22 junho 2012

Ruben Patrick fala sobre beijos em aeroportos

Derivado de situações cá da minha vida, passei boa parte do dia num aeroporto, do lado das chegadas, derivado de ser a zona em que o café é melhor. Maneiras que, derivado dessa situação, estive a olhar para pessoas que chegavam e vi muitos homens e mulheres que chegavam e tinham mulheres e homens à espera. Reparei que as mulheres beijam como se não houvesse mais ninguém no mundo, abraçam o homem que têm à espera, fecham os olhos e não se importam com mais nada, nada mais importa, nem os tipos que têm que se desviar do par que se beija no meio do corredor. Eles beijam mal, de olhos abertos, tentando perceber se estão a olhar para eles, quase pedindo desculpa com o olhar por estarem ali a ser beijados por uma mulher que os esperava, desconfortáveis, tentando apressar o fim do beijo.

Fiquei contente porque, em centenas de chegadas a aeroportos, nunca tive ninguém que me esperasse.

9 comentários:

  1. Se calhar é por teres opiniões dessas que nunca ninguém te fez essa (agradável) surpresa...

    http://confissoesdarosana.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. EU fico contente por ter sempre alguém à minha espera. E quero lá saber de quem me rodeia, beijo mesmo!
    E fico triste por, também, ter alguém para me despedir. Torna partir mais difícil.

    ResponderEliminar
  3. rubenezinho (dito assim parece o nome dum xarope), descansa que quando vieres cá eu vou esperar-te ao aeroporto e levo-te óculos fundo de garrafão cor de rosa para quando me beijares pensares que tás a viver la vie en rose e para te parecer mais bonita...vais reconhecer-me logo: vou ser aquela que te espera com a tshirt :-"ruben patrick faz-me um filho!"

    ResponderEliminar
  4. pássaro viajeiro23.6.12

    Eu também detesto essas manifestações de lamechice baratas, e é mesmo derivado a isso que comigo é sempre surpresa e nunca digo quando chego.
    Estou cheio de nervos derivado à Grécia ter perdido.
    Kallimera Ellada

    ResponderEliminar
  5. Eu sempre vos queria ver a ter uma mulher tipo Elle McPherson à vossa espera no aeroporto para ver se gostavam ou não dessas manifestações publicas de afecto. Sempre queria ver então a dimensão do vosso 'desconforto'. Tá bem abelha...

    ResponderEliminar
  6. Fiquei mesmo convencida com essa última frase...

    ResponderEliminar
  7. Nunca ninguém me vê partir e nunca ninguém me espera à chegada... E eu sou daquelas que morre de pena de isso acontecer... E eu sou daquelas que acha que toda a gente está a reparar "como a pobre rapariga está tão sozinha"... Nunca ninguém está contente, suponho.

    ResponderEliminar
  8. Ohhhhhhhhh, um beijinho bom e apaixonado sabe sempre bem! Não???!!

    ResponderEliminar
  9. hummm... nunca pensei que o Ruben Patrick fosse tão viajado.. centenas de chegadas a aeroportos??? talvez derivado da maneira de ele se expressar, pensei que fosse mais caseiro, que é como quem diz vai para fora cá dentro, e viva o velho!!! Eu estou mesmo nas lonas é o que é!!!
    ;)

    ResponderEliminar