22 janeiro 2014

Porque leio blogs?

Porque, em lendo blogs, fico a saber que apareceu o Menino da Madeira, caramba, eu nem sabia que o Menino da Madeira tinha desaparecido, é como quando me dizem no magazine cultural da RTP2 que morreu o realizador John Csirham-Richmond, famoso pela sua obra neo-anarco-naif, após doença prolongada, e é triste, bem o sei, mas é desta forma que eu tenho conhecimento da existência do grande John Csirham-Richmond, infelizmente demasiado tarde para lhe mandar cumprimentos e dizer-lhe que está aqui (bater no coração).

Porque, em lendo blogs, tomo conhecimento de que ninguém quer falar daquilo do Meco, mas, já que se fala, sempre se vai dizendo que as praxes não levam a nada e que o Dux devia ser engavetado até confessar, não se sabe bem o quê, mas o importante é que o Dux fale e eu tenho curiosidade em saber o que é o Dux e afinal é uma espécie de Zé Gabriel do meu curso, o tipo mais burro que já conheci, vinte anos repetente só porque o pai do Zé Gabriel tinha aquela teima que o filho havia de ser engenheiro, apesar de ser inegável que era meio caminho andado ter o Zé Gabriel na equipa para ganhar a edição do Rally das Tascas e despertar a inveja e a admiração dos pares, mas, em associando o Zé Gabriel ao Dux, não sei se é boa coisa que o Dux fale, o Zé Gabriel tinha dificuldade em dizer "batata" duas vezes seguidas, só para avisar que temos que ter cuidado com o que desejamos porque pode realizar-se.

Porque, em lendo blogs, fico sabendo que devíamos referendar mas era se o Slimani devia ir para o panteão ou se o Fizz Limão devia regressar mas só nos meses de Fevereiro com vinte e nove dias, isto de referendar se não sei quê das famílias alternativas, ou lá o que é, está mal, pois se até Jesus Cristo teve dois pais e ninguém acha mal, não há direito.

17 comentários:

  1. Anónimo22.1.14

    Safa, parece que só lê colunas necrológicas ou similares (!).
    O melhor é mesmo avançar com o Ulisses.

    ResponderEliminar
  2. Eu cá referendava se devia passar jogos de futebol no canal da televisão independente porque cheira-me que lá vão querer passar jogos do mundial e aqueles comentadores têm tanto jeito para a coisa como eu para tiro ao alvo

    ResponderEliminar
  3. Fizz Limão no Panteão.

    ResponderEliminar
  4. Estou quase a apaixonar-me por ti, Pipoco, vem sem gravata, porfa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo23.1.14

      Antes de tu te apaixonares, já eu estou há muito.

      Eliminar
  5. É verdade, são poços de informação (in)útil.
    Adorei a maneira como escreveu, principlamente o parágrafo sobre o Dux.

    ResponderEliminar
  6. O ideal seria criar um mega post que colocasse, em vida, o Dux no Panteão fechado num túmulo a ler o Ulisses, enquanto comia um Fizz Limão.
    Mas também não se pode esperar que a realidade nos seja assim tão favorável numa base diária não é verdade?

    ResponderEliminar
  7. «pois se até Jesus Cristo teve dois pais e ninguém acha mal, não há direito.»
    Bravo, Sir!

    ResponderEliminar
  8. Faz bem continue a ler e a desfrutar!

    ResponderEliminar
  9. Então já anda com as novas em atraso, não? De valor era escrever um post sobre o Rally das Tascas e responder a todos os comentários. Pelo menos sentir-se-ia uma leve brisa de mudança.....

    ResponderEliminar
  10. Não ouvia falar do Rally das Tascas há talvez quinze anos...E de repente as recordações nem são as melhores.

    ResponderEliminar
  11. Macacos me mordam se não é mulher quem escreve assim.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo23.1.14

    Tens a mania que és engraçado, ou és mesmo engraçado? Muito bom!

    ResponderEliminar
  13. Anónimo23.1.14

    Caro Pipoco,
    Não é "está aqui", mas sim "estás cá dentro" ou "bates forte cá dentro"..

    ResponderEliminar
  14. O Fizz limão em Fevereiro?! Não era mal pensado.

    ResponderEliminar
  15. Caraças, também tive dois Pais, e sempre julguei ser normal.

    Sobre a praxe não posso ajudar, miasma ruim que evitei alegremente, e com um sorriso ainda mais parvo na face quando me ameaçaram não aplaudir na entrega de diplomas. Se quisesse prescindir da auto determinação ia (teria ido) para hipnose ou metia-me nas drogas. Mas não deixa de me deprimir este espírito de manada...

    ResponderEliminar