15 maio 2012

Na recta comprida, a do tunel dos sobreiros,...

...durante esta noite alguém escreveu no alcatrão, com tinta branca, um "AMO-TE" gigante, a ocupar toda a largura da estrada, as duas faixas ocupadas no sentido em que eu percorro a estrada, no regresso a minha estrada de voltar a casa é outra, coisas de rotinas e de coisas cá minhas.

Das raras vezes que disse a uma mulher que a amava foi um "amo-te" sussurrado ao ouvido, no meio de um abraço, nunca me ocorreria pintar um amo-te na estrada, mas se calhar sou eu que não percebo nada disto da importância de dizer a alguém que a amamos.

(Adenda: Foram raras as mulheres a quem disse "amo-te", não foram raras as vezes que o disse)

14 comentários:

  1. Com uma dessas cmg não se safava!!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15.5.12

    Exactamente, és tu que não percebes!

    Tu e muitos outros e outras.

    ResponderEliminar
  3. tão lindo... eu não resistiria a tamanha declaração de amor! embora a mesma palavra, suspirada ao ouvido no momento certo possa ter um efeito ainda mais avassalador!

    ResponderEliminar
  4. Nada romântico tio Pipoco..a única coisa que bate essa descrição é mesmo um AMO-TE Katia...escrito no mural de uma escola secundária!! :)
    Quando vejo essas coisas escritas pergunto-me sempre como é que o destinatário sabe que é para ele e como é que sabe quem é o autor?

    ResponderEliminar
  5. Cada um tem a sua forma de expressar o amor... e no alcatrão parece-me maravilhoso.

    ResponderEliminar
  6. hum... já vi gente ser condenada por menos do que isso...bem menos.

    ResponderEliminar
  7. Já pensaste que o objectivo de quem escreveu "amo-te" na estrada pode não ter sido para alguém em especial, mas para todos os que por lá passam, como tu? ;)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Ainda há gente romantica, felizmente, para contrariar os mais cepticos.....como nós ;)
    Viva o amor

    ResponderEliminar
  9. Experimenta estar completamente bêbado com um balde de tinta na mão a altas horas da noite.

    Queres escrever AMO-TE numa parede, pintar o mundo com o teu amor e deixar gravado na pedra aquilo que tens a arder no coração.

    Mas, estás bêbado e, apesar de estares a pensar que estás encostado ao muro a pintá-lo, na realidade estás deitado no meio da estrada, a pintar o asfalto.

    Sobrevives por milagre, guiado pelo amor e, no dia seguinte, quando acordas, não te lembras de nada, nem sequer da razão porque tens marcas de alcatrão na testa.

    ResponderEliminar
  10. "Das raras vezes que disse a uma mulher que a amava"...pena que foram raras as vezes.

    Amor também é loucura, é exagero!

    Sussurrando, gritando, escrevendo na estrada ou nas paredes, na neve ou na areia! O que interessa é que a mensagem passe.

    ResponderEliminar
  11. Eu que não percebo muito dessas coisas, atrevo-me a dizer que me sabe melhor dito ao ouvido do que certamente me saberia vê-lo [ espintalgado] em plena faixa de rodagem.

    Mas, isto sou só eu que não sou pura!!
    :)

    ResponderEliminar
  12. cá beijinho Pipoco.
    Os sussurros são coisa boa.

    ResponderEliminar
  13. Jingas, expliquei-me mal. Foram raras as mulheres a quem disse "amo-te", não foram raras as vezes que o disse. Vou clarificar.

    ResponderEliminar
  14. O amor está em todo o lado, pelos vistos

    ResponderEliminar