26 março 2013

Daqui onde me encontro, observo o Tio Pipoco

Há uma nuvem de fumo na sala, igualzinha à dos jogos de poker no The Godfather de 72, consigo vislumbrar um copo de boca larga, carregado de Royal Salute, num repente o Tio Pipoco levanta-se do seu cadeirão de couro, Ulysses na mão, meio lido, nunca o vi devorar tantas páginas de Ulysses em dois dias, quer-me parecer que é uma corrida contra o tempo, a sua voz grave e tonitruante ordena-me que lhe prepare café forte, sempre sem açúcar, creio que se prepara para mais uma noite de insónia, adivinho-o por entre a nuvem de fumo à beira da taquicardia, nostálgico da sua Pipoca por debaixo das letras verdes, uma coisa requintada, um trabalho que lhe demorou para cima de dez minutos, primeiro a procura da pipoca certa em google.com, depois escrever em letras verdes "Pipoco Mais Salgado", para terminar com uma citação brutal, as letras pretas que trespassam a Pipoca e que rezam que "O mundo pode acabar a qualquer momento. É por isso que começo sempre pela sobremesa.", uma pitada de filosofia de densidade extrema, que sairá dali?, dos designers tudo se pode esperar, murmura resignado que as coisas são como são, longa se torna a espera, nunca o tinha observado em tamanha tensão, Alexandra, veja lá isso.

3 comentários:

  1. Mas o Senhor teu tio já devia estar habituado a longas esperas e a sofrer por bons resultados, meu piqueno RP... mas concedo ser diferente... é como estar na sala de espera duma maternidade...

    ResponderEliminar
  2. tenho a certeza de que será magnifico. do que vi, a Alexandra é Top ;)

    ResponderEliminar
  3. Gosto particularmente ali da barra lateral e do "O melhor blog da blogosfera em geral" =oP

    ResponderEliminar