01 outubro 2012

Psst, Nuno Markl, ...

Aquilo das Traquitanas não está a resultar.

16 comentários:

  1. Com muita pena, concordo

    ResponderEliminar
  2. Um verdadeiro fiasco.

    ResponderEliminar
  3. Alguém que me compreende :)

    Afinal não sou a única...

    ResponderEliminar
  4. Pois também me parece que não... mais vale não forçar!

    ResponderEliminar
  5. Yep! Não está mesmo...

    ResponderEliminar
  6. Concordo...boriiiiiiinnnnnggggggg

    ResponderEliminar
  7. As rádios são como as marés. A comercial atravessa a maré baixa.

    ResponderEliminar
  8. nada...mais do mesmo para pior :/

    ResponderEliminar
  9. Bora lá ser do contra. Só ouvi uma, mas gostei.

    ResponderEliminar
  10. uffa! Pensei que era só má vontade minha! É que começo a ficar farta do Markl, os anos 80, a mulher dele, o nerd, blá, blá, blá, sempre o mesmo!
    Cheguei mesmo a pensar que era problema meu. Mas folgo em saber que não...

    (http://alpha-lady.blogspot.pt/)

    ResponderEliminar
  11. Curiosamente, alpha L, nas Traquitanas não há nem os anos 80, nem a minha mulher, nem o nerd (quer dizer, nerd há - eu apresento aquilo)! Peço desculpa de interromper, mas andava a fazer clipping pela net fora, encontrei este cantinho e fico contente da Joana Come a Papa apreciar as Traquitanas. E espero que os restantes também venham a mudar de opinião. Para mim, depois de três anos a ser - como diz o autor deste blog - uma M80 humana, é um bálsamo! Obrigado pelo feedback. Mesmo o arrebimbanço. Um obrigado maior à Joana Come a Papa. See ya!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nuno Markl, desde sempre o meu caro foi a excepção à minha fidelidade à Antena 2 e às notícias da TSF à hora certa. É certo que os "Cromos" foram uma ideia genial, mas convenhamos que a coisa se arrastava. Nas Traquitanas, na minha modesta opinião, a ideia-base é interessante mas depois há ali qualquer coisa nos diálogos que falha e que precisa de ser trabalhada. Desejo sinceramente que a coisa fique mais a meu gosto, até porque de manhã prefiro Markl a Bach.

      Um enorme abraço e obrigado pela elegância do seu comentário.

      Eliminar