02 março 2011

Pipoco está contente

Daqui onde me encontro, perscrutando o horizonte com o meu olhar taciturno, ainda na posse de todas as minhas faculdades sensoriais, o que não poderei garantir que aconteça por volta das nove e trinta e cinco da noite, hora a que, com o sistema nervoso feito num molho de brócolos, abandonarei o estádio da luz, pelo meu próprio pé, aparentemente sereno e com porte digno, mas com o coração destroçado com a expulsão do Vukcevic e do João Pereira por se terem agredido um ao outro, vos informo que ali para os Oitavos, depois da cortada para o campo de golfe, isto do ponto de vista de quem vai para lá, em subindo e cortando à direita, encontrareis o The Oitavos, uma coisinha em bom, isto se não vos esticardes encomendando um Chateau Lafite, pode acontecer que vos esturriquem a dourada au meunier, mas logo o maitre, solícito, vos facultará um foie gras servido em fino pão tostado, para que sejam atenuados os vapores figadais do vinho a trabalhar em seco, de maneiras que tudo acaba bem quando está bem, as coisas são como são e isto é só um blog, de acordo com as escrituras, agora ide em paz.

5 comentários:

  1. A vinho a beber com foie gras é um Sauternes, Pipoco.

    ResponderEliminar
  2. Ah, Teresa, mas um Chateu Lafite fica melhor no post...

    (um Sauternes não é uma má escolha, Teresa. Permita-me, no entanto, sugerir-lhe um late harvest, estão mais na moda)

    ResponderEliminar
  3. Pipoco, escuta o que a Teresa te diz e nao vás pelas modas. Fois gras pede sauternes de caras ;)

    ResponderEliminar
  4. Vinhos de monoculturas e sobremesas com nomes estranhos e pratos com um cocó de comida? Passo o The Oitavos. Lá só se safam os empregados que, apesar de bebés, são mignons...

    ResponderEliminar