12 novembro 2013

Namasté

E lá estava eu em plano mantra Om, devia estar concentrado no modo dinâmico do mantra, mas, que fazer? uma calçava uma meias Hello Kitty, outra exibia unhas dos pés pintadas com três cores diferentes, uma outra tinha uma pulseira no tornozelo, outra ainda tinha um dragão tatuado no peito do pé, não havia condições e, em não havendo condições, um homem deixa sempre fugir o pensamento para a possibilidade de àquela hora poder estar a jogar tranquilamente uma partida de bilhar, que isso sim, seria de valor.

9 comentários:

  1. Umas e outras têm esse jeito ridículo de parecerem o que não deveriam jamais ser! Mas diga lá a verdade, se fosse um leão tatuado no sítio certo, o caso mudava de figura?

    ResponderEliminar
  2. Anónimo12.11.13

    Mas que raio de ginásios anda o Pipoco a frequentar??? Foi indicado pelo Ruben?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chama-se globalização, ou liberdade, ou lá o que lhe queiram chamar.
      É verdade, hoje em dia já faz yoga quem quer, já não são só os rapazes de rastas e as mocinhas sem soutien.

      Eliminar
    2. Anónimo13.11.13

      Olá
      Eu não me referia à aula de yoga mas sim ao tipo de coleguinhas de aula do Pipoco! Bj

      Eliminar
  3. o caro amigo Salgado estava em plena docência ou em ocioso lazer com um vhs maroto?

    (foi o bilhar que o denunciou, e a concentração no Om)

    ResponderEliminar
  4. E olhinhos fechados, não? (uma pessoa concentrar-se de olhos abertos tem a sua dificuldade)

    ResponderEliminar
  5. A reparar nas senhoras faz bem!

    ResponderEliminar
  6. Bilhar...pois... Freud seguramente explicará.....

    ResponderEliminar
  7. A do dragão no pé poderia perfeitamente ser eu! Será que era?! Hum?! A ser poderia contar coisas... Mas fique tranquilo. Para além de mim, neste mundo virtual mais ninguém saberá que não consegue fazer aquela posição "pés nos próprios ombros".

    ResponderEliminar