05 março 2014

As pessoas que realmente contam nas nossas vidas...

...são aquelas com quem retomamos a conversa no exacto ponto em que a tínhamos deixado há quatro anos, sem constrangimentos, reconhecendo-lhes a voz instantaneamente.

12 comentários:

  1. Não há nada que se eleve tão por si só como uma voz embargada no e pelo tempo.

    ResponderEliminar
  2. Ora que grande verdade...até pode decorrer uma dúzia de anos que retomamos a conversa onde tinha ficado, sem nos lembrarmos que o tempo passou e se a voz se modificou!..

    ResponderEliminar
  3. Essa cumplicidade é ímpar.

    ResponderEliminar
  4. Estou sempre a dizer isso. Mas agora que li escrito por outro, fiquei a pensar... Mas se realmente são as pessoas que importam, porque raio ficamos tanto tempo sem falar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13.3.14

      concordo com a resposta do/a masterchef. Se são tão importantes como estão 4 anos sem se falar? e como diz o Pipoco são as que realmente contam? As que estão consigo não importa? Não percebo

      Eliminar
  5. Por acaso sou daquelas que pensa que, a não ser por um motivo muito, muito válido, estar 4 anos sem falar com alguém é porque esse alguem não é assim tão importante. As pessoas que me importam quero saber delas, quero saber como estão, se precisam de algo. Temos que perder um bocado esta mania de não cultivar as relações, de achar legitimo o afastamento só porque sim, ou porque lá nos conseguimos rir da mesma coisa anos depois... isso não é importar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo6.3.14

      O tempo, o tempo vai dar outra coloração,outro valor, uma "patine" a essa ideia. Vai ver que sim.Quatro anos pode ser muito, ou nada.
      Também temos que perder a mania de cultivar as relações... é complicado.....não há receitas garantidas.

      Eliminar
  6. Do melhor! Ainda há pouco tempo reuni-me com pessoas com quem não estava há 9 anos atrás, e mesmo que 9 anos já seja muito tempo, essas pessoas foram importantes para mim de algum forma e se eu não o sentisse desse forma, nunca tinha tentado contacto, que por sua vez foi recíproco e após uns telefonemas e sms, o reencontro deu-se

    ResponderEliminar
  7. Anónimo13.3.14

    As que vivem diáriamente consigo devem ficar super felizes ao ler isto

    ResponderEliminar
  8. Anónimo20.3.14

    Li hoje. Também gosto muito de ti.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo20.3.14

    (foram 4 anos? estou a fazer contas, tu és melhor que eu nisso, talvez sim, talvez o raio do tempo passe assim, sem darmos conta, como se tivesse sido ontem)

    ResponderEliminar