06 janeiro 2015

Herman José está no limbo

Depois de Anthímio de Azevedo, Sousa Veloso, Vasco Granja, Raul Solnado, Fialho Gouveia, Raul Durão, Margarida Marante e Filipa Vacondeus, desse tempo dos grandes comunicadores sobra Maria Elisa, Júlio Isidro, Carlos Cruz e Eládio Clímaco.

17 comentários:

  1. Cá para mim o caro Pipoco escreveu isto inspirado em mim (ahahah).

    Desculpe o ahahah. Não resisti.

    Sobrar... Humm...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo6.1.15

      Conheceu o Carlos Cruz?

      Eliminar
  2. Às tantas não foi baptizado...

    ResponderEliminar
  3. Cláudia6.1.15

    Eu tenho esta coisa com o Herman José, adoro o homem, tenho uma enorme admiração por ele, costumo dizer que aprendi a rir com ele, acho-o genial, aqui ou em qualquer parte do mundo e embora perceba o que está implícito aí "no limbo", foi ele, que, em estando eu de férias, me levou a espreitar um programa da tarde e depois outro, os convidados eram sempre os melhores e creio que se não fosse ele, seria mais difícil a ida de certos convidados a um programa naquele horário, mas também fico sempre com a ideia, que, mesmo que não estivesse lá mais ninguém, ele fazia o programa sozinho (e sim, ok, nota-se essa tentação :)) mas o homem sabe tanto sobre tanta coisa que fica com uma certa dificuldade em esperar que os outros acabem de falar, ou, vá, que consigam mesmo dizer alguma coisa, mas a ele eu perdoo.
    E ao falarmos numa especial capacidade de comunicar, para mim o Júlio Isidro, continua a ser o maior, absolutamente imbatível e tenho muitas saudades das entrevistas políticas da Margarida Marante (ninguém, nunca, as conseguiu fazer como ela fazia) e a Maria Elisa, já aparecia com um programa qualquer.

    ResponderEliminar
  4. Adoro-a.
    Qualquer ambiente carregado, tenso, abria portadas e conseguia resultados hilariantes.
    Deixar o Herman José no limbo é falta de memória e pouco agradecimento ao delírio de gargalhadas que ele nos provocou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo7.1.15

      concordo.

      Eliminar
    2. Anónimo7.1.15

      concordo também.

      Eliminar
    3. Anónimo8.1.15

      Já somos 3 a concordar.

      Eliminar
  5. Quanto a mim “no limbo” estaria se estivesse a apresentar um Late-night talk show, esse sim seria um programa à sua medida! E faz tanta falta em Portugal um programa desses de qualidade, que possa entrevistar celebridades internacionais, como só o Herman o sabe fazer.
    Mas sim! À falta de um programazinho melhor! Este vai dando para ele não perder o jeito, e sempre vai ensinando alguma coisa à sua Vanessa, que não podia ter tido melhor escola.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo6.1.15

    Ai credo, que comecei pelo fim e pensei que já tinha morrido o Eládio Clímaco e eu nem tinha dado por nada! Ia-me dando uma coisa má! É que eu adoro o Eládio Clímaco!!!
    Jogos Sem Fronteiras, forever!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo7.1.15

      e que fino , elegante , em dupla com a Ana Zanatti.

      Eliminar
  7. Anónimo6.1.15

    Nunca achei o Carlos Cruz nada de especial, pelo contrário, achava-o até bastante aborrecido.
    Depois do escandalo Casa Pia, perdi todo o respeito pelo individuo.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo6.1.15

    Não querendo enterrar o António Sala, eu acho que falta aí na lista o António Sala.

    ResponderEliminar
  9. Isabel7.1.15

    Grandes Senhores e Senhoras!
    O Herman, talvez na categoria de entertainer ou humorista tenha sido (e ainda é) um grande Senhor.

    ResponderEliminar
  10. O Herman José não está no limbo. Está entre os melhores.

    ResponderEliminar
  11. "Eu, é mais bolos..." ou uma Marilu saltitante e histérica, que afinal tinha ligações sérias com personagens sombrios...foi uma época gloriosa, superada depois, pelo canal C.R.E.D.O e o famoso "tcharan...!" Coisas que ficam!

    ResponderEliminar