Flausina19.10.10

    Eu gostava que entrasse pela obra do Lobo Antunes dentro... podia estabelecer paralelismos com o que quisesse, desde que entrasse...

    ResponderEliminar