24 janeiro 2013

Zero comentários, máximo três

Se um dia fizessem um filme sobre mim havia de gostar que fosse no registo do Sweet and Lowdown, aquela coisa quase desconhecida do Woody Allen em que entra o Sean Penn a fazer de guitarrista e há narradores que falam de cada uma das suas façanhas, das do guitarrista, claro está, de forma tão diversa que parece que viram cenas diferentes, mas sem a parte do fantasma Django Reinhardt, que eu não havia de querer que houvesse um guitarrista de jazz melhor que eu.

14 comentários:

  1. Anónimo24.1.13

    "Look. How many fingers I got? Ten, right? Ten, nine,eight, seven, six. There's eleven. You see?"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo24.1.13

      Está a ver como (também) se engana? vai ter mais de três comentários. Com toda a certeza.

      Eliminar
  2. Oh, só o Pipoco para me fazer pensar neste dia que amanheceu cinzento...

    ResponderEliminar
  3. O Post já ultrapassou os três comentários? Avancemos para o comentário 'inteligente':
    Tivesse o filme a narração do Morgan Freeman e seria perfeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Salvador, muito bom, o comentário inteligente.

      O que eu já me ri com este comentário! (também é um clássico...)

      Eliminar
    2. Anónimo24.1.13

      LOL (tome lá mais um)!

      Eliminar
  4. Sr. Pipoco, parece que estou a vê-lo ( o Ray, claro) desanimado a tocar a melodia que Hattie tanto adorava e, em seguida, partir aquele violão todo, e no mais profundo dos desânimos gritar repetidamente: "Eu cometi um erro... eu cometi um erro!" Parece que estou a vê-lo, O Ray, claro está.

    ResponderEliminar
  5. (ai, Pipoco, Pipoco, essa falsa modéstia é o seu calcanhar... ;)

    ResponderEliminar
  6. Mas porque haveriam de fazer um filme sobre si?

    ResponderEliminar
  7. Anónimo25.1.13

    'ai, Pipoco, Pipoco, essa falsa modéstia é o seu calcanhar... ;)' ???

    ResponderEliminar
  8. Um génio incompreendido, what else ??

    ResponderEliminar