31 janeiro 2011

A minha caixa de correio electrónico é melhor que o meu blog

"Pipoco, o seu post do Don Drapper suscitou em mim curiosidade: e se a situação fosse outra, se vos aparecesse pela frente uma mulher segura, que vive a vida dela em vez de viver a vossa, que gosta de ir sozinha ao teatro, que passa os sábados acompnhada mas guarda as tardes de domingo para si, para quem a monogamia é opção e não necessariamente regra, que adora sentir a protecção masculina mas sabe que não precisa dela, que tem dias em que, e apesar de vos amar, não lhe apetece ter-vos como companhia, que vos apoia nos objectivos mais difíceis mas que não tem paciência para pseudoproblemas, que não reage ao desprezo porque para ela é bem possível que simplesmente não estejam interessados, e todos temos esse direito, que percebe os vossos momentos de afirmação masculina e não se ri deles, que com um olhar consegue dizer tudo isto. Quantos é que acha que se aguentavam no jogo? Obrigada, beijos."

Cara R.S., chamemos-lhe assim, se eu lhe chamasse Raquel Silva era desagradável, toda a gente ficava a saber o seu nome, essa Don Drapper que você descreveu é o sonho de qualquer homem, isto, naturalmente, se você incorporar a melhoria genética de a monogamia ser mesmo regra. Mais que uma copa D que desafie as leis da gravidade, mais que uma moral sexual masculina (já sei que me vão perguntar o que é isto), mais que trigémeas enfermeiras, qualquer macho alfa suspira por uma mulher segura (que saiba exactamente o efeito daquele vestido preto coleante), que vá sozinha ao teatro (principalmente se a peça for a última que fui ver), que guarde as tardes de domingo para si (o que dará um excelente pretexto para termos as tarde de domingo para nós), que não perca tempo com pseudoproblemas (principalmente os dela) e, finalmente, que com um olhar (logo, sem muitas palavras desnecessárias) consiga dizer tudo isto.

Resumindo, R.S., acabou de descrever a mulher de sonho, se me perguntasse a minha opinião a mim (perguntou ao Pipoco…) eu era capaz de lhe dizer que qualquer homem, se se cruzasse com uma mulher assim, era capaz de querer jogar o jogo até ao fim e casar com ela.

(Naturalmente, post publicado com a autorização da R.S.)

34 comentários:

  1. Estou de acordo com a Raquel. Poucos seriam os que se aguentavam até ao fim do "jogo".

    Os homens gostam dessas mulheres, sonham com elas, desejam-nas, mas depois fogem delas. Têm medo, não estão habituados (genética e emocionalmente!) a lidar com isto, de não controlarem tudo e todAs.

    Mas claro, há sempre excepções, ou eu viveria sozinha! ;)

    Isto assim, muito sucintamente, porque claro, é tema para muitas mais ilações.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo31.1.11

    e o q é q este bla bla bla tem a ver com o Don?!?!?

    ResponderEliminar
  3. Tenho que concordar com a Raquel, não haveriam muitos homens a aguentar o jogo até ao fim. As mulheres que a Raquel descreveu "assustam" os homens. Elas não precisam deles e elas sabem disso, isso causa-lhes insegurança. Se forem bonitas então...é vê-los dar à sola...

    ResponderEliminar
  4. CoisasDaGaja, não creio que você esteja certa. Os homens que desejam mulheres assim, não fogem delas. O que acontece é que há mulheres que criam a ilusão de serem assim e, na verdade, não são. Dessas, os homens fogem. A sete pés...

    ResponderEliminar
  5. Pipoca, minha querida e doce Pipoca, que homens são esses que se afastam de mulhres bonitas?...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo31.1.11

    Há homens que gostam de mulheres assim e há homens que não gostam de mulheres assim e nem por isso uns ou umas são melhores do que outros ou outras.

    Que manias estarem sempre a rotular e a hierarquizar as pessoas! Isto faz-se às coisas, não ás pessoas. Que gente chata.

    ResponderEliminar
  7. O cenário colocado pela leitora não permite resposta pois não existe nenhuma mulher segura neste planeta.

    Don Drapper

    ResponderEliminar
  8. conheço um gajo que perdeu anos de vida à espera que o jogo acabasse.
    ainda lá está sentado à espera que ela volte.

    as que se acham assim e que dizem que eles fogem é que tem medo.
    medo de se estarem a idealizar.
    medo de que eles queiram mesmo ficar e descubram que afinal estavam mesmo a idealizar.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo31.1.11

    Alberonicamente falando há dois tipos de homens: os que respeitam as mulheres e os que não sabem muito bem o que andam a fazer.
    Joana Mendes

    ResponderEliminar
  10. Ora, ora... não temos todos já idade suficiente para saber que não existem mulheres assim? Não, pelo menos, perante um homem por quem estejam apaixonadas.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo31.1.11

    Já que se fala em mulheres e não tenho relação directa com o assunto aproveito para dizer que um dos problemas das mulheres portuguesas é acharem que valem muito mais que a realidade e comportarem-se como tal. Vi um português na Tv que vive em Espanha e que explicou bem: As portuguesas são um 5 e pensam que são um 11, jã as espanholas (e muitas outras) são um 11 e pensam que são um 4. Isto mostra bem a atitude do mulherio português e depois admiram-se de estarem sozinhas ou ficarem sozinhas rapidamente. Não vale a pena explicar mais porque elas não assumem nem entendem isto. São assim. Deve ser a educação.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo31.1.11

    Tb estou de acordo com as opiniões femininas. A grande maioria dos homens não aguentam o jogo, como dizem.
    Mas por outro lado eu duvido de tanta independência ... na maior para das vezes é sinal de pouco interesse.
    P.

    ResponderEliminar
  13. Eu só gostava de saber é quem raio é Don Drapper e porque carga d'água ganhou um 'p' extra.

    Apenas isso.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo,

    As portuguesas que assim se comportam pretendem fazer-nos crer que são um 11, mas a sós, em casa, julgam-se um -2 e lêem Margarida Rebelo Pinto.

    (acendendo um cigarro)

    ResponderEliminar
  15. Anónima benfiquista31.1.11

    Curioso...agora escrevia um post num tamanho assim desaconselhado para isso e não queremos que envie também um e-mail ao Pipoco.
    Na realidade escreveu sobre um tema demasiado complexo.
    Conheço homens que fogem de mulheres bonitas...
    Conheço homens que escolhem, ou deixam-se ser escolhidos por mulheres que são tudo, menos "mulheres de sonho"...

    ResponderEliminar
  16. Eu não tenho muitas das "qualidades" (questionável) que a R.S. (olha, também são as minhas iniciais) refere e duvido muito que alguma mulher apaixonda alguma vez as tenha, mas se há coisa que prezo é o tal tempo para mim, seja ao domingo ou em qualquer dia. Houve alturas em que - Deus que me perdoa! - pensei "eu gosto muito dele mas tu queres ver que este agora quer estar comigo todos os dias?".

    Quanto ao post em si há homens que têm medo de mulheres bonitas, outros que têm medo de mulheres inteligentes, outros ainda de mulheres independentes. E há os que não têm de nenhuma dessas mas têm medo de outras. E há mulheres (e homens) que se acham melhores ou piores do que o que realmente são, aqui, em Espanha e em todo o mundo.

    E é isto que faz das pessoas seres tão interessantes.

    ResponderEliminar
  17. Maria31.1.11

    Desafio o Pipoco a publicar aqui uma imagem de "uma mulher de sonho", já que sabe tanto do assunto, para ver se o mulherio concorda pois claro!

    ResponderEliminar
  18. Infelizmente, as mulheres que parecem extremamente seguras de si mesmas, são, geralmente, extremamente inseguras. Quando aparece esse lado, os homens sentem-se defraudados. No entanto, as que realmente são como as descritas pela leitora, são consideradas umas cabras insensíveis.

    ResponderEliminar
  19. blackphoenix,

    Todas as mulheres choram, incluíndo as cabras insensíveis. É uma questão de método e apetência para a tarefa.

    (acendendo um cigarro)

    ResponderEliminar
  20. Caríssimo,

    começo a preocupar-me com a sua saúde! Mas isso sou eu, que nunca me preocupei em criar subterfúgios ou falácias... Ainda irei a tempo?

    ResponderEliminar
  21. Blackphoenix,

    Fizessem-me os cigarros que algumas delas gostariam de me fazer e eu já teria conseguido um seguro de saúde em condições, o que está difícil.

    (acendendo um cigarro)

    ResponderEliminar
  22. Don Drapper,

    estará, porventura, a dar-me razão (suponho que tenha faltado por ali um artigo que me levou a não perceber totalmente o comentário)ou apenas a fugir à pergunta? Era retórica, já agora! Sou assumidamente (e com algum orgulho) um caso perdido!

    ResponderEliminar
  23. blackphoenix,

    Eu não fujo a perguntas até porque não há perguntas incómodas, apenas respostas inconvenientes. Mas não sou um destemido, também fujo. Fujo de cobradores e de malucas excessivamente carentes.

    (acendendo um cigarro)

    ResponderEliminar
  24. A RS descreve a grande maioria das mulheres, solteiras e independentes com mais de 30 anos...

    Por experiencia propria...o numero de Homens que se aguenta a jogo... é demasiado reduzido para ser expressa em %.

    Pipoco... a grande maioria dos Homens, gosta de pensar que iria a jogo com uma Mulher destas...mas a verdade, a realidade...é que acabam sempre por optar pelas meninas "assim-assim".... nem muito burras nem muito inteligentes, nem muito bonitas nem muito feias, nem opinam muito nem pouco...o suficiente para pode-las levar a eventos publicos...

    Essas, exigem pouco...e dão na mesma proporção....

    Por isso...a grande maioria dos casamentos é bem sucedido "assim- assim"...

    ResponderEliminar
  25. ladymissmademoiselle31.1.11

    Mas que tretas de clichés vêm a ser estas?

    Concordo essencialmente com o que o Pipoco e o Vegan Wolf disseram: há mulheres que criam a ilusão de serem assim, que gostavam muito de ser assim, e dessas é que preciso ter medo e fugir, caso não fujam elas primeiro com medo que se descubra a ilusão. Eu admito: não sou assim, mas eu também estou fora de jogo há muito tempo.

    P.S. Esta caixa de comentários está deveras interessante/hilariante, ele é o Don Draper, ele é a Carrie Bradshaw. Samantha, não estás por aí, não? Se há alguém que percebe deste assunto, és tu e gostava de ouvir a tua opinião.

    ResponderEliminar
  26. Uma vez comi uma carrie (baforada seguida de pausa).
    Vivia de facto sozinha, tinha um bom emprego e um gato. Tinha a vida feita e queria um bom encosto sem compromisso. Passado uns meses chorou, como qualquer outra.

    (apagando o cigarro)

    ResponderEliminar
  27. Tenho para mim que o Don Draper já chorou lágrimas bem amargas por causa de alguma mulher... é só um palpite ;)

    ResponderEliminar
  28. Que fumarada que vai aqui! Blhec!

    ResponderEliminar
  29. Missanga,

    Confirmo. Eu já fui um bom rapaz. A Margarida não aceitou o meu malmequer, gozou comigo e preferiu o rapaz do 5º ano, mais popular. Nesse dia chorei, cheguei a casa e falei com o meu pai. E ele ensinou-me como lidar com mulheres, pedindo-me para não comentar com a minha mãe.

    Desde então sou feliz. E elas também, embora cultivem o sofrimento. É uma win-win situation.

    (acendendo o último da noite)

    ResponderEliminar
  30. Don Drapper,

    se os conselhos fossem bons, de certeza que não seriam dados, no entanto, eu tenho a mania de ser persistente (e parva!): fuja dos cigarros (em exagero)e de malucas (mesmo que elas não sejam excessivamente carentes). Evite os cobradores e as respostas inconvenientes.

    ResponderEliminar
  31. Blackphoenix,

    Nos dias que correm, e ao contrário do que afirma a Carrie (não a que comi, a que aqui escreveu, até confirmação não é a mesma) homem que decida fugir de mulheres desequilibradas mais vale dedicar-se ao voto de castidade ou mesmo à homossexualidade, dada a escassez de oferta remanescente, sobretudo na faixa 25-40, que é aquela com a qual gosto de trabalhar. Por consequência torna-se difícil abandonar o tabagismo.

    (acendendo um cigarro)

    ResponderEliminar
  32. Canibal?! Ups... :p

    Olhe, assim como assim, vou acender um para mim! :)

    ResponderEliminar
  33. Anónimo2.2.11

    caro Pipoco,
    creio ser uma boa hora para repetir aquele post citando A Marca Humana, "tratado sobre a natureza feminina em apenas um parágrafo", pois lá está a srta. Roux dando toda razão aos argumentos do Don Drapper.

    ResponderEliminar
  34. Anónimo2.2.11

    Esse Anónimo que classificou as mulheres em números só demonstra que em delicadeza, inteligência e sensatêz está num mísero ZERO da escala de qualquer mulher Portuguesa ou Espanhola!
    Parece-me que nenhuma mulher segura, insegura, 11 ou 4, independente ou dependente, aplaudisse tal comentário arcaico e completamente desactualizado.

    São opiniões assim que fazem com que as mulheres vos ignorem!
    Agora pensa...

    Dama de Espadas

    ResponderEliminar