11 agosto 2013

Os Novos Maias,ou lá como se chama aquilo (IV)

O meu exemplar vinha com Zambujal truncado. Só dez páginas de Zambujal. Se calhar, é um sinal...

6 comentários:

  1. honestamente? Zambujal ficou-me aquém... não sei se porque li Rentes primeiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No meu exemplar está todo o conto de Rentes de Carvalho, as dez primeiras páginas de Zambujal e mais Rentes de Carvalho. Tenho que comprar outro Expresso...

      Eliminar
    2. (sorte a sua, Sir ;)

      Eliminar
  2. Eu segui para Bingo, e entrei Jambujal adentro logo após a leitura do primeiro conto. Tive que parar para me situar e como a Guerra estava à espera, ainda não recomecei. Mais logo... pela calada da noite... pode ser que sim...

    ResponderEliminar
  3. Acabei o Zambujal. Custa- me imaginar um Carlos da Maia perto dos 70, a quem ninguém dá mais de 37, predador boémio, revolucionário e opositor ao Estado Novo. É um registo diferente que choca frontal e violentamente com aquilo que imagino ter acontecido, pois afinal não vale a pena correr para nada....

    ResponderEliminar
  4. Tenhos-os lá em casa, alguns ainda dentro do saco do jornal. Até me dá ansias... devo deitá-los fora? Uma pessoa não deve deitar fora os livros, mas que farei àquilo? Que ler não vou!

    ResponderEliminar