10 abril 2010

A programação normal seguirá dentro de momentos

Blogger que é blogger tem que ter o furunculinho de estimação. Eu, lá está, tenho o meu, aqui. A coisa tem piada, é feita por alguém que conheço e que, surpreendentemente, me trata com demasiada simpatia e que dá de mim uma imagem bastante mais agradável do que aquela que eu realmente tenho (por exemplo, o título do blog-espelho deveria ser o "Pipoco mais Obeso Mórbido", bastante mais adequado à minha condição actual de aspirante a ser um feliz proprietário de uma magnífica banda gástrica), de resto está tudo lá, que sou gordo, que meço um metro e quarenta (é só um metro e trinta e cinco, lá está...), sem dentes da frente, cabelo com caspa, sem cabelo e, a seu tempo, lá será exposta a minha infeliz condição proprietário de um minúsculo órgão viril (caramba, isso é que me vai custar ler esse post...).

Percebo o conceito do blog, é uma mistura de terapia (um blog destes sempre evita uma dose diária extra de fluoxetina) com uma boneca voodoo, mas em blog, não sei se me faço perceber, escreve-se um post a dizer que o tipo é mariquinhas e logo acontece que o tipo, que por acaso até estava a dar uma palestra aos forcados da Moita, começa-lhe a mudar a voz para um tom mais agudo, a camisa preta aberta na peitaça, a deixar ver os pelos do peito, começa a ficar em tons de cor de rosa, o cheiro a Aqua Brava transfigura-se para um Chanel nº 5, e por aí adiante, os blogs voodoo são mesmo assim, é escrever o que quisermos e a coisa dá-se, basta acreditar com muita força.

Tudo estaria na paz do Senhor se a criatura que me dedica tanto do seu tempo livre não se lembrasse de usurpar o meu nickname, que é tão bonito, e a usar as minhas botas de andar no gelo, que tanto trabalhinho me deram a conseguir. E isto, se é que me faço entender, coloca a questão num patamar diferente, aqui a coisa já passa a ser de um outro campeonato, pantanoso, rasteirinho e capaz de me causar náuseas, ainda para mais é um campeonato onde parto derrotado, e a criatura sabe disso, sabe que eu jamais me farei passar por outrém, gosto demasiado de mim, jamais farei um link daqui para os escritos da criatura a dizer "é ela, é ela!", sabe que jamais usarei o anonimato para escrever o que quer que seja contra quem quer que seja e talvez saiba que jamais deixarei de escrever o que me apetecer, onde me apetecer, com a única regra de ser cordial e não usar este pequeno poderzinho virtual do (semi)anonimato para assassinar o carácter de quem quer que seja, ensinaram-me que estas coisas se tratam cara a cara, até os miúdos com idade para ver os Morangos com Açucar sabem isto, uma mulher feita não pode deixar de saber isto.

Caramba, isto é só um blog, na blogosfera não pode valer tudo, há pessoas reais por detrás dos nicknames, esta pirataria não pode levar a melhor, eu posso comentar (e só se mo permitirem) as ideias de quem escreve, posso fazer um Pipoco que brinca com uma certa blogosfera. Não posso usar o que sei da vida da Ana, da Rita ou do Simão para lhes devassar a intimidade, isto da blogosfera é um mundo minúsculo, todos acabam por conhecer quem conhece, todos sabemos os pequenos nadas que fazem a vida de pessoas a sério.

Eu não sou "seguidor" de ninguém, alguém com o mesmo nickname que eu e com a mesma foto no perfil se anda a fazer passar por mim, a comentar outros blogs e isso é inqualificável, asqueroso, é maldade pura, não há que ter complacência com as palavras.


Por isso, meus caros que aqui vêm por bem, continuarão a ser bem-vindos, quer concordem com o que que escrevo, quer não. Citando Pipoco, esse pensador enorme, a programação segue dentro de momentos.

20 comentários:

  1. Já ninguém pode ter ideias brilhantes porque aparece sempre um cromo a roubá-las. Fosca-se.
    Mas nada de desânimo, a vida é uma selva e cá estamos para comê-los todos, um por um.

    ResponderEliminar
  2. Pipoco só há um... tu e mais nenhum!
    Tenho o dito.
    E venho aqui porque quero e porque gosto do que leio. O que não quer dizer que concorde sempre. Afinal de contas temos "divergências clubisticas" que não me permitem concordar com tudo o dizes. O que também não quer dizer que te venha "achincalhar" por isso! ;)
    Opá, e eu não ter furunculinho de estimação... faz de mim uma blogger de que tipo? (sad mode!)

    ResponderEliminar
  3. Há cerca de um mês usaram o meu nick e foto, para comentar em outros blogs, é muito aborrecido, principalmente porque o fizeram de forma maldosa e com palavras e opiniões que nunca foram as minhas.

    A única coisa a fazer, e foi o que fiz, é alertar que todos os comentários, em que o nick não direcciona para a página de perfil do Blogger, são falsos.

    Boa sorte!

    ResponderEliminar
  4. AbóboraMenina10.4.10

    Pipoco não se rale com isso, o nosso pipoco bate todos os derivados do milho que existem na blogosfera.

    E sinceramente perdi 2 minutos lá no outro blogue e agora quero ver quem mos devolve, aquilo não tem piadinha nenhuma.

    Beijos com sabor a picocas com mel.

    PS - Há gente que se trocasse a cabea com a de um burro, o burro ficava a perder...;)

    ResponderEliminar
  5. Por isso é que o Pipoco é um senhor.

    Senhor Pipoco.

    ResponderEliminar
  6. Pode não acreditar mas tava agra a procurar o melhor post pa fazer a minha reclamação: Fui enganada. Comecei a seguir este blog aquando a sua criação, eis que passo uns dias sem cá vir e tchana..... em vez de escrever pipocomaissalgado escrevo opipocomaissalgado. Resultado: Fui parar ao outro blog. Como aquilo estava tudo diferente eu pensei assim: Caramba, isto já mudou tudo, até o nome do blog (o pipoco mais gordo). Depois até li os textos recentes + antigos e até coincidiam, embora a forma de escrver não seja igual.... Lá fechei eu a página da net a pensar, gostava mais dele quando era "ignorante".
    O outro panasco fez-me perder tempo, até sei que não sou nada importante nem nada do género mas tempo é tempo, e segunda tenho exame, por isso plo menos até sgnda o meu tmpo é valioso...

    Na terça rogo-lhe pragas.

    ResponderEliminar
  7. AH é preciso é respirar fundo, pipoco ;)
    e o resto é salame. :)

    ResponderEliminar
  8. Ai que eu estou tão consternada com isto tudo! Consternada... triste até. Revoltada também perante esta infâmia! Não se fazia... é que não se fazia! Usar uma foto do George Constanza (a minha personagem favorita de tv EVER) como header image de um blog com um template tão piroso?!?
    Eu adoro o George ò Pipoco. Adoro! Não se fazia uma coisa daquelas pá! É ir longe demais... é descer demasiado baixo!
    Não o George! Todos menos os George! Caramba! Estou aqui à beira das lágrimas pá!
    Acho que já nem estou em condições para sair de casa hoje à noite. E é Sábado!! Que crueldade. Porquê o George? Porquêêêêêê?

    *abre os braços em direcção aos céus*

    ResponderEliminar
  9. fluoxetina. acho que o pipoco merece a correcção

    ResponderEliminar
  10. Obrigado, Maria Ana, foi devidamente corrigido.

    (as coisas querem-se bem escritas...)

    ResponderEliminar
  11. Ginger, só para saber se sempre saiu no sábado à noite.

    (fiquei preocupado, não parecendo, um homem preocupa-se...)

    ResponderEliminar
  12. Miss Sunshine, comê-las está competamente fora de questão...

    ResponderEliminar
  13. A., acredite, um furunculozinho de estimação, daqueles bons, tonificam, são o sal da vida.

    (nos limites da lealdade, claro)

    ResponderEliminar
  14. MAC, AbóboraMenina, Nessy, Almight, agradecido pela vossa gentileza.

    ResponderEliminar
  15. S*, isso foi um comentário bonito, apeteceu-me que o soubesse.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo11.4.10

    Isso era mais que previsível. A tua ideia para um blogue, mesmo que tenha decorrido de uma aposta de copos, ia dar merda, por ser engraçada, original e picar. O que não faltará portanto é gajas mal comidas, gajos mal fornecidos ou qualquer outro tipo de personagens amarguradas que abundam a blogosfera a encher o pagode, picados com a boa ideia e melhor implementação. Só tens uma solução: carregar o piano, melhorar ainda mais o "projecto", e é vê-los(as) a trepar as paredes da panela, à medida que a temperatura aumentar.

    Assino anónimo porque já tenho a minha dose de mal fodidos/as a fazerem-me o mesmo.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo11.4.10

    Concordo com o post no entanto acho que os comentários a este texto deveriam ter ficado fechados e muito menos deveria responder a eles. Fazendo isto, está a descer ao nivel do pipoco mais gordo e um senhor pipoco não faria isso.

    Basicamente é isto.

    ResponderEliminar
  18. Anónimo11.4.10

    O que seria de nós, homens e mulheres da blogosfera, mal fodidas/os e mal sevidos/as, se não fossem os anónimos que nos aparecem que nem cogumelos, de vibrador em mão, a mostrar-nos o caminho da salvação. Aleluia, aleluia.
    Assino Anónino porque eu tb quero "tocar" de perto o dom da sabedoria.

    ResponderEliminar
  19. Eu não assina anónimo, mas uso um nomezinho piroso e falso, porque os tal fodidos me obrigaram a recorrer ao anonimato... A mesquinhez é um dos maiores limites que os seres humanos usam para se castrar mutuamente.
    Tu isto é virtual, devia ser bem mais leve e distante do resto, mas a falta de habilidade/coragem/caracter de alguns transforma tudo isto em questões pessoais graves

    ResponderEliminar
  20. Compreendo-o.

    Também eu o revejo de outros sítios, também o reconheço das personagens mencionadas pela sua pústulazinha de estimação, a quem identifico de igual modo.

    Nada posso declarar em relação a peso, altura, comprimento e quaisquer valências da pessoa que é, mas reconheço-lhe, como blogger (em qualquer uma das peles que já o "vi" vestir) um sentido de humor que muito aprecio e uma lisura de maneiras absolutamente inatacável.

    E porque não tenho, perante o HOMEM, qualquer tipo de expectativa real, aprecio aquilo que me é dado ver.

    Persisto na mais absoluta certeza de que seja você quem for, faça você o que fizer, tenha você os centímetros que tiver (seja na redutora dimensão física, seja na dimensão humana e/ou ética), muito do que aprecio na sua escrita são traços SEUS, pessoais e intransmissíveis.

    O que faz com eles na sua vida real, como já referi, pouco me interessa.

    Mas leio na sua experiência... e na minha... e na de tantas outras pessoas... as infinitas - muitas vezes imponderáveis - consequências de se ceder à tentação de deixar o avatar aproximar-se do ego.

    Imprevisíveis. Nem sempre más... nem sempre boas...

    Como em tudo na vida, bem sei.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar