25 agosto 2010

De como este blog regressa à normalidade, o que não é necessariamente uma boa coisa

Podia apostar tudo no seis preto em como a Allie, do Diário da Nossa Paixão (*), acabava por escolher o poeta com a casa na montanha e que andava de canoa à chuva e que na tal casa da montanha tinha pendurado um quadro pintado por ela, em vez do advogado bem sucedido com quem ia casar daí a umas semanas, que lhe garantia o sustento mas que chegava tarde a casa e não valorizava os quadros que ela pintava.

Podia apostar, porque é um mau livro.

(Na vida real ela adiava o casamento com o advogado por seis meses, viveria uma paixão sem limites com o poeta na tal casa da montanha durante dois meses, depois começava a sentir falta de Londres e de salmão fumado e de cabeleireiro às sextas, um dia descia à cidade, encontrava o advogado por casualidade, haviam de tomar café, a coisa acabaria por acontecer)

(*) Sim, Nicholas Sparks durante as férias, nem sequer posso dizer que li no meu barbeiro.

24 comentários:

  1. nunca imaginei que o pipoco fosse capaz de ler nicholas sparks...;)

    ResponderEliminar
  2. Hierra, desde que dei por mim a cantar José Cid, acho que nada me é impossível...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo26.8.10

    Estas temperaturas fazem mal a qualquer um.
    Intragável o Sparks e o seu comentário.
    Deve ser do siroco. Só pode.

    Maria Helena

    ResponderEliminar
  4. Maria Helena, sem stress.

    (Isto é só um blog, não sei se já tinha dito.)

    ResponderEliminar
  5. Tu não andas bem, se te apanho a ler a Maggy Relebo Pinto estás tramado. Levas um par de estabefes!

    ResponderEliminar
  6. Minha querida Pipoca, são as férias.

    (umas atípicas, caóticas e, contudo, ternas e deliciosas férias)

    ResponderEliminar
  7. Hm... fui apanhada de surpresa. Só vi o filme e no filme o Noah não era poeta. =|


    Mas Tafka, sabes o que é que eu te digo? Não percebes ponta de corno de gajas.

    ResponderEliminar
  8. Anouc, perspicaz, factual, certeira e assertiva Anouc...

    ResponderEliminar
  9. Acredito. Já vi de tudo por aqui.

    ResponderEliminar
  10. Também não interessava com quem ia ficar, nos livros de Nicholas Sparks morre sempre alguém no fim.

    (não imagino, mas é que não imagino mesmo, um único motivo que levasse o Pipoco a ler esse livro).

    ResponderEliminar
  11. Apesar de também não ser o tipo de literatura que prefiro, concordo com o Miguel Esteves Cardoso que numa das suas crónicas disse algo tipo 'quem gosta de ler, quando não há melhor, lê qualquer coisa'.

    ResponderEliminar
  12. hüila26.8.10

    e que me lembre o advogado era mais.... militar? tem a certeza que leu, Mr. P?
    anyway, não percebo o choque das suas "concubinas" relativamente ao Sparks. o Sex & city não é um género literário maior (ou o único que existe para algumas)

    ResponderEliminar
  13. Mas, Sparks, porquê?

    ResponderEliminar
  14. Mulher Certa, em jeito de teaser lhe dido que ja viu de tudo, mas ainda não viu tudo.

    ResponderEliminar
  15. Kiss Me, o livro estava na bolsa da cadeia 8A, à frente da minha, metida entre as instruções de segurança. Eu não tinha mais que ler. E lá ficou, depois das duas horas que me levou a lê-lo.

    ResponderEliminar
  16. Huila, não seja desagradável.

    (e não, não estou confundido)

    ResponderEliminar
  17. Cat, era o que havia. Mas não se preocupe, já tenho nas mãos o último Roth, no original.

    ResponderEliminar
  18. Nicholas Sparks não é mau, mas para o mesmo efeito é preferível Dulcolax.

    Não provoca tantas citações involuntárias...

    ResponderEliminar
  19. "ternas e deliciosas" parece-me bem, para variar. Antes isso que o adjectivo "palacianas". Livraste-te de boa. Beijinhos e enjoy

    ResponderEliminar
  20. hüila26.8.10

    my apologies, mr. P. era só um teste.

    desagradável é o que mais gosto de ser

    ResponderEliminar
  21. Eu tenho por hábito dar três oportunidades aos autores.
    Leio o 1º livro, não gosto mas leio mais dois, só para ver se não me enganei. Fiz isso com esse senhor assim como com a Danielle Steel, assim como com a Nora Roberts - e estão todos no mesmo saco. Não gosto, acho escrita a metro e quem lê um fica a saber a história de todos os outros com algumas nuances pouco perceptíveis.
    Não te imaginava de todo a ler Nicholas Sparks e se calhar até a gostar.
    Mas são gostos...

    ResponderEliminar
  22. Estou mais descansadinha.

    Também já cá canta o novo Roth. Ao contrário de toda a gente leio mais no Inverno. E Roth pede Inverno e pouco barulho de splashes.

    ResponderEliminar