01 março 2013

Resumo blogosférico da semana

Parece que houve uma coisa qualquer algures, tinha a ver com premiar filmes, creio eu, mas as roupas, senhores, as roupinhas das senhoras, aquilo não se pode classificar como "gosto" ou "não gosto", classificar as roupas das senhoras não tem que ver com o padrão nem com a qualidade do tecido, o divertido da coisa é estabelecer paralelismos com coisas, olha aquela que parece um espanador, os cabelos da outra que lembram a Maga Patalógika, e aqueloutra que vem com a écharpe que deve ser da irmã que é acólita na igreja de Massamá Norte, e nós, que somos nós, olhamos para tudo isto, lembramo-nos dos retratos que as pessoas que não pisam passadeiras vermelhas prantam lá nos blogs delas, aquilo dos retratos com muitas pulseiras e tachas e dourados, tudo com um ambiente muito Daciadusteriano e encolhemos os ombros, caramba, não sabemos o que é pior e as dos filmes afinal sempre pisam passadeiras vermelhas e isso é capaz de ser uma vantagem competitiva, o problema é que só deviam existir duas regras nos blogs, a primeira era escrever sempre com o sentido que a nossa mãe pode ler o que escrevemos e a segunda era nunca escrever nada que não tivéssemos tomates para dizer na cara daquele que adjectivámos, era isto e não referir a coisa como sendo "A bronca blogosférica do dia" quando devíamos dizer "Ana Garcia Martins espalha-se ao comprido, mete os pés pelas mãos, não gere convenientemente a sua carreira de blogger que vende coisas, não faz o trabalhinho de casa e tudo é uma pena porque se vê que há ali esforço, ele é jantares, ele é livros, ele é lojas e este País precisa de gente assim, empreendedora".

23 comentários:

  1. «a segunda era nunca escrever nada que não tivéssemos tomates para dizer na cara daquele que adjectivámos»

    essa é a regra mais importante!

    ResponderEliminar
  2. E as argolas dos cortinados a fazer de pulseiras, o cortinado a fazer de calções, ó pra eu tão bém, tão chique, e os chouriços, a porra dos chouriços ou dos espanadores ao pescoço!! Por deus!!

    Cá faltava também um shame on you blogueira luso, para analisar as pseudo-fashion bloguers pelos áutefites em vez de pela escrita, como se faz com os Óscares que, bem vistas as coisas, quem é que se interessou pelo raio dos filmes??

    ResponderEliminar
  3. Caro Pipoco, deixa a senhora esbracejar, a ver se precisa de uma boia.


    Mas olhe, se sabe o que é um Dacia Dust, até parece que lhe vejo o verniz a estalar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo1.3.13

      Ahahah então e Massamá Norte? Uma coisa é Massamá, falada agora por ser a última residência conhecida do primeiro ministro, outra coisa é saber que existe uma zona a que chamam Massamá Norte.

      Eliminar
  4. Boa!! Gostei!! Afinal o que estava realmente em causa eram os filmes, e pouco se falou deles por essa blogosfera fora... já sobre a Pipoca... mais uma vez teve os seus minutos de fama!!

    ResponderEliminar
  5. Pipoco a despoletar sorrisos desde 2010. Sorrisos, não gargalhadas, que este texto tem muito que se lhe diga. Um grande bem-haja.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo1.3.13

      1963, GM. Desde 1963.
      AnaB

      Eliminar
  6. Anónimo1.3.13

    Clap clap para o seu texto.
    A frase: «a segunda era nunca escrever nada que não tivéssemos tomates para dizer na cara daquele que adjectivámos», diz TUDO.
    Para a blogger em questão e para as outras, que como também disseram mal em off, vieram depois, com a consciência pesada, dizer que afinal ela até tinha razão. Curioso, pessoas que até já tiraram o blog da blogoesfera....

    ResponderEliminar
  7. Depois deste POST, mais nada há a dizer.
    FICOU TUDO DITO!

    ResponderEliminar
  8. A minha mãezinha lê tudo o que eu escrevo. Olaré!

    ResponderEliminar
  9. Pipoco, eu acho que esse fato que traz hoje não lhe assenta nada bem.

    ResponderEliminar
  10. A minha mãe não lê o que eu escrevo porque se lesse internava-me e eu estou a adiar esse momento.

    ResponderEliminar
  11. Fossem todos assim empreendedores e não precisávamos do Gaspar para nada...

    ResponderEliminar
  12. O cliché de que por cá a crise na agricultura se deve a haver demasiados nabos e muito poucos tomates assenta aqui que nem uma luva...

    ResponderEliminar
  13. Brilhante! Pessoalmente, faço por nunca criticar de forma agressiva. Porque fui educada assim, porque ninguém é perfeito, porque qualquer um pode ficar mal no retrato e porque nao custa nada ser amável, ainda que se seja jocoso.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo1.3.13

    fala-se muito de empreendorismo e muito, muito pouco de competência. fácil ser-se empreendedor, difícil e árduo ser-se competente. a rapariga falhou. se o blog não fosse a sua profissão, pouco ou nada interessava. (mas o q mais gostei foi as blogers 'mais elevadas', pseudo-intelectuais que tanto lhe cortaram na casaca, armarem-se em superiores e defenderem-na. sorrisos, sorrisos, sorrisos....)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo1.3.13

      Mas isso foi porque quando tinham blogues anónimos faziam o mesmo ou pior, mas depois brigaram-se as comadres....

      Eliminar
  15. Mais do mesmo, portanto.

    ResponderEliminar
  16. Já dizia o Durão Barroso (nos tempos em que se recusou cumprimentar uma grande figura mundial)qualquer coisa como: "não me relaciono com pessoas que façam a minha mãe não se orgulhar da educação que me deu."
    Ou qualquer coisa do género...

    ResponderEliminar
  17. Anónimo1.3.13

    outra regra: mete-te com alguém do teu tamanho. é que é engraçado ver bloggers na casa dos 30 a darem-se ao trabalho de gozar com miúdas (a tal sofia alves e a nomeada para o óscar de melhor actriz). há bloggers que ainda não perceberam que não são o rui sinel de cordes, por isso é que meteram logo o rabinho entre as pernas mal souberam que a miúda tinha cancro e justificaram que o motivo de gozo era a roupa, não a miúda em si, como se gozar com o vestido de uma adolescente ou criança no conforto do lar e protegidos pelo anonimato do computador fosse muito maduro ou engraçado, sequer.

    ResponderEliminar
  18. Gosto de estar na última fila a ver a troca de galhardetes...
    E pelos vistos, não importa o que dizem, o que importa mesmo, é dizer qualquer coisa!

    ResponderEliminar
  19. Anónimo2.3.13

    Obrigado pessoas anónimas da Internet por nos dizerem com quem, e como, é que pode gozar ou não!

    ResponderEliminar
  20. There is no such thing as bad publicity... falem bem , falem mal, o que interessa é falarem.

    ResponderEliminar