04 agosto 2013

Os novos Maias, ou como se chama aquilo

O José Luís não escreveu como se fosse o José Luís, optou por escrever como achava que escreveria Eça. Não saiu grande coisa, é como se tivessem convidado Saramago para isto de continuar os Maias e Saramago resolvesse começar a escrever parágrafos curtos a torto e a direito, com pontuação e tudo. Aquela bizarria que por lá aparece, se calhar o José Luís achou que ficava bem a piscadela de olho, é um pouco como aquele filme que eu vi, filme de época sobre o Robin Hood e a maçã tinha um autocolante com a marca da empresa das maçãs. Ficou mal, como fica mal deixar Eça ali a pairar, esse Queirós, dizem eles, como se Carlos da Maia fosse mais importante que o criador. De resto, para sair o que saiu tinham-me encomendado o trabalho a mim e eu, que só tenho um blog e li livros de Eça, fazia igual, numa noitada de trabalho.

Quatro em dez, portanto.

10 comentários:

  1. Eça só há um... É tal e qual um remake dum filme de culto... O tipo da maçã não foi o Willhelm Tell? ... Aposto que o JLP fez a mesma confusão, só que as coisas são como são e lá está, o JLP não anda nisto dos blogs há mais de 50 anos, ora Eça....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guilherme Tell, claro. Agora fica assim...

      Eliminar
  2. Anónimo4.8.13

    Quem não vai ler sou eu, nem morta!
    Mesmo porque o José Luís Peixoto escreve muito mal e só li dele umas vinte páginas do Abraço, porque fui levada ao engano por um parvo que eu depositava toda a confiança e me enganou.

    Sheila Carina.

    ResponderEliminar
  3. há apenas dois que faço questão, muita questão de ter. o de Rentes de Carvalho e o do Zambujal.

    (Perdão! três! aqueles dois e o seu!! a sua versão, a sua continuação daquela obra épica! Pense nisso com carinho, Sir Pipoco. Aceite o desafio. :)

    ResponderEliminar
  4. E que tal o Agualusa?

    ResponderEliminar
  5. Anónimo5.8.13

    *Hood

    JMS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hood, evidentemente. Muito obrigado. Alterado.

      Eliminar
  6. Não tenho coragem para ler esse sacrilégio. Passo!

    ResponderEliminar
  7. Tb li e pergunto o é aquilo? E a parte do tm percebeu, Pipoco? eu fiquei à deriva e vou perguntar ao próprio do autor o que quer dizer com aquilo. E esta coisa de quem continua a história não ler o que escreveu o anterior não tem qualquer cabimento e daí ter dado a barracada que deu. Não entendo estas coisas, não entendo!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo11.8.13

    e aquela cena do Carlos Maia ler uma mensagem de telemóvel em 1899? Isto na página 56. Bom Peixoto com o telemóvel e Agualusa com a mania de trocar as tintas dos cabelos das senhoras...

    Agora a sério...uma grandessíssima desilusão, para não dizerem que tenho mau feitio...

    ResponderEliminar