29 dezembro 2010

Mais um post para aborrecer as pessoas, não é, Pipoco?

Eu sei pouco de empresas que vendem telemóveis, aliás, só sei que é altura de trocar de telemóvel quando o rapaz lá disso das comunicações liga para a minha secretária e ela, meio a medo, me informa que "Senhor Engenheiro, é outra vez altura de trocar de telemóvel", maneiras que é por isso que não sei bem o que é isso da Ensitel nem de telemóveis, acho que agora é um não sei quê setenta e dois, isto porque o Blackberry do mês passado me aborrecia de tal maneira que mandei perguntar ao tal rapaz das comunicações se ele achava que aquilo era telemóvel que se me apresentasse.

(acho que esta primeira parte está boa, se isto não fizer o respeitável público verbalizar na caixa de comentários que sou um tipo que não tem solidariedade nenhuma para com as pessoas, que primeiro levaram os amarelos e eu não me importei porque não era amarelo, que temos que ser uns para os outros, isto para além da tribo do pessoal dos Blackberry's, evidentemente...)

Agora o que eu sei, e há coisas que eu sei mesmo, é que diz que houve uma decisão judicial e tudo, por acaso favorável a uma empresa que até é capaz de empregar pessoas e pagar impostos e coisas dessas, mas, mesmo assim, toca a aderir a isto da causa, isto é fácil, é carregar na tecla do facebook e está aderido, que importa quem tem razão, tantas pessoas não podem estar erradas, se o facebook até já tem um grupo e tudo é porque essa malandragem da Ensitel merece ser boicotada, nada pode parar a dinâmica das redes sociais.

(esta parte também saiu bem, aqui entrarão os revoltados pela justiça que temos e os que aderem a causas, temos que lutar por causas, Pipoco...)

Resumindo, aos da tal Ensitel faltou-lhes "mano izquierda", há alturas em que ir até ao fim na defesa da sua razão pode ser mal entendido pelas massas, as mesmas massas que aplaudem o lutar até ao fim pela defesa da sua razão quando é um dos nossos, dos das redes sociais, o problema é que as massas agora compram telemóveis no Senhor Ensitel que os ligam às tais redes, à Ensitel faltou-lhe saber quem lhe estava a comprar o tal telemóvel, "você sabe com quem está a falar, Senhor Ensitel?...", aos da Ensitel faltou-lhes saber que qualquer um, desde que saiba dizer "batata" duas vezes seguidas sem se enganar, pode criar um caso Ensitel, porque o que a rapaziada gosta é de aderir a coisas, isto deste que não seja preciso mais nada que carregar em "like", lá está.

17 comentários:

  1. Ui, que até já tenho pena do Pipoco! Coitadinho de si, não sabe nas que se meteu...

    ResponderEliminar
  2. compraram uma série de publicidade negativa porque não sabem calcular os riscos. [o seu é o E72, acho].

    ResponderEliminar
  3. a questão não é a ensitel defender-se, coisa que tem todo o direito de fazer. nem está em causa a vitória que teve na justiça. aliás, a queixosa já não falava no caso há mais de um ano e meio, precisamente quando a justiça deu razão à ensitel. por aí tudo bem (ainda que se saiba bem as tácticas que estas lojas usam para não trocar os equipamentos quando a lei os obriga a tal).

    a questão, e é isso que está em causa, é a ensitel ter intimado (e não intimidado como muita gente tem referido) a jonasnuts a apagar os posts em que relata a situação. e nem se pode dizer que tenha sido tendenciosa a relatar, ela refere que perdeu na justiça, refere ponto por ponto todos os passos desde que comprou o telemóvel.

    se te referes às pessoas que agora reclamam por a ensitel ter ganho relativamente à queixa dela, então eu concordo contigo. se te referes aos que se indignaram por a ensitel ter intimado a jonasnuts a apagar os posts em que relata a situação, então discordo. são coisas bastante distintas.

    imagina que vais a um restaurante francês e que bebes um vinho aldrabado. imagina que relatas esse facto aqui no blogue. achavas bem seres intimado a retirar esse post do blogue? achavas bem que isso começasse a acontecer um pouco por toda a blogosfera? se calhar até achas :)

    PS: mas não me aborreceste nada, até porque tu defendeste algo que não é o que está em causa ;)

    ResponderEliminar
  4. a Blackberry vai-te intimar a apagar o post porque escreveste que "o Blackberry do mês passado me aborrecia de tal maneira" e portanto se "aquilo era telemovel que se apresentasse".
    Vai meter advogados e tudo.

    ResponderEliminar
  5. Bom ponto de vista, Afectado.

    A questão é que resume a posição da Ensitel à de uma empresa que teve uma má estratégia no ponto de vista de gestão de marca, um tiro memorável no pé, e não é só disso que se trata, a turba está a penalizar uma marca portuguesa que emprega pessoas e paga impostos por algo que já ninguém sabe muito bem o que é.

    E sim, eu não acharia despropositado escrever sobre a má qualidade do tal vinho francês, argumentar em tribunal, perder e a outra parte pretender que eu retirasse os textos.

    (o que se trata aqui, Afectado, é a de usar com parcimónia espe poder das redes sociais, é só o que me preocupa)

    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. O poder das redes sociais é o de fazer "barulho" e propagar um assunto a uma velocidade impressionante. Em menos de 24h isto chegou aos meios de comunicação tradicionais. Mas não chega a tanto como algumas pessoas pensam, algumas inclusive que tem escrito na página da Ensitel que a empresa vai falir. Aliás, bastava a empresa dizer que vendia telemóveis com 40% de desconto e muitas daquelas pessoas iam a correr comprar.

    A Ensitel não vai falir por causa disto, nem os danos serão tão elevados como muita gente pensa. Serão, contudo, superiores ao valor do telemóvel que eles não quiseram trocar (com ou sem razão). E também superiores aos danos que os posts de há dois anos sobre o assunto iriam provocar (que nesta altura seriam pouco mais que zero).

    Foi muito mal pensado pela Ensitel. E se mal o pensaram, pior o fizeram.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo29.12.10

    até que enfim, alguem que pensa como eu.

    Ah! E caso não saibam, que é ainda mais caricato, há uma carta reinvidicativa, que o grupo pede para os vários utilizadores façam copy/paste e enviem à ensitel, que exigem...atenção...um pedido de desculpas público...e um telemóvel topo de gama.

    Tenho cá para mim que as pessoas que querem ser tratadas com respeito, têm que se dar ao respeito. Mas isso, pelos vistos, são cá coisas minhas, muito à parte do efeito streisand inerente a este caso.

    vânia

    ResponderEliminar
  8. ah Pipoco, finalmente alguma lucidez no meio disto tudo. A blogosfera toda unida em torno de um telemóvel já me começava a perturbar.

    ResponderEliminar
  9. A questão aqui é história de quererem os posts apagados, que é quase infantil, a verdade é que quase ninguém vai ler textos antigos num blog, mas mais importante é a prepotência da Ensitel ao querer esses mesmos posts eliminados. Apesar de tudo ainda temos viva uma geração que passou pela censura, não a nossa, mas a dos nossos pais e enquanto as memórias perdurarem, nunca será fácil levantar determinados véus. É disso que se trata.

    Quanto à Ensitel pagar os seus impostos, muito honestamente, Pipoco, não faz mais do que a sua obrigação, assim como todos nós, o que não lhe dá o direito de ser despotazinha. Eu também pago ordenados e muitos impostos, também contribuo para olear a máquina financeira deste país, o que não me dá o direito de instituir um sistema feudal junto daqueles que dependem de mim, ou achar que isso me dá uma vantagem sobre os que não dependem ;-)

    Pois que é uma empresa portuguesa e talvez seja boa ideia reformular estratégias, nem que seja num cálculo de escola primária, custo de advogados versus o custo de um telemóvel, até porque não acredito que estando o tal Nokia defeituoso, que a Ensitel arcasse com os custos, mas sim a Nokia. Foi tudo muito mal calculado, talvez se devessem mirar no exemplo da Worten, também ela portuguesa e que troca os equipamentos por outro, ou pelo valor, sem levantar grandes questões e porquê? Porque não lhes são associados custos, mas sim às marcas que fornecem artigos defeituosos. Para os vendedores é simples: artigo defeituoso, a marca troca, ou abate na próxima factura.

    Só posso concordar consigo, que a Ensitel não terá grandes beliscões nas vendas, no entanto e se aquela gestão funcionar, a gestão de clientes e relações publicas, vai levar um grande abanão, nem que seja porque afinal é melhor não fazer birras e dar razão ao cliente para evitar danos maiores, mas isto aprende-se em cursos próprios, em experiência de vida, etc. Pena que a Ensitel o tenha aprendido, espera-se, de uma forma tão triste dando o tal tiro no próprio pé ;-)

    ResponderEliminar
  10. Mac, bem exposto.

    (e sim, o meu argumento de ser uma empresa que paga impostos não é brilhante...)

    ResponderEliminar
  11. Diz-me a experiência que antes de aderir cegamente a isto tipo de causas, convém ouvir-se os argumentos do outro lado. Em 90% dos casos, e não digo que este não esteja dentro dos 10%, constata-se que existe um poderoso "mas".

    ResponderEliminar
  12. A mim não me interessa se a Ensitel deveria ou não trocar o tal de Nokia E72, com ou sem riscos, mas parece-me um pouco chauvinista tentar forçar a retirada de posts que são factuais (pelo menos parecem-me).
    E acima de tudo achei a atitude da Ensitel (Portuguesa ou Chinesa, tanto se me dá) muito pouco inteligente e muito arrogante. Não sei quem são os marketeers, ou se têm um RP. Mas estão urgentemente a precisar de contratar um, que todo este caso foi muito mal conduzido.

    ResponderEliminar
  13. cuca, não é a blogosfera toda unida em torno de um telemóvel. a questão do telemóvel já terminou há mais de 1 ano e meio atrás... essa não é de todo a questão, apesar de algumas pessoas a estarem a interpretar como tu.

    a questão é que a ensitel quer que a blogger apague os relatos que fez do caso. nesses relatos ela descreveu o processo, mesmo as partes que não seriam favoráveis ao lado dela (que na justiça perdeu, etc).

    este "barulho" não tem a ver com a devolução do telemóvel (situação terminada há um ano e meio) mas sim com a tentativa de "calar" a blogger. foi nesse sentido que se gerou o movimento, o de espalhar de tal modo a situação que tornasse impossível à ensitel levar isso a bom porto para si.

    é importante que haja lucidez a olhar para o assunto para que não se confunda uma situação com a outra.

    ResponderEliminar
  14. Afectado,

    Eu percebi. Mas como eu não li o requerimento da Ensitel, não sei se querem que seja apagada alguma coisa, o quê em concreto e o que está lá escrito. E parece-me, por exemplo, abstraindo do caso concreto e alargando a discussão, que bastaria que tivessem sido escritas coisas que não fossem verdadeiras para que a pretensão da marca visada passasse a fazer sentido.

    ResponderEliminar
  15. Parece-me que o problema de (quase) toda gente que comenta (contra e a favor da ensitel)é não terem lido os posts da Jonas. E não perceberam ainda que o barulho é apenas e só pelo facto de uma empresa achar-se no direito de exigir que se apaguem opiniões desfavoráveis.
    Liberdade de expressão? Diz alguma coisa?

    ResponderEliminar
  16. Claw,

    A liberdade de expressão diz-me muito. Mas também me ensinaram que não há valores absolutos.
    Consta que a Ensitel alega que o que está escrito não corresponde à verdade.
    Terá uma empresa o direito de provar em tribunal que estão escritas coisas num blogue que não são verdadeiras e, provando tal pretensa inverdade, exigir a remoção? Sem dúvida que sim.
    É boa política comercial? sem dúvida que não.
    E é tão simples como isso.
    As pessoas que se aliam à cruzada anti-ensitel sabem onde está a verdade? parece-me que não.

    ResponderEliminar
  17. Eu cá não percebo nada de Marketing, mas tenho cá para mim, que esta publicidade toda, é bem capaz de ser proveitosa para a loja dos telemóveis. Afinal não se fala de outra coisa. E até eu, que nunca entrei numa loja dessas, já fui espreitar as pechinchas à pagina da net. Mas isto sou eu, claro, que não percebo nada de Marketing.

    ResponderEliminar