08 fevereiro 2018

Ainda? Sim, ainda.

Sinto-me Sísifo de cada vez que volto a pegar em Ulysses.

21 comentários:

  1. :D muita força nessa hora...

    ResponderEliminar
  2. Mas quer saber o fim? Se quiser eu faço de spoiler...

    Se lhe custa o exercício de leitura em si, olhe... Já procurou nos apontamentos Europa-América se têm Joyce? Se calhar arranja um resumo e despacha isso de uma vez por todas.

    :DDDDDDDDD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ladykina8.2.18

      "apontamentos Europa-América"

      lol

      Eliminar
  3. Rebolo a rir a imaginar uma catadupa de mulheres a irem em barda pesquisar por Sísifo no Google ao ler isto. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo8.2.18

      https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADsifo

      Estive também para ir pesquisar "catadupa" e "barda", felizmente tenho um homem culto que me leu o dicionário.

      Eliminar
    2. Anónima! :D :D :D

      Eliminar
  4. Pipocante Irrelevante Delirante8.2.18

    Esse não acabou propriamente bem...

    ResponderEliminar
  5. Cláudia Filipa8.2.18

    Pipoco! Pipoco! Repare só neste comentário cheio de propriedade, sinto-me verdadeiramente ufana com o que vou escrever:

    Aí tem, Pipoco, aí tem o resumo do Ulysses, digo eu, impante, como se o meu Ulisses não continuasse com o marcador na página 192, mas, para mim, pelo que já li, essa é, precisamente, a ideia central daquela estopada, digo, daquele deleite. Mas eu não li coisíssima nenhuma sobre o que outros dizem do livro. De acordo com a minha interpretação, Leopold Bloom personifica, precisamente, a vida dos seres humanos, semelhante ao trabalho de Sísifo, segundo Albert Camus.

    (comentário em parceria com o Google)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Torga é que era, se não no poema, neste trecho de "Ladino".


      - Abre as asas, rapaz, não tenhas medo! Força! De uma vez!

      Tinha de ser. Fechou os olhos, alargou os braços, e atirou o corpo, num repelão... Com mil diabos, parecia que o coração lhe saía pelos pés! Ar, então, viste-o.

      Deu às barbatanas, aflito.

      - Mãe!

      Mas afinal não caía, nem o ar lhe faltava, nem coisíssima nenhuma. Ia descendo como uma pena, graças aos amortecedores. Mais que fosse! No peito, uma frescura fina, gostosa... Não há dúvida: voar era realmente agradável! E que bonito o mundo, em baixo! Tudo a sorrir, claro e acolhedor...

      Eliminar
    2. Cláudia Filipa9.2.18

      Por que razão lês blogs, Cláudia? É porque, nos blogs, acontecem momentos assim, muitos, ou, por outras palavras, voar é realmente agradável.

      E comentar, Cláudia, por que razão comentas tu? Comento porque, voar é realmente agradável e para além do prazer, do divertimento que me dá, tenho também uma meta muito exigente, conseguir sorrisos alheios (e agora, para aumentar a dificuldade, ainda quero que "os meus pedaços de leitão" estejam no ponto certo para a LadyKina).

      Voar é realmente agradável, Mirone.

      Eliminar
    3. ladykina10.2.18

      KRRRRRRRRRRC!

      Isto fui eu a rasgar aquele acordo expresso sobre não mais dirigir-me à Cláudia Filipa, dadas as incondições de ambas, amiúde apresentadas, para interagir nos blogues. A Cláudia Filipa porque lhe sobe muito a mostarda ao nariz e a Lady porque fica a ver pouquíssimos navios.

      Deposto isto, vou ali ver se ainda consigo acrescentar mais esta publicação à encomenda da Europa-América! passo no google a ver o que quer dizer "alheios", que o meu marido ainda está a dormir.

      ;DDDD


      (pela parte que me toca, já tive alguns sonhos em que voava. a sensação experimentada é não só agradável. haverá outras formas)


      VVVVRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRUMMMMMMMMMMMMMMM!

      Eliminar
    4. Deves ter isso, nem que seja em casa dos teus pais. Tenho ideia de "os bichos" serem de leitura obrigatória (no sétimo ou oitavo ano, que foi quando li pela primeira vez). O poema Sisifo já li mais tarde, não me recordo quando, mas não foram precisos apontamentos Europa-américa, que aquilo lê-se muiiiiito bem (está no meu top tem de poemas sobre recomeços - agora só me falta arranjar mais uns sete ou oito para encher a lista. :DDDDDDDD

      Eliminar
    5. Cláudia Filipa11.2.18

      Mas, LadyKina, o tipo de coisa que faz subir-me a mostarda ao nariz acho que já deu para perceber perfeitamente qual é, até porque, penso eu, fui bem clara aquando das minhas mostardices.

      E há uma coisa boa nisso da mostarda que chega ao nariz, em espirrando, passa.

      Eliminar
  6. Anónimo8.2.18

    Já devia saber que as apostas não lhe correm bem...
    Isso e o Sporting.
    sc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo9.2.18

      Sérgio Coentrão não seja um canastrão.
      (Desculpe lá isto do adjectivo mas não me lembrei de mais nenhum, além de parvalhão que, enfim, era desagradável.

      Eliminar
    2. Anónimo9.2.18

      Anónimo que não assina, e se o sc for de uma menina? O que lhe chamará?

      Eliminar
    3. Anónimo10.2.18

      Sónia Carina será o nome da menina.

      Eliminar
    4. Anónimo10.2.18

      Sónia Carina parece-me muito bem.
      sc

      Eliminar
  7. Anónimo9.2.18

    Tio, sempre a a aprender palavras novas consigo
    Vw

    ResponderEliminar
  8. Lareira.
    JRS.
    Lareira novamente.

    Como é que o meu caro leu Apostol?
    Xanax, aguardente velha, auscultadores sintonizados em Palma, não, Brel não serve, e uma boa dose de *querença*.

    É sabido...

    ResponderEliminar