18 abril 2013

Dupont e Dupond

Ambas despertam aquele sentimento "eu também podia ter feito isto", ambas têm admiradores entusiásticos e detractores corrosivos, ambas têm uma belíssima máquina de propaganda nos bastidores, ambas têm uns quilos a mais, ambas apareceram do nada e de repente já eram imagens pop, ambas vivem de serem mais criativas que a maior parte de nós, ambas nos deixam dúvidas se as marcas não pagaram para estar ali, ambas nos parecem ter uma sorte descomunal quando afinal o que ali há é muito trabalho. Tão diferentes e tão iguais, a Joana Vasconcelos e a Pipoca Mais Doce...

17 comentários:

  1. Anónimo18.4.13

    Muito Bom!!!

    ResponderEliminar
  2. São ambas um bocadinho Mega-tudo...

    ResponderEliminar
  3. Muito bom!! O "ambas têm uns quilos a mais" deu "aquele toque"...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18.4.13

    Parece-me uma comparação despropositada. Por muito que me esforce não consigo encontrar semelhanças entre as duas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo18.4.13

      A sério?! É que eu, por mais que me esforce, não consigo distingui-las!

      Eliminar
    2. Anónimo18.4.13

      ahahaah Segundo Anónimo LOVE UUUU :p

      MNC

      Eliminar
  5. Realmente, são iguais!

    ResponderEliminar
  6. Caro Pipoco,

    Esta manhã, quando li o seu post, comecei por discordar de si. Preferi deixar amadurecer a minha (reduzida) visão do mundo artístico português, durante todo o dia - e ainda bem que o fiz - e cheguei à conclusão de que tem toda a razão. Ambas são empresárias e ambas tiveram olho. E possivelmente ambas são em tudo igual, nas restantes comparações que faz.
    Mas igualar o produto que representam, parece-me abusivo. A Joana é uma mera coordenadora de artesãos com algumas ideias coloridas de coser naperons. Já a Pipoca, essa grande artista da "opinadela", cria efectivamente a sua própria arte a partir do zero, do nada, de coisa nenhuma, do vazio. E opina com tal engenho, que multidões sedentas a seguem fielmente por esse grande mundo que é esta nossa blogosfera fofinha, aplaudindo cada cagadela verbal que a grande artista decide partilhar com o seu público.
    Assumo que o meu lado de camionista de auto-estrada internacional, me poderá estar a turvar as ideias, mas decidi arriscar, afinal é para isso que serve a caixa de comentários.

    Com afecto,

    N

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. N., também eu decidi amadurecer a minha decisão de publicar o seu gentil comentário. Foi o facto de ter assumido que estava em "camionista mode" e a sua decisão de, ainda assim, arriscar que a salvou...

      (reveja lá isso de adjectivar defecações verbais, caramba, é coisa para me perturbar a ambiência snob-chic)

      Afectuosamente (de um ponto de vista blogosférico, naturalmente)

      Eliminar
    2. Eu, humildemente, peço perdão, Pipoco. Já lavei a língua, não voltará a acontecer.

      Eliminar
  7. Tal como tantos outros que por aí andam a fazer pela vida, já não são pessoas, são marcas. E pertencem ao mercado do grande consumo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo19.4.13

      A São João tem sempre razão! Até rimou. Aquilo já não são pessoas, ó pessoas, são MARCAS. A mim aflige-me, e eu não sou pessoa de me afligir.

      Eliminar
  8. Anónimo18.4.13

    a pipoca não cria arte nenhuma, a outra sim, quer gostem ou não. Se bem que aquela fotografia da mala Coach ao lado do prato de sushi tem o seu "quê" de avant-garde

    ResponderEliminar
  9. Não estava à espera daquele final. Bem, pensando bem gosto de finais imprevisíveis.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo19.4.13

    Em Portugal temos obrigatoriamente que ser pequeninos, nivelar por baixo, ser-se pouquinho. Ai de quem arrisque, de quem ouse, de sonhe "out of the box".
    Coitadas das Pipocas e da Joanas deste Portugal cinzentão, que todos seguem avidamente, mas poucos se atrevem a reconhecer as qualidades.
    É assim em todas as áreas.
    Gentinha...
    Depois queixam-se que o Pais está mal e a culpa é do Governo. A culpa é sempre de outro qualquer.
    Agora ajudar a puxar para cima quem faz por ir para cima e, já agora, aproveitar e subir também... ná, é preciso é ficar cá em baixo. E falar mal de quem está lá em cima.

    Nem é tanto pelo post do Tio Pipoco, que está muito bem construído, apesar de eu não concordar com ele. Mas nos comentários vê-se bem o país poucachinho que somos.

    E é pena. Podiamos ir para cima e isso depende mais de nós do que do Tio Gaspar. Mas não, queremos ficar cá em baixo e dizer que é por causa do Tio Gaspar e do Tio Coelho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo21.4.13

      É isso mesmo! Portugal é minúsculo. E as cabeças ainda mais pequenas.
      Fiquei contente por a Joana ter batido o record de visitas em Versailles. Não, e não é o mesmo que o Toni Carreira bater os recordes do pavilhão atlântico. Não venham com essa....
      Ainda bem que não vivo em Portugal e não tenciono voltar tão cedo!

      Eliminar
  11. Bom, não me parece que haja grandes dúvidas quanto a isso de as marcas pagarem para ali estar. Não gostando do trabalho de nenhuma delas, não há dúvida de que fizeram um excelente trabalho. A Pipoca poderia ser um case study muito interessante.
    E goste-se ou não do que escreve tem de se lhe reconhecer visão, sentido de oportunidade e inteligência. Para além do muito trabalho.

    ResponderEliminar