09 abril 2014

Que vês da tua janela, Pipoco? (edição "uma semana a dormir onde me derem abrigo")

(este é capaz de ser melhor não, não há necessidade de aborrecer as pessoas...)

(para equilibrar, e como o caminho era curto, fui ver "Benilde", de Manuel de Oliveira, à Cinemateca. Vou ficar bem, a sério que sim...)

15 comentários:

  1. não se deixe dissuadir por esta nossa ironia de pequena cobiça, o meu caro que é o nosso Kipling, o idílico background do nosso desktop.
    venham essas fotos, o registo da odisseia.

    dúvida: (tem esses magníficos Ulisses consigo)?
    esclarecimento: ((o 'nós' acima denota apenas um certo narcisismo monárquico da minha parte e representa unicamente a minha/nossa opinião)).

    abraço, desta selva urbana para esse paraíso rural.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Onónimo, não se explica esta ansiedade de ver chegar o fim do dia e, cansado da jornada,ver nos afigurar uma noite noite mal dormida, quiçá dependendo da bondade de estranhos. Mas eis que o coração se nos ilumina quando, alinhado com o último raio de sol, surge mo horizonte uma luz, indicando talvez um local capaz de nos servir um gin em condições. Tem sido isto a minha vida e não é conveniente maçar tida a gente com estes pequenos nadas, estas minhas pouco razoáveis ralações.

      (trouxe um dos Ulisses, o que há mais tempo me dá ralações)

      Um abraço, meu caro.

      Eliminar
    2. :D :D :D
      "uma noite noite mal dormida, quiçá dependendo da bondade de estranhos"

      imperdível. como se acreditássemos que o caro amigo Salgado poderia aceitar algo menos que a excelência.

      conselho: (((em férias, um livro amaldiçoado pelo tédio como esse merece o calor das chamas de uma alegre, melodiosa e vespertina fogueira de praia))).

      Eliminar
  2. Sem destino, pelas estradas nacionais mais inóspitas do nosso país, rumo á Barata Salgueiro ontem à noite, onde, dependendo da bondade de estranhos, sempre na incerteza dum bom Gin e com o Ulisses no alforge, reviu a virgem mãe. Bravo, Senhor, boa Páscoa !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria Roque, ousa então desdenhar a odisseia de não ter plano definido, de só encontrar rumo no último estertor do dia?

      Sabe quão inóspita pode ser a Barata Salgueiro a partir das nove da noite?

      (havemos de nos desejar Santas Páscoas mais tarde)

      Eliminar
    2. Ora ora, então não é certo e sabido que quem desdenha quer comprar ?

      Eliminar
  3. A caminho de Santiago!? Ainda só vai na Barata Salgueiro!?
    Claramente, Ulisses de Joyce não é o melhor combustível.

    ResponderEliminar
  4. Hoje é dia de interagir?

    (Se é, não posso perder a oportunidade!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era só no período da manhã, Palmier...

      (desolado...)

      Eliminar
    2. Cara Palmier, hoje o nosso amigo está a dar borlas.
      Só acontece em fins de semana de pagode ou períodos de férias (cerca de três vezes por ano no total, mais exactamente 2.71828 em média por ano), e esta já é a segunda...

      Eliminar
    3. Damn it! Sempre atrasada!

      Eliminar
  5. DEJAR A ISABEL XONET EN PAZ, COÑO!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo10.4.14

    mas quem é Manuel de Oliveira?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Naquele tempo era Manuel. É ver o genérico.

      Eliminar