11 janeiro 2013

Pipoco cumprimenta Pepa

Pepa, imagino que a menina se deve estar a rir desalmadamente com isto de hoje  a blogosfera alternar a discussão entre o quão saudável é economizar para comprar uma mala, a sua maneira de falar e o grandioso tiro ao lado da marca de telemóveis, mais os comentários nos posts que se iniciam todos com "Tal como eu já escrevi no meu blog...", e depois é repetir a ideia que se escreveu no blog e que, como ninguém olhou para aquilo, verte-se agora em modo de comentário em blog de categoria extra. Fala-se de si e isso é o que interessa, mesmo eu, que sou quem sou, não fazia a mínima ideia de que a menina existia e afinal cá estou a ponderar adicioná-la à minha lista de favoritos. Agora o que a menina conseguiu mesmo foi aborrecer as outras corderosinhas que, com esta história, estão roídinhas de não terem sido elas a lembrar-se de falar de uma maneira esquisita para gerar tráfego e mais anúncios, caramba, parece que ninguém aprendeu nada com o Paulo Futre.
O que a menina tem que saber, Pepa, é que os tempos são de recato, imagine que Portugal é uma enorme sala de centro de dia para idosos, em havendo um que se queixe de estar constipado, logo o seguinte dirá que tem Gripe A e um terceiro dirá que para a semana lhe vão retirar os dois pulmões. Nenhum idoso, caríssima Pepa, ousará dizer que se sente de excelente saúde e que vai aproveitar para ir apanhar sol lá fora, será excomungado pelo grupo e isso é coisa que ninguém quer. Eu, que como certamente saberá, sou o porta-estandarte do movimento blog-chic, já quase nunca falo de como me soube bem o Barca Velha de sessenta e seis, opto por referir ao de leve um Cartuxa e pondero seriamente não passar da gama Monte Velho para não se aborrecerem comigo, repare, não quer dizer que não deguste Barca Velha todos os dias, apenas não o assumo, a não ser nas tertúlias Barcavelhianas que frequento.

(e veja lá isso de falar com lareira apagada por detrás, se é para lá estar a lareira, que esteja acesa e nos passe uma imagem de aconchego, até o primeiro ministro sabe isso, caso contrário é como dizer "vermelho" e "encarnado" ou "mala" e "carteira" na mesma frase, percebe-se logo que há marosca no personagem).

30 comentários:

  1. Anónimo11.1.13

    Entre parenteses está a melhor parte. E sim, é época de ter sem ostentar e gozar esse privilégio.

    ResponderEliminar
  2. Paulo Futre, esse mestre da publicidade viral :))))

    ResponderEliminar
  3. Tio Pipoco no seu melhor! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. TB QUERO !!!
    uma COACH – BRANCA
    – está difícil pq eles estão a apostar nas cores fortes, mas eu vou insistir e meter
    uma cunha, pq a côr branca vai ser o must da próxima primavera/verão;

    ResponderEliminar
  5. A Pepa a rir-se desalmadamente?!? A criatura nem sabe em que planeta vive, quanto mais perceber o que se está a passar...

    ResponderEliminar
  6. Não precisa passar de um Barca Velha para um Monte velho, compre um Papa Figos e olhe que vai muito bem servido (na temática vinhos boa qualidade/preço já aqui falada). Essa questão do vermelho/encarnado carteira/mala é coisa para me tirar do sério. Se ambos existem no dicionário, são sinónimos, estão os dois correctos (eu digo vermelho e mala e carteira indiscriminadamente). Como eu gosto da língua anglo-saxónica, não dá azo a snobices parolas.

    Quanto à Pepa/Pêpa ou Pépa já tudo foi dito até à exaustão mas gostei da analogia com o Paulo Futre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo13.1.13

      O Papa-Figos teria sido uma excelente escolha até Novembro, que foi quando esgotou o 2010. Depois, dados os excelentes resultados nas vendas do primeiro Papa-Figos, a Sogrape foi "lambona" e engarrafou um ano antes do devido o 2011, mesmo a tempo de estar disponível para as mesas da consoada (tal como me tinha prometida a comercial da Sogrape, quando um dia eu estava à procura de Papa-Figos no supermercado do El Corte Ingles).
      Assim se estraga uma marca.

      Eliminar
  7. Assim de repente, numa análise brejeira indigna deste espaço, parece-me que a moça, que até é bonita e jeitosa, não será alvo de 'quem me dera a mala' mas sim de 'quem me dera papá-la'.

    ResponderEliminar
  8. Se a Pêpa for espertinha, vai à CGD ver se lhe abrem uma conta-poupança.

    ResponderEliminar
  9. Tenho de perceber esta história.

    Onde devo procurar?

    Quem é esta Pepa tão falada?

    ResponderEliminar
  10. Ensinara-me uma professora de outros tempos que a palavra "personagem" era sempre feminina.
    Esta dúvida persistia em mim desde os tempos em que aprendi a juntar o A com o B e hoje deu-me o empurrão que precisava para saber, definitivamente, se afinal é género feminino ou masculino.
    Como não concebi que o Sr. Pipoco se tivesse enganado, lá fui confirmar.
    Obrigada!
    Acabou de fazer serviço público.
    (Tenho o mesmo problema com a palavra obrigada... obrigado... no meu tempo só existia obrigado...)

    "A palavra personagem entrou no português vinda do francês, e, regra geral, as palavras que no francês terminam em -age e que são masculinas (ex.: bagage, barrage, camouflage, dérapage, etc.), em português terminam em -agem e são femininas (ex.:bagagem, barragem, camuflagem, derrapagem, etc.). Acontece que o uso da palavra pelos falantes ou a influência do género masculino em francês levaram a que a palavra já esteja registada em obras lexicográficas de referência como palavra feminina ou masculina (por exemplo, no Vocabulário da Língua Portuguesa (1966) de Rebelo Gonçalves, no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea (2001), da Academia das Ciências/Verbo, no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (2002), do Círculo de Leitores, ou no Grande Dicionário Língua Portuguesa (2004), da Porto Editora).
    O artigo definido deverá então concordar com o substantivo personagem em género e número, consoante a consideremos palavra feminina (O Jasão é a minha personagem favorita) ou masculina (A Medeia é o meu personagem favorito). O que é importante é, no mesmo texto ou documento, ser coerente com a opção tomada e mantê-la."

    In Priberam

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. pássaro viajeiro11.1.13

      Ça alors!?
      Quem diria!!!
      O que por aqui não se aprende.
      Em paga deslindo-lhe a sua angustiante dúvida.
      Uma senhora diz sempre "obrigada"
      Um cavalheiro, "obrigado"
      Isso no caso de serem gente agradecida que um simples "hum" de parte a parte também está bem e não é por aí que o gato lá vai.
      Quem é a Pepa??? Já agora.

      Eliminar
  11. Anónimo11.1.13

    tertúlias Barcavelhianas - excelente!

    ResponderEliminar
  12. Finalmente alguém vê o video e pensa o mesmo que eu. A Pepa quer uma carteira, mala é outra coisita.

    ResponderEliminar
  13. "Não importa se falam bem ou mal, o que importa é que falem"! (alguém já disse isto não foi?)
    Tarefa superada! De mera desconhecida passou a protagonista da "rádio, tv e disco" e tem 2 amores, uma mala e uma carteira... YESS! :D:D

    ResponderEliminar
  14. Ah, a juventude... "Quem pouco pensa, engana-se muito."

    ResponderEliminar
  15. Anónimo11.1.13

    Fiquei desiludida por descobrir que não compreendeu o cerne da questão.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo11.1.13

    Eu prefiro acreditar que a Menina quer uma (...wait for it...) mala e uma carteira.

    AnaB

    ResponderEliminar
  17. Um dos melhores post que já li sobre esta temática importantíssima para o estado do país ;)

    ResponderEliminar
  18. Anónimo12.1.13

    Caro Pipoco, conte-nos lá os seus desejos mais fúteis para 2013. Confesse que planeia adquirir um Rolex. Clássico. Fica bem com tudo.
    E depois de entrar com a minha piada maldosa, tenho que dizer que não percebo as razões de tamanho escândalo. São bloggers de moda, não são economistas nem comentadores. Já era de esperar. E, sinceramente, tenho mais com que me preocupar. Foi somente o assunto do dia, quiçá da semana. Daqui a uns dias ninguém se lembra. E ainda bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Zé da Fisga12.1.13

      Toda a gente sabe que a rapariga é nova, que são blogues da moda, e ta ta ta ta..., mas é disto que as pessoas se riem e vão aliviando a canga.
      E se tivesses mais com que te preocupar não perdias tempo a vir aqui falar no assunto, ó inteligente.

      Eliminar
  19. Anónimo12.1.13

    O mesmo digo de si: "estão roídinhas de não terem sido elas a lembrar-se" - "roídinhas"? Tem a certeza? Um homem que percebe tanto de vinhos e disto e daquilo e depois não sabe as regras mais elementares da gramática portuguesa? Hummm... cheira-me que "há marosca no personagem".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E diz muito bem, anónima. Não há direito...

      Eliminar
  20. Distraí-me a trabalhar e agora sinto-me blogoesfero-excluída. Preciso de um link. Não sei quem é a Pepa.

    ResponderEliminar
  21. Finalmente, percebi a história. Não vi o vídeo, mas tenho a dizer que este país está a ficar perigososamente fanático e falso-moralista. Além disso, anda por aí muita gente esquecida que, por enquanto, a injúria ainda é crime.

    ResponderEliminar
  22. Anónimo12.1.13

    Mas afinal a Pepa já tem a carteira ou não?

    ResponderEliminar
  23. Anónimo13.1.13

    Caro Pipoco

    Já que o blog é snob-chic convem entender algumas particularidades do país. No Porto, e no norte de Portugal em geral, nunca se diz "encarnado" nem "mala", diz-se "vermelho" e "carteira".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Zé da Fisga13.1.13

      No Porto não se diz vermelho nem encarnado, porque se disseres isso és logo enforcado. No Porto diz-se "Mouro".
      Andas a querer ensinar o que não sabes.

      Eliminar
    2. Anónimo13.1.13

      Este Zé da Fisga anda saído da Casca!

      Eliminar