12 agosto 2013

Que estás a fazer neste momento, Pipoco?

13 comentários:

  1. Anónimo12.8.13

    A visitar a exposição da Joana Vasconcelos

    ResponderEliminar
  2. A exposição é no Martin Moniz ? É que pela disposição das gravatas, não sei o que pensar....

    ResponderEliminar
  3. Dê um olázinho meu ao Bragança :D

    ResponderEliminar
  4. Hum.... Num bazar em Istambul?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Cuca teve a exacta noção geográfica do espaço... tenho muito ainda que aprender....

      Eliminar
    2. É que parece-me que já escolhi tapetes sentada naquela cadeira :)

      Eliminar
  5. Sheila Carina13.8.13

    OH! Senhor Pipoco, a minha alma está pasma, mas vou dizer-lhe porquê.
    É que olhei de supetão e fui apanhada de surpresa por tanto tom vermelho, ou será encarnado que se diz? Fica vermelho que gosto mais e tem muito bom gosto na escolha da cor, mas fiquei pasma porque pensei que ia mais pelo verde..
    Depois disto acho que o Pipoco tem de rever muito bem o seu conceito de ser impensável juntar-se aos Diabos Vermelhos. Mas não fique envergonhado que o Senhor Portas já deu o exemplo. ;)

    Sheila Carina

    ResponderEliminar
  6. A comprar gravatas numa qualquer loja de Chineses! As gravatas são das que eles vendem e como se sabe, actualmente, eles ficam com os nossos melhores imóveis...é lógico!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo13.8.13

    AIRFLOW, 2001. Joana de Vasconcelos, Palácio Nacional da Ajuda. Diz o catálogo " gravatas em seda natural que graças a um dispositivo cinético se agitam, esvoaçando(...), convocando a moda investida de associações fálicas e simbologia associada ao poder masculino (..)" etc.
    Está esta obra exposta no piso térreo do espao da Exposição, em local um pouco mais(ou menos ?) prosaico que o Bazar de Istambul ou o Martim Moniz.
    A.N.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha...passou-me ao lado... Devo ter pensado que era o bengaleiro... Deve ter sido pela simbologia fálica da coisa .

      Eliminar
    2. Não é nada. É um bazar em Istambul!

      Eliminar
    3. Agrada-me sobejamente a ideia de Istambul, do que simbologias fálicas a abanar por aí em exposições de arte contemporânea.

      Eliminar