22 janeiro 2011

Das hesitações

Estava aqui a ponderar sobre a minha visualização do filme novo do Clint Eastwood, mas depois as minhas fontes de informação fazeram-me saber que era um filme sobre o além, ora eu ainda sou do tempo em que o Eastwood montava o seu furioso Alazão e despachava os maus todos do Velho Oeste ou então pegava numa bazuca e limpava trinta comunistas de uma vez, ou então chineses, dependia da época, ora sabendo eu que as coisas são como são, o máximo que podia admitir ao Clint seria ele ser um velho com mau feitio com um carro dos anos sessenta, o bom velho Clint a fazer filmes sobre o além havia de me parecer a ver aquele miúdo que faz de feiticeiro com um sinal na testa a fazer de bom pai de família, carrinha Volvo e cadeirinhas no banco de trás, loura sorridente no lugar do pendura, ou então o Mister Bean a fazer de Rei Leão, ainda para mais, como andam as coisas, ainda era capaz de bater o record de pior filme da minha vida e eu não quero o Clint nessas vidas, de maneira que estou capaz de ir ao Cêcêbê ver a ópera que estava em Lisboa, na Ópera do Tejo acabadinha de inaugurar em Março de 1755, cito de cor, quando se deu aquela situação do terramoto, uma ópera barroca, uma história muito bonita de se ir buscar o libretto desaparecido ao Brasil, uma espécie de ópera maldita que nunca mais voltou à cena e que, se tudo tiver corrido bem, estreou ontem.

3 comentários:

  1. Anónimo22.1.11

    Vá e aguente-se que dura mais de 3 horas.
    Não está mal, mas é em versão concerto, por mais que digam o contrário.
    Gosto tanto do que o JAT faz e fiquei desiludida aqui: a indumentária do Alessandro, por exemplo, fá-lo parecer um personagem da BD (para além da voz ficar presa dentro dele, raios).
    O desenho em tempo real é uma ideia gira.
    A Divino Sospiro já é uma boa referência nacional e a "nossa" Ana Quintans continua a fazer um trabalho sério e, claro está, torço por ela.
    Vá.
    Maria Helena
    (se quiser ver a reconstituição credível da Ópera do Tejo veja isto: http://operadotejo.org/, Sabe que Bayreuth foi inaugurada 1 ano antes e o arquitecto era primo do arquitecto da Ópera de Lisboa?! Está tudo ligado, não é?)

    ResponderEliminar
  2. Anónima benfiquista22.1.11

    Depois de Gran Torino, dificilmente realizará um que seja superior.
    Mas só expresso a minha opinião depois de visionar o filme.
    O Pipoco já viu o trailer?

    ResponderEliminar
  3. Eu vejo por si e depois digo-lhe se vale a pena ou não.

    ResponderEliminar