10 novembro 2017

Abrindo o assunto com a minha grande chave de oiro reluzente cravejada de diamantes

Quer então dizer que lá por Hollywood não havia dessas pessoas que desprezavam os danos colaterais e faziam o que tinha que ser feito para conseguirem um papel melhorzinho lá nas películas dos que estavam dois degraus acima na cadeia alimentar?

13 comentários:

  1. o que tinha de ser feito? valha-o deus...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isa, não era assim? Não havia quem se aproximasse de quem tinha nome feito e não se importasse de fazer o que tinha que ser feito, desde que isso significasse um empurrão na carreira? É tudo um mito urbano?

      Eliminar
    2. Vou dar-lhe o benefício da dúvida que às vezes a palavra escrita é passível de más interpretações. A minha questão é com a expressão: o que tinha de ser feito. Não diga isso, por favor. Parece que só assim o sucesso era possível. Isso é o mesmo que estar a dizer que todos os homens de hollywood são uns porcos e todas as mulheres umas putas. Pardon my French.

      Eliminar
    3. Anónimo11.11.17

      Há que saber separar o trigo do joio, Pipoco.
      Exactamente, Isa.

      Eliminar
  2. LadyKina10.11.17


    Sabe que mais? Vou masé APAGAR Ridley Scott da minha videoteca! Acho piada o filme chamar-se "Todo o Dinheiro do Mundo", afinal basta só um bocadinho...


    "Heather Unruh, uma jornalista pivô norte-americana, disse que em julho de 2016 o ator se encontrou com o seu filho, então com 18 anos, num restaurante e que o alcoolizou e lhe apalpou os genitais."

    Foda-se, só a mim ninguém me apalpa!

    ResponderEliminar
  3. LadyKina10.11.17

    e tu, meu menino, continuas com isso da "chave não sei quê" e tás aqui tás levando mais uma liçãozinha de moral, não te cuides não e depois vais ver como elas mordem! sempre a apoucar as gentes pá, não se faz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que boa ideia, Kina! Era mesmo o que me estava a apetecer! Só por causa das coisas vou já sentar-me aqui nesta cadeira do canto com um olhar reprovador. Só naquela de intimidar...

      Eliminar
    2. LadyKina10.11.17

      :DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

      (caraças, fui apanhada! e logo com as orelhas desnudas, sem maquilhagem e em fato de treino do lidl...

      ó mãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaae!)

      Eliminar
    3. Palmier, aqui está uma belíssima ideia para o próximo quadro...

      (em fundo, uma multidão a manifestar-se)

      Eliminar
    4. Ah, que linda imagem! Perfeita! Já estou a imaginar a cena... e o Pipoco lá em cima, a sair de um feixe de luz, levantando aos céus a chave de oiro cravejada de reluzentes diamantes!

      Eliminar
    5. (o pior vai ser para a Kina, que será lembrada pela eternidade fora com aquele... enfim... outfit. Mas não nos preocupemos, que ela merece o castigo)

      Eliminar
  4. Anónimo11.11.17

    Pip, parece-me que a sua reluzente e cravejada tal e tal chave só entre-abriu o assunto. outros valores se descortinam.

    ResponderEliminar
  5. Raios, então e eu, que casei com a minha orientadora?
    (não, não é sequer remotamente parecida com a minha Mãe)
    Devo queixar-me de assédio, de acesso privilegiado, de amizades coloridas?
    Já não se pode apalpar uns belos glúteos, já não se pode perguntar "olha, não queres dar uma cambalhota"?

    ResponderEliminar