29 maio 2013

Esta noite sonhei com Lamborhinis roxos

Se alguma coisa aprendi nestes setenta e cinco anos , vai em setenta e seis, que levo a escrever em blogues, foi ter consciência da minha missão de espalhar o bem pelo mundo publicando os comentários que as pessoas aqui vão prantando e que dizem que não gostam mesmo nada disto do Pipoco e de outras situações assim e assado.

Eu acredito que isto dos blogs tem uma função nobre, as pessoas andam lá nas vidas delas, aborrecem-se e necessitam absolutamente de desabafar e de libertar energias. Isto do Pipoco presta-se a essa catarse, aqui acolhem-se as dores de quem vem, escolhem o modo anónimo, que em consciência disponibilizo, as pessoas desabafam, dizem o que lhes vai na alma, a mim não me custa nada publicar, a pessoa vê o comentário publicado, fica contente, fica mais calma e já pode ir à sua vida, contente, mais leve, sem andar por aí a aborrecer toda a gente ou, sabe-se lá, a descarregar uma Kalasnikhov lá no serviço, estas pessoas que precisam de desabafar trabalham sempre num serviço, e a coisa dá-se, as pessoas ficam mais tranquilas e eu espalho o bem pelo mundo que, no final de contas, é o que sei fazer de melhor.

8 comentários:

  1. Mas... mas... como assim? Há pessoas que não gostam disto?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma maneira de dizer, kiss me. Estou a exorbitar para me fazer explicar em condições

      (Um pleonasmo, ou lá o que é...)

      Eliminar
  2. Senhora Dona29.5.13

    A experiência que levo destas coisas das internetes diz-me que as pessoas roubam sempre alguns números à sua idade real. Monsieur Salé, você tem pelo menos 80 anos.

    Já tem alguma ideia do que quer que façamos com os seus escritos depois da sua partida para junto do Senhor?

    ...

    PESSOAL, EU FICO COM A CASA DO MECO!

    ResponderEliminar
  3. Lá está, é serviço social.

    ResponderEliminar
  4. O pior mesmo é trabalhar num serviço e ter o serviço atrasado. É coisa para não se acalmar com apenas um comentário...

    ResponderEliminar
  5. Sir Pipoco! Agora imagino-o um Sean Connery (outro Sir)... Quanto charme! Magnifico! Falava do quê, mesmo, o seu post?

    ResponderEliminar