09 novembro 2013

É bem capaz de ser o início de uma bela amizade

É um daqueles momentos que já descremos possam vir a acontecer, julgamos que estamos preparados e que nos sairão as palavras certas se se der essa eventualidade, mas não, afinal não, o momento chega sem aviso, deixa-nos meio atordoados, perdemos a noção da realidade, a língua prende-se, não sabemos se devemos abraçar ou, pelo contrário, refrear os sentimentos, há um silêncio pesado, os olhares fixam-se em nós, o mundo passa a mover-se em câmara lenta, não acreditamos no que ouvimos, é um daqueles momentos que recordaremos para sempre, saberemos sempre o que fazíamos quando o momento chegou.

Sim, ontem, num jantar de amigos alargado, conheci alguém que também não tinha página de Facebook.

14 comentários:

  1. Pois eu conheço N pessoas que não têm Facebook, porque acham que é "pindérico", e que " descobrem o Facebook e pensam que descobriram o Mundo"... demagogias pré-históricas, meu caro.

    ResponderEliminar
  2. Tio Pipoco a contrariar a cultura comercial dominante, desde 1893.
    (No fundo o Tio Pipoco é um verdadeiro hipster... )

    ResponderEliminar
  3. MDRoque, já me «roubou» a deixa :))) eu, a N, não tenho FB.

    Sir, tal como o Sir, faço parte dessa pequena percentagem de auto-excluídos do mundo tal como ele é, facebookiano. não por birra filosófica, não por aselhice tecnológica, tão pouco por falta de conteúdos adequados à fast and amazing life of facebook, mas porque aquele anjolas do Zuckerberg não me permite (que tamanha ousadia!) conteúdos... mais quentes.

    é verdade que me vinguei daquele assexuado, arranjando um blogue, mas um blogue, toda a gente sabe, não é a mesma coisa.

    cumprimentos com um grande e sonoro like!

    N

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Das N pessoas que conheço que não têm FB, porque não, não lhes trocaria meia dúzia de palavras ou pensamentos profundos na timeline se algum dia se decidissem a dar o enorme passo, pelas visitas diárias ao blog da senhoras dos Ns, o que não é a mesma coisa, é muito melhor.

      Eliminar
    2. MDRoque.... agradeço-lhe as simpáticas palavras. muito obrigada.

      Eliminar
  4. Eu não tenho fcb apenas pq não quero:)
    (Um dia, em querendo, posso vir a ter... Não tenho nada contra nem nada a favor neste momento, apenas)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim é um óptimo espaço para alocar a fotos que tiro e que muitos amigos me pedem para ver, sem ter que estar a mandar às 6 de cada vez por e-mail, por exemplo....

      Eliminar
    2. Pois, lá está! Cada qual sabe de si. Não devem andar todos atrás de modas como parece! (só pq se visita este blog:P isso não quer dizer nada!)

      Eliminar
  5. Anónimo9.11.13

    pois eu também não tenho...
    marina

    ResponderEliminar
  6. Amori mio: foste a um jantar de amishs e não me convidaste???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pólo, eram para mais de trinta pessoas. Duas não tinham a tal coisa do facebook.

      (por outro lado, aposto que que seria eu o único a ter acções da coisa...)

      Eliminar
  7. finalmente, a tribo do nosso amigo, alegremente em torno de um mamute em assadura, sem essas mariquices goji.

    curiosamente este fenómeno das redes sociais começa a gerar uma reacção antitética, um fenómeno limítrofe, de franjas insubmissas ao momento do rebanho, para quem menos é mais, contrariando o conglomerado sociológico de soma positiva, começando pelo dinheiro. assim sendo, sou um homem rico, até porque o dinheiro só preocupa os pobres...

    ResponderEliminar
  8. Eu tenho uma conta de FB que condiz com a minha percepção da realidade: Intermitente! Quando a tenho uso-a para me recordar porque é que sou anti social! Quando não a tenho volto a ter que é para saber o que o povo pensa e faz - Come e vai de férias. Vai de férias e come. Nos intervalos têm todos uma vida super feliz!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo10.11.13

    As cruzadas, qualquer uma, agastam-me.
    A minha Avó Leonor, Senhora de si e do Douro, encontrava-se semanalmente com as amigas para uma fatia de pão-de-ló e um cálice de vinho fino.
    Ainda hoje me lembro dela a dizer, enquanto a Cecília a ajudava a tirar o casaco, " Estão umas velhas, todas!".
    Quando lhe leio estas campanhas em tom tonitruante é o que me sugere contar-lhe.

    Maria Helena

    ResponderEliminar