19 março 2014

Dia do pai

O meu pai atirava-me ao ar e eu sabia que ele me seguraria sem me deixar cair e eu acredito que esta certeza de nunca cair, de saber que no último segundo no vazio o meu pai me seguraria, fez muito do que sou, quase ninguém acredita que a minha confiança de hoje e o meu incorrigível optimismo aconteceram naqueles dias em que o meu pai me atirava ao ar e me segurava, segurava sempre, mas as coisas são como são.

O meu pai ainda me aconselha vinhos, ainda acha que eu gosto de conduzir o carro dele com ele ao lado (e gosto), ainda me segura muitas vezes, ainda faz de conta que eu não ligo ao que me aconselha (e ambos sabemos que sim, que ligo, que sempre liguei).

 E agora sou eu que o seguro. Às vezes. Sem o atirar ao ar.

14 comentários:

  1. Anónimo19.3.14

    Um Feliz Dia do Pai para ambos.

    ResponderEliminar
  2. E pela primeira vez emocionei-me ao ler um post seu. :-)
    Felicidades para si e para o seu pai.
    Susana

    ResponderEliminar
  3. Que ternura. Feliz dia para ambos.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo19.3.14

    Sorte a sua. E sirva-lhe um tinto de seis castas, seis gerações, seis abraços.

    Maria Helena

    ResponderEliminar
  5. Imagine-me a sorrir, de olhos embaciados…
    Foi assim que fiquei.

    ResponderEliminar
  6. E amar é isso...um dia sermos nós a segurar...precisamos deles tanto quanto precisam de nós =)

    ResponderEliminar
  7. Anónimo20.3.14

    Desta feita foi um menino muito bonito!

    ResponderEliminar
  8. Não são só os mais velhos que usam bengalas, também nós, enquanto mais novos, temos sempre que ter uma "bengala", para nos apoiarmos em alturas decisivas das nossas vidas e os nossos pais são essa "bengala" e quando eles já não podem mais ter aquela agilidade e força física, aí entramos nós filhos, somos nós as suas "bengalas" Bom dia :)

    ResponderEliminar
  9. Blogge malfunction ( http://translate.google.pt/#submit)
    Adorei ler. (
    Votos de bom dia do pai, atrasados mas sinceros)

    ResponderEliminar
  10. Bonita mensagem.. é mesmo isso!

    ResponderEliminar
  11. Anónimo20.3.14

    " E agora sou eu que o seguro. Às vezes. Sem o atirar ao ar." O texto está fantástico e reflete na perfeiçao aquilo que o seu pai é para si, no entanto, retirava esta frase.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo3.4.14

    é doloroso ver as nossas referências, os nossos ídolos, os nossos faróis em tempos de tempestade ou de bonança, a lentamente desaparecerem, dia após dia, diante dos nossos olhos.

    ResponderEliminar
  13. Afinal, também tu, tens o melhor Pai do mundo :)

    ResponderEliminar