11 novembro 2013

Disto de fazer de conta

O problema, Ruben Patrick, é que isto são só blogues mas não quer dizer que isto não seja um lugar perigoso, há quem tenda a fazer de conta que é quem não é, percebe-se, e persona do blog é sempre muito mais interessante, nunca acorda com mau hálito, nunca tem culpa, está sempre bonita, sem restos de coentros entalados entre os dentes da frente, as refeições nunca são abaixo de sushi e aos domingos é sempre brunch, as crianças são adoráveis e nunca aborrecem as pessoas do restaurante e as férias nunca são no parque de campismo de Montegordo, mostram só o lado solar, aqui ninguém é gordo, e, se for, faz a dieta dos não sei quantos dias e a coisa resolve-se numa semana, aqui ninguém é mau profissional nem tem maus vinhos. O problema, Ruben Patrick, é que as pessoas se esquecem que são quem são e isso não é boa coisa.

14 comentários:

  1. As pessoas, Ruben Patrick, têm em si todos os sonhos do mundo. E isso ,Ruben Patrick nem sempre abona em seu favor,

    ResponderEliminar
  2. Blogues: não basta ser o melhor, há quem precise parecer o melhor.

    ResponderEliminar
  3. Os que assim não se mostram, caro Pipoco, raramente são presenteados com visitas, raramente recebem ofertas de marcas, raramente passam do anonimato. Salvo raras e honrosas excepções. E isto dos blogues, por mais que afirmem o contrário, é um exercício de partilha e tem graça é se assim for. Embora eu concorde, em absoluto, que não é coisa boa quando a persona passa a ser, na cabeça das pessoas, aquele fora dos blogues e não o que escreve. Por mim tudo bem. Desde que não desatem para aí aos tiros em centros comerciais e cinemas e coiso... (só para que conste, eu acordo com mau hálito. Tenho várias vezes culpa do que quer que seja, nunca estou bonito - Embora para as minhas avós o fosse. Mas já morreram as duas. - nunca tenho coentros entalados nos dentes - porque não sou propriamente adorador de tal erva - , não gosto de sushi e ao domingo, por norma, como peixe grelhado. (peixinho, como se diz em bom português). Tenho dois putos que se portam razoavelmente bem e as férias não são, de facto, no PC de Montegordo. Tenho como todos um lado escuro, peso mais do que devia e não sou o maior profissional do mundo - acima de tudo por falta de reconhecimento. Que levou à desilusão. Que levou a que aquilo do "brio" se esfumasse. Assim sendo, em qual das categorias me insiro eu?!?! ;)

    ResponderEliminar
  4. É lá! nunca escondi que sou gordo, careca, com pouco dinheiro, narcisista e psicótico. e info-auto-excluído também, sem blog, sem facebook, twitter e afins, sem partido, sem clube, sem religião.

    gosto de autocarro por imposição, de adormecer na praia e nadar nas águas frias do mar aqui do norte. gosto de refeições de sopa e maçã.

    talvez seja por isso que sou anónimo.

    caraças, se vir bem somos quase todos anónimos ou personas por aqui, ou simulacros de simulacros...

    ResponderEliminar
  5. E não será a blogosfera a Wonderland dos insaciados da vida ? Porquê não sonhar se o sonho ( ainda ) não paga imposto? E depois há aquele velho ditado que diz " quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele.

    ResponderEliminar
  6. Eu ainda sou do tempo em que ter um blog era apenas ter estatuto de geek. Na vida real da pessoa, o número de pessoas que sabia da existência desse blog era muito reduzido. Na blogosfera, o verdadeiro nome e os rostos de quem escrevia dificilmente eram conhecidos.
    Hoje em dia, convém é ser visto, ter todo o tipo de ligações ao Facebook e mostrar-se o mais possível, mas com a vida o mais photoshopada possível. Está na moda ter um blog da moda e o estatuto de geek que todos tinham, foi substituído pelo estatuto de popular para alguns. E ninguém normal pode chegar à popularidade. O máximo que se pode ter é um daqueles defeitos fixes tipo ser teimoso ou não resistir a gastar um dinheirinho extra naquele restaurante chique.

    ResponderEliminar
  7. Ora, ora... eu sou muito melhor que a persona do meu blogue!

    ResponderEliminar
  8. Disto dos blogs,

    "O seu semblante possuía, no seu grau mais elevado, o que os fisionomistas chamam 'repouso em acção', uma qualidade das pessoas que agem mais do que falam."

    O Júlio Verne é que sabia; e o Pipoco também.

    ResponderEliminar
  9. É ler esta caixa de comentários:
    http://quadripolaridades2.blogspot.pt/2013/11/jove-se-es-macho-tens-mais-de-30-anos.html
    e ver como o mundo está cheio de raparigas simpáticas, interessantes e incompreendidas.

    ResponderEliminar
  10. Não percebo este drama... Estes blogues são mini empresa, pessoas que encontraram os seus nichos (alguns são bem o contrário de nichos e são bem lucrativos) e podemos chamar o que quisermos a estas pessoas, mas a verdade é que têm o seu público. A vida parece perfeita? Parece! Mas só porque o ser humano aspira a melhor e a passar os fds todos em pousadas de 200 euros, com sushi até no banho e malas gucci de 1.500 euros que provavelmente estão penduradas e divididas em 25 prestações no cartão de crédito. Mas é por isto que as pessoas os lêem, ninguém quer ver vidas miseráveis! Já viram a porcaria de notícias deprimentes que temos e o cenário apocalíptico do país há anos?? Estas pessoas podem ser muitas coisas, mas sabem de marketing pessoal e podemos gostar muito ou pouco, mas há-que louvar essa "esperteza". Também há blogues que utilizam a palavra "fodasse" como se fosse uma vírgula, são ácidos e muitas vezes negros e também têm o seu público e ninguém se chateia com isso. Não percebo o drama do queres ter likes e ligações e cenas e partilhar o que se comeu e fingir que a vida é perfeita... É um negócio e o que acontece é que há muita pessoas que aspiram a ter um negócio-blogue. Comida à pala, boas prendas das marcas, acordar à hora que se quer e ser patrão de si próprio! Brutal né?? É uma aspiração com outra qualquer e tão válida como abrir um café ou um cabeleireiro. Se incomoda não se lê. Não percebo o drama.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo13.11.13

    Ainda mais; isto é tão grande que há espaço para tudo e todos...não são necessários atropelos.
    A Jo tem razão quando fala dos f****** ácidos pra caneco...ninguém se chateia com isso.

    ResponderEliminar
  12. Ora, não fosse isto dos blogs e eu seria uma pedofila assassina ao invés de "ninguém". Um perfeito álibi portanto...

    ResponderEliminar
  13. É verdade sim senhor. Isso da blogosfera e mundo virtual tem muito que se lhe diga. Nunca ninguém é como parece ser. Ou então são as mentes de quem nos lê que idealizam todo um mundo cor de rosa. Eu mesma tenho uma imagem de Ruben Patrick na minha cabeça que quase que aposto que não corresponde à realidade. E com isso não estou a dizer que o imagino dessa forma porque disse que era baixo ou magro, louro de cabelo castanho ou alto grosso e com 2 bolas ao pescoço ! Mas ao ler os seus posts, criei uma imagem na minha cabeça, e para mim é assim o Ruben. Já agora não sou magra, e não faço dieta. Não sou loira nem tenho umas pernas á Gisele. Eu sou eu. Não sou ninguém para si, e provavelmente não sou ninguém para os poucos que me "visitam". Os meus filhos são traquinas e por vezes ( mais do que gostaria ) portam-se mal nos restaurantes, não tenho um emprego de sonho nem uma conta bancária recheada. Mas sou alguém para quem realmente importa e gosto de dizer o que penso e expor os meus pensamentos, que por vezes são cocó para quem os lê, mas são meus e fazem parte de mim na altura que os escrevo.

    ResponderEliminar