03 julho 2012

Isto na verdade são dois posts

Quem anda nisto dos blogs há mais de trinta anos, como eu, percebe que há um padrão no que as pessoas escrevem, as dos baby-blogs (olá Pólo Norte...) descreverão sempre a mais básica habilidade dos seus rebentos como um feito heróico só ao alcance dos mais iluminados, as das roupas baratas descreverão sempre as suas saias feitas na Malásia como peças de alta costura, os da política não falharão com a interessante problemática de ter sido com o Sócrates que a coisa se desmoronou ou, pelo contrário, agora é que isto está como nunca esteve, os da bola verão penaltys a favor dos seus na zona do meio-campo e de mim, único representante dos snob-chic, poderão contar sempre com um apuradíssimo sentido de humor e inteligência superior.

A tribo que mais me intriga é a dos poemas da Florbela Espanca e das gravuras com espadas a dilacerar corações, a tribo das que acham que só com sofrimento se chega ao conhecimento, as que sorriem complacentes com isto de um homem andar contente com o que a vida lhe vai dando, as que acreditam realmente que se um homem anda com um sorriso rasgado é porque finge uma felicidade que não tem, as que se convencem que as pessoas realmente felizes são as que já foram atropeladas por uma retroescavadora das obras porque a seguir se levantaram e ainda deram uma sova no condutor daquilo.

Eu, que sou eu, aprendi cedo que quando as garrafas de litro de cerveja voavam pelo Gingão, ali ao Bairro Alto, talvez não fosse má ideia ir apanhar ar fresco, aprendi cedo que no futuro todas as mulheres tendem a parecer-se com as mães e que essa informação era relevante antes de assumir uma relação de longo prazo, aprendi cedo que se aprendesse matemática as probabilidades de beber Barca Velha uma vez por outra aumentariam substancialmente, aprendi cedo que isso do sofrimento não é uma fatalidade e que o caminho para a felicidade, seja lá isso o que seja, às vezes sou eu que escolho.

30 comentários:

  1. Olá Pólo Norte a pilinha, tá? :D

    Tu queres é conversa... :P

    ResponderEliminar
  2. Pólo, não se abespinhe, olhe que as crianças absorvem as emoções todas...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo3.7.12

    Pipoco,
    Confesso que às vezes odeio, corrijo, maior parte das vezes odeio os seus posts porque me irritam mas não é sobre isso que me interessa escrever. É apenas para lhe dizer que concordo com essa teoria de que as mulheres tendem a parecer-se com as mães e tento vendê-la mas sem sucesso. Ah, aprecio os seus posts sobre o Sporting. Ah, sou uma anónima.

    ResponderEliminar
  4. Caríssima anónima, escreverei então mais vezes sobre o Sporting, não quero vê-la irritada...

    ResponderEliminar
  5. A criança vai ser de signo leão. Já esta condenada!:P

    ResponderEliminar
  6. Você é mesmo o José Hermano Saraiva dos blogs!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo3.7.12

    O Pipo (devia ter um diminutivo, para ser chic!) vai entretendo o seu povinho, com provocaçõesinhas irónicas, que poderiam ofender meio mundo na blogosfera , mas que sabiamente vai gozando subtilmente, na maior parter dos casos, sem que os obedientes seguidores se apercebam...
    Daí que se sinta tão inteligênte!
    Paula

    ResponderEliminar
  8. Acho que cheguei ao essencial do post. (E o essencial não se explica, entende-se ou não... por isso fico-me por aqui!)

    ResponderEliminar
  9. Homem, você decida-se quanto aos anos que tem disto dos blogs. A passar décadas a essa velocidade não há quem o acompanhe.

    (tinha-lhe escrito um poema :'( )

    ResponderEliminar
  10. Temo que isso das mães seja verdade, o que às vezes me preocupa. e claro que a felicidade está nas nossas mãos, onde já se viu Pipoco?

    (você às vezes exagera no cinismo)

    Polo Norte,
    Se é Leão só pode ser boa pessoa. Afianço-lhe

    ResponderEliminar
  11. gostei da frase... "aprendi cedo que isso do sofrimento não é uma fatalidade e que o caminho para a felicidade, seja lá isso o que seja, às vezes sou eu que escolho." aqui jaz uma grande verdade que muita gente ainda não descobriu

    ResponderEliminar
  12. Para tão sublime categorização é necessária uma bela amostra. Tiro o chapéu ao Dom Pipoco pela quantidade de blogs que lê para tirar essas conclusões! Ahahah

    ResponderEliminar
  13. eu também sei, olhai:
    "so true".

    ResponderEliminar
  14. ai, corrijo: "so true...".
    agora sim.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo3.7.12

    Escreves tão bem, sacana!

    ResponderEliminar
  16. Anónimo3.7.12

    O tio faz-me rir. Por isso as vezes escolho por aqui passar :D

    Sophia

    ResponderEliminar
  17. Gosto de vir aqui pelo Tio Pipoco e pela inteligência dos comentários.

    Nascer ser Leão para uma mulher é o pior que lhe pode acontecer, tenho uma prova lá em casa.

    ResponderEliminar
  18. marina4.7.12

    é-me perfeitamente indiferente se escreves sobre o sporting (ainda que tal me agrade), sobre o tempo, sobre "isso de ter um blogue", sobre os vinhos (ai, o que eu gosto quando falas de vinhos!) ou sobre outras temáticas que vão surgindo. gosto mesmo é de COMO escreves.

    ResponderEliminar
  19. Anónimo4.7.12

    Bolas, estou e queixo caído! Como é que este texto é assim tão mágnifico?!?!? Ehehehe ó seguidores get a life, please... for your one good!! Quanto ao autor ridicularize à vontade...
    Matilde M.

    ResponderEliminar
  20. Atrevo-me quase a afirmar que a 'intriga' é recíproca. Às da tribo 'Florbela Espanca' e afins designações, também espantará o 'snob-chiquismo' demonstrado pelos frios e ultra congelados blogs dos céptico-irónicos, e teimarão em ler e reler cada linha à procura duma razão válida para o tio no fundo ter é medo de sentir. É uma pescadinha de tutu na boca ;)
    Por isso é que isto dos blogos (que não são NUNCA só blogs (cá para mim) é uma forma menos má de perder tempo.

    A felicidade é O caminho.
    As mulheres de Leão o quê? Bom...

    LC

    ResponderEliminar
  21. excelente ponto de vista, Linhas Cruzadas. Talvez eu o desenvolva, em tendo tempo. Obrigado.

    ResponderEliminar
  22. e porque é que se auto-intitula de snob-chique?

    ResponderEliminar
  23. Excelente pergunta, Vi.

    Excelente pergunta, de facto.

    ResponderEliminar
  24. Anónimo4.7.12

    Que cobarde!!! Só me deu a razão...
    Romão

    ResponderEliminar
  25. Anónimo4.7.12

    Ah este comentário publica, o outro não, foi censurado?!?! Pois...
    Romão

    ResponderEliminar
  26. Haja gostos para tudo bem como livre-arbítrio para lermos só o que nos interessa.

    ResponderEliminar
  27. Anónimo4.7.12

    Pronto, tiveste graça:

    as pessoas realmente felizes são as que já foram atropeladas por uma retroescavadora das obras porque a seguir se levantaram e ainda deram uma sova no condutor daquilo.

    Eu, que sou eu, aprendi cedo que quando as garrafas de litro de cerveja voavam pelo Gingão, ali ao Bairro Alto, talvez não fosse má ideia ir apanhar ar fresco,

    Isa

    ResponderEliminar